Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 74
Busca::..
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Índia News
12/04/2019 03h31

Índia News

Sundram Fasteners vive quebra de paradigma

Filha do fundador busca redesenhar o futuro dos negócios, além de contratar mais mulheres

A diretora administrativo da Sundram Fasteners, Arathi Krishna, vive um paradigma na empresa. Ela está abrindo uma joint-venture contra seu próprio pai, Suresh Krishna, que fundou a empresa em 1966. Em suas cinco décadas no comando, o sênior Krishna sempre sustentou que dois parceiros fazem estranhos companheiros de cama. Embora não esteja totalmente desiludida com as idéias de seu pai, Arathi está atrás de seus sonhos de expandir os horizontes da empresa.

Ela e sua irmã Arundhati querem levar a Sundram Fasteners a condição de uma das maiores empresas de engenharia da Índia. Sobre as apreensões de Suresh Krishna sobre a parceria, Arathi diz que sonhos diferentes podem funcionar juntos e que o relacionamento pode ser sim compatível.

Por sua vez, Arathi tem feito brilhantemente trabalho a frente da Cia. Todas as 17 fábricas da empresa estão qualificadas para o Deming Award, o maior prêmio dado no setor de engenharia. Nos últimos cinco anos, os investimentos em P&D aumentaram quatro vezes, de 0,5 para cerca de 2%, quase o dobro da produtividade por funcionário nas fábricas. Manter as operações e preparar a organização para mudanças na indústria automotiva são os principais desafios. Arathi busca dobrar o número de mulheres empregadas e aumentar a receita de vendas de novos produtos para 35% a mais que os atuais 20%.  

ARaymond abre nova fábrica em Chennai

A francesa ARaymond está instalando uma nova unidade na cidade de Chennai, a ARaymond Fasteners India, visando atender seus clientes de O&M. A empresa iniciou suas operações na Índia em 2007 devido ao projeto do carro Tata Nano. Agora, ela planeja expandir sua rede de armazéns em todo o país.

Um porta-voz da empresa informou que a ARaymond construiu recentemente um depósito em Chennai e planeja instalar uma fábrica na mesma cidade. Ele também falou sobre os muitos desafios em infra-estrutura e estações de recarga para veículos eletrônicos.

A nova planta deve começar a funcionar a partir do segundo semestre de 2019, e quando ela estiver operacional serão compradas máquinas para ela. Chennai foi escolhida pela presença significativa de muitos OEMs, como a Ashok Leyland, a Ford, a Hyundai etc. Com a entrada da BSVI no mercado indiano, a ARaymond está procurando fornecer aos clientes os produtos de que necessitam. Os novos produtos incluirão fixadores com uréia para controlar e manter a pressão em um certo grau. A empresa também venderá conectores de refrigeração para manter a temperatura em níveis seguros em carros elétricos.  

PSA planeja retorno à Índia

Grupo reingressará com sua marca Citroen

O retorno anunciado pelo maior conglomerado francês do setor automotivo será regido por uma parceria de longo prazo entre o Grupo PSA e o Grupo CK Birla. Tratam-se de dois acordos de joint venture (JV). Sob o primeiro, a PSA irá deter uma participação maioritária na JV para a montagem e distribuição de seus carros de passeio na Índia. No segundo, uma JV 50:50 é formada entre a PSA e a AVTEC Ltd para fabricação e fornecimento de powertrains.

Hosur é a cidade escolhida para produção powertrain e a fábrica de veículos será em Tiruvallur, perto de Chennai (polo indiano de O&M), ambas em Tamil Nadu. A capacidade anual da unidade powertrain será de três milhões de caixas de câmbio e dois mil motores, enquanto a capacidade da montadora de veículos será de um milhão de veículos por ano.

No início de 2017, quando os acordos da JV foram anunciados, o investimento foi estimado em quase US$ 10 milhões. O Grupo PSA revisou seu investimento em cerca de US$ 17 milhões em ativos fixos elegíveis.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com