Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 26
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Fique por dentro
10/05/2011 04h49

Marginal Tietê ganha ponte estaiada

Nos barcos movidos à vela, estai é o termo usado para designar os cabos, normalmente feitos de aço, que colocados no sentido longitudinal mantém o mastro fixo.
Desta forma, uma ponte estaiada é um tipo de ponte suspensa por cabos, composta de um ou mais mastros, de onde partem cabos de sustentação para os tabuleiros da ponte.
As chamadas pontes estaiadas costumam ser a solução intermediária ideal entre uma ponte fixa e uma pêncil (suspensa).
Uma nova ponte com este conceito construtivo será inaugurada a partir do dia 30 de abril na Via Professor Simão Faiguenboim, mais conhecida como Marginal do Rio Tietê (SP-15), na cidade de São Paulo. A nova instalação está sendo construída sobre a embocadura do rio Tamanduatei com o Tietê, possibilitando assim a ligação da Avenida do Estado com os dois sentidos da marginal, próximo ao Anhembi.
A obra será uma construção mista, onde uma parte terá pilastras comuns, mas contará também com uma grande parte estaiada, para sua sustentação, assim como ocorreu com a ponte Octávio Frias de Oliveira, na Marginal Pinheiros (citada em nossa edição 10, com acesso disponível em  www.revistadoparafuso.com).
Serão 88 estais presos a um mastro central de 55 metros, o que equivale a um prédio de 18 andares. De acordo com Aristides Vieira Machado, engenheiro responsável pela obra, foram utilizados 1.232 parafusos, porcas e arruelas em toda sua extensão. A iluminação, por sua vez, ainda está em processo de licitação, mas tudo indica que ela terá o mesmo da similar sobre o rio Pinheiros.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com