Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 76
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Especial
31/07/2019 11h47

Especial

No tempo em que parafuso era sinônimo de Loris Fontana

Primeira e única entrevista com Loris Fontana, publicada em 1996 na 8ª edição da Italian Fasteners Magazine, ela foi conduzida por Giannantonio Brugola, outro personagem histórico da indústria italiana de parafusos, cofundador e editor-chefe da revista  

Nesse encontro os temas discutidos ainda são atuais: a situação econômica crítica, a globalização, a saúde da indústria de fixadores em geral e, particularmente, as fabricantes italianas. A personalidade e o caráter de Loris Fontana são imediatamente percebidos a partir das respostas perspicazes. (Foto - Loris Fontana e Giannantonio Brugola (Maio 1996)

Dizem que parafusos (fixadores mecânicos) – pergunta Giannantonio Brugola – é um produto maduro. É possível rejuvenescê-los? Em outras palavras, qual é o futuro dos fixadores em termos tecnológicos?

“Um produto é maduro - relata Loris Fontana - quando este pode ser efetivamente substituído por um novo. Esse não é o caso de fixadores, na qual não existem substitutos. Produtos alternativos já foram introduzidos, tal como a soldas, adesivos e plásticos, mas eles apenas reduziram o número de aplicações de fixadores. Em vez disso, podemos dizer que os fixadores estão sim evoluindo com a tecnologia. Por exemplo, a produção de motores cada vez mais leves levará fabricantes de fixadores a se adaptarem a novos requisitos. O futuro, sem dúvida, se concentrará cada vez mais em itens especiais. Portanto, máquinas mais sofisticadas serão necessárias com a adoção de métodos de produção mais complexos. Isso se traduzirá em preços mais altos para os clientes. Sugiro dar a máxima atenção à pesquisa, isso vale para fabricantes de fixadores e de outros itens.

” Outro tema ainda atual e de considerável importância é, sem dúvida, a qualidade; Brugola insiste que o conceito de qualidade se afirma cada vez mais na produção, sendo muito solicitado por clientes.

Como a crescente demanda por qualidade é recebida pela indústria italiana desse segmento?

“Qualidade é e deve ser considerada o cartão de visitas por esses fabricantes, pois é extremamente importante, deve ser rapidamente entendida e aceita, especialmente pelas grandes fábricas italianas. Fazer qualidade significa fazer investimentos, mas, acima de tudo, ter mentalidade empresarial inovadora. Sem ela, essas empresas não produzirão com sucesso.

E então a questão chave, aquela que todo mundo quer perguntar, e que Brugola prontamente formula:

  Seu grupo é um dos mais importantes no mundo dos fixadores e podemos dizer que ele se desenvolveu e se agigantou sob sua gestão. Portanto, qual é o segredo deste sucesso incontestável?

De forma breve e sucinta, digo que este sucesso se fundamenta em três coisas: grande determinação, entendida como o desejo de avançar, entusiasmo e um grande senso da realidade em que vivemos e trabalhamos.”    

Determinação, entusiasmo e senso de realidade: a síntese do sucesso: três conceitos que precisam ser cuidadosamente considerados e que juntos são a fórmula para criar uma grande empresa. Nesses três devemos adicionar mais um, para o sucesso garantido, como a intuição empreendedora, que os irmãos Fontana possuíam.

Em 1952, Walter e Loris criaram as bases do que hoje é o Gruppo Fontana. O império de parafusos e porcas foi formado pelos irmãos em etapas, de acordo com uma estratégia precisa baseada principalmente em aquisições.

As aquisições e a participação da Fontana em empresas que fabricam itens especiais de fixação – incluindo a Lobo, DBR, Revifa, Big Bolt, Invitea e a Derk, sem mencionar a aquisição muito importante do Grupo IBS – permitiu uma rápida aquisição de know-how, bem como uma carteira específica de clientes, favorecendo assim uma integração mais rápida da Fontana no tecido da economia nacional. Após consolidar nacionalmente sua posição, o grupo começou a expandir vendas e produção no exterior, começando pela aquisição de 100% da GFD, uma das maiores fábricas de fixadores na França. (Foto - Luca di Montezemolo, presidente da Assindustria Monza e Brianza, premia Loris Fontana com um certificado de Mérito em memória de seu irmão Walter Fontana)

Um fator fundamental ao crescimento Fontana foi o inabalável trabalho em equipe e colaboração dos irmãos Walter e Loris. Walter era extrovertido, gostava de interagir com pessoas e era altamente qualificado em relações públicas; enquanto Loris era mais reflexivo, discreto, altamente qualificado e atento ao lado técnico-produtivo,sendo assim uma perfeita integração entre duas personalidades.

Podemos, portanto, imaginar o trauma sofrido por Loris com a súbita de Walter, 06/05/92, superado também graças ao amor e apoio de Enio, Luigi e Giuseppe, seus três filhos que já trabalhavam nos negócios há anos. Assim começou dentro da família uma lenta transição geracional.

Além dos compromissos no grupo, Enio substituiu seu tio na presidência da associação das indústrias italianas de fixadores - UPIVEB. Em sua longa gestão ele apresentou numerosas iniciativas e inovações importantes que ainda são a base operacional da associação. O estabelecimento da Italian Fasteners Magazine é uma dessas maravilhosas iniciativas. Ele também fez muito pela UPIVEB e, em geral, por toda a indústria de fixadores na Itália, participando de inúmeras conferências e reuniões. Enio é vice-presidente do Instituto Europeu de Fixadores Industriais - EIFI, que congrega associações nacionais de fabricantes no continente.

Luigi, que, devido à sua formação em engenharia, já trabalhou ao lado do pai em áreas técnicas, dedicando-se mais à gestão da produção; enquanto Giuseppe, devido à cultura e predisposição, dedicou-se mais às gestões estratégica e financeiras do Grupo, tornando-se CEO. Assim, a “árvore genealógica Fontana” tornou-se mais forte, poderosa e independente, com o passar do tempo.  

 

Loris, que sempre supervisionou sua "criatura" por conta própria, ao ponto de se identificar com produto – sendo conhecido como o Rei dos Parafusos – lentamente entregou o controle dos negócios aos filhos, que na maneira como se organizaram evocam o espírito de apoio, cooperação e compreensão dos fundadores. (Foto - Alguns itens das linhas de produtos Fontana)

Quando Loris faleceu, em 2018, a “criatura” que ele e Walter deram vida havia se tornado um grupo empresarial poderoso, consolidado, próspero, cheio de vitalidade e de grande potencial. Não à toa, “parafuso ainda é sinônimo de Fontana”.

Hoje, o Fontana Gruppo se faz presente em 29 países com 19 unidades produtivas, emprega mais de quatro mil pessoas e movimenta mais de € 800 milhões/ano.

O espírito e a filosofia de seus fundadores estão integrados ao DNA do Grupo, uma garantia de continuidade e longevidade.

Mas muitas pessoas ainda se perguntam: “quem realmente era Loris, qual era sua verdadeira personalidade?” Ele era, em primeiro lugar, um grande trabalhador e empresário, com uma longa carreira que não careceu de reconhecimento, tanto nacional como internacional. Mas sua maior satisfação veio quando ele recebeu o título de "Cavaliere del Lvoro" em 2 de junho de 2001,  pelo então Presidente da República Carlos Azeglio Ciampi, com a seguinte mensagem : "A Loris Fontana - Presidente da Fontana  Luigi SpA e outros Grupos - pelo importante e incisivo papel desempenhado no campo do empreendedorismo, comtribuindo grandemente para o desenvolvimento e sucesso comercial dos parafuss italianos na Itália e no mundo".

Loris também era bastante tímido e reservado, embora um excelente empreendedor com grande profissionalismo e, principalmente, uma pessoa com uma grande personalidade e uma grande variedade de interesses.

"Ele tinha a grande capacidade de sintetizar", lembra seu filho Luigi. “Você poderia falar com ele sobre um problema por um quarto de hora e ele lhe daria a resposta certa em três segundos. Ele particularmente amava a arte. Ele amava a beleza”. (Foto - Loris Fontana com Enio, Luigi e Giuseppe (filhos) durante a Inauguração da nova sede Fontana, em Veddugio, Itália)

Embora o trabalho fosse grande parte de sua vida, ele sempre manteve um vínculo belo e sólido com sua família.

“Para ele, tudo o que conquistou na vida foi apenas um ponto de partida”, lembra Enio. “Ele nunca deixou de ir à fábrica num domingo, mas apesar disso, sua família sempre foi de suma importância, tendo ele um lindo relacionamento com minha mãe. Eles viviam um para o outro”.

Não deve ter sido fácil para Loris Fontana combinar seu papel de empreendedor com o de pai.

“Ele era um pai autoritário, muito comprometido com seu trabalho e conosco, ainda crianças, quando precisávamos dele”, diz Giuseppe.

Durante toda sua vida, Loris sempre teve uma conexão muito forte com sua terra de origem: Brianza, onde ele nasceu e cresceu como homem e empreendedor.

Os Fontanas sempre exibiram um profundo apego ao seu território. Eles sempre mantiveram um forte interesse em questões sociais, como demonstrado pelo Villaggio Fontana, um resort de férias situado em Veduggio, para funcionários e suas famílias, sem mencionar os muitos projetos de solidariedade realizados em Brianza e em muitas partes do mundo onde o Fontana Gruppo tem suas operações.

Neste ponto, uma pergunta deve ser feita: “Qual é o futuro do Fontana Gruppo?”

E a resposta é que o futuro do Grupo certamente envolve a consolidação nos mercados onde se faz presente, aproveitando oportunidades de crescimento em mercados estratégicos e em expansão, especialmente aqueles com forte potencial para trabalhar em sinergia com clientes.  

Global, o Grupo segue liderado por Giuseppe Fontana, CEO, e os irmãos Enio e Luigi, enquanto o desenvolvimento de negócios e as operações já são geridas por Fabrizio e Alberto Fontana, membros da terceira geração.

Particularmente nas Américas, o Grupo lançou muitos programas de consolidação, tendo em 2014 adquirido a Acument Global Technologies, com suas fábricas, centros de pesquisa e escritórios de logística nos três mercados americanos (EUA, México e Brasil). Em 2015 passou a fazer parte da BG Fastening Group, com fábricas de fixadores na Índia. Em março de 2018 iniciou a construção de uma nova planta industrial em Santa Caterina, México. (Foto -  Centro administrativo da sede em Veduggio, Itália)

Assim, a história do Fontana Gruppo continua, com certeza e determinação, uma iniciativa concebida, lançada e implementada pelos irmãos Walter e Loris Fontana.

Fonte: Marco A. Guerritore
Editor chefe da Italian Fasteners Magazine  
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com