Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 76
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Dörken
31/07/2019 02h12

Eventos 

 Dörken Day Brasil 2019

A fabricante global de produtos para tratamento de superfície abordou os desafios em atender requisitos cada vez rigorosos  

 

Na mesma semana, ao final de maio 2019, em que a cidade de São Paulo recebeu pela primeira vez a Brazil Windpower, feira do setor eólico, a Dörken, tradicional expositora deste evento, aproveitou para realizar seu Dörken Day, encontro composto de palestras e networking, com profissionais do setor automotivo, fixação mecânica, galvanoplastia e energia eólica. Os trabalhos foram conduzidos por Martin Welp (CEO mundial da Dörken MKS), Klaus Gradtke (especialista em energia eólica) e Robinson Lara (gerente negócios para América do Sul). (Fotos 1 - Dr. Martin Welp, 2 - Robinson Lara, 3 - Klaus Gradtke)

Martin Welp expôs dados da produção automotiva global, principal business da Dörken, trazendo o absolutismo da China (1º), com 27,8 milhões dos mais 95 Eventos milhões fabricados no mundo em 2018. Nesse mesmo cenário, em milhões de unidades, EUA fez 11,3 (2º); Japão 9,72 (3º); Índia 5,17 (4º); Alemanha 5,12 (5º); México 4,1 (6º); Coreia do Sul 4,02 (7º); Brasil 2,87 (8º); Espanha 2,81 (9º) e França 2.27 (10º). Porém, o crescimento parou na Europa, com analistas prevendo retomada em 2020. Enquanto o Brasil está com produção 2019 5,3% acima de 2018, Welp apontou previsão sombria: -2% para EUA, -3% na Europa e -14% para China ao final deste ano.

Robinson Lara abordou tema sobre as variações e ampliações dos requisitos O&Ms. Segundo ele, “as exigências nas reduções das camadas, devido a busca das montadoras por redução de peso nos automóveis, não podem deixar de lado outros fatores que podem comprometer a proteção anticorrosiva e o revestimento precisa garantir a proteção para cada aplicação”.

Ele também apresentou novas linhas de produtos, como o DELTA-LUBE® 50, lubrificante que ao ser usado em fixadores, e aplicado sobre o base coat ou sobre o top coat, gera redução no coeficiente de atrito de 0,06 a 0,09 μges, o que reduz significativamente o torque, principalmente em caso de parafusos formadores de rosca.

Lara destacou a linha DELTA-PROTEKT, incluindo o DELTA-PROTEKT® REPAIR, spray para aplicação local, em peças com pequenos danos, caso fixadores em torres eólicas, meios de transmissão de energia e outros.

Outros destaques foram o DELTA-PROTEKT® KL 170 RT, revestimento para produção industrial seriada que pode ser curado em temperatura ambiente; o DELTA-PROTEKT® KL 100, um base coat de proteção anticorrosiva altamente eficaz com um revestimento relativamente fino, livre de metais pesados nocivos, como o Cr- (VI), em conformidade com as diretrizes da União Europeia; e o DELTA-PROTEKT® KL 120, um basecoat com excelente proteção catódica, alto rendimentopermitinfo maior redução de custos do revestimento. Klaus Gradtke dedicou a parte da tarde do evento para expor setor eólico, no qual é o especialista Dörken. Segundo ele, a empresa tem dado atenção especial para duas feiras deste segmento: WindEnergy Hamburg, a mais importante no mundo, realizada na Alemanha, e a Brasil Windpower. Gradtke demonstra o quanto é este setor interessante para o meio ambiente e para, of course, os negócios. Em 2007 o mundo extraia 94 gigawatts (GW) em energia dos ventos, capacidade expandida 539 GW em apenas dez anos, crescimento de 574%. Por sua vez, Brasil saltou de 346 megawatts (MW) em 2008 para 14,7 GW em 2018, crescimento de 4248%.

Nesse cenário, fixadores são vitais em torres de energia eólica, desde a base de sua construção, até no funcionamento do aerogerador em si, que pode operar em torres há mais de 100 metros de altura, fazendo girar as pás (hélices), cada qual acima 30 metros de comprimento. Além disso, os ambientes de operações desses “moinhos de ventos” variam, sendo no mar, beira mar e distantes de oceanos e suas névoas salinas, o que implica a Dörken ter produtos para atuação nos mais diversos ambientes em todo o globo.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com