Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 74
Busca::..
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Balcão
12/04/2019 02h59

Balcão

Parafusopar, de São Paulo

Nos dias úteis a corrida deles é contra o relógio, nos finais de semana também

 

Vinícius Rotta, Eugênia Gouveia, Márcia Cistina, Victor Rotta, Cristiano Almeida e Roberto Piva  / Roberto Piva com Eugêmnio Rodriguez (cliente Parafusopar), na Corida de São Silvestre, dez 2018

Conversamos com a equipe Parafusopar, revenda que atua com portas fechadas, sem vendas de balcão, focada no atendimento à indústria e comércio. Ela foi fundada há cinco anos por Cristiano Ari de Almeida, 41 anos, metade deles no comércio de fixadores. Já o sócio Roberto Gouvea Piva, 47, desde os 15 anos está nessa “vida corrida” do mercado do parafuso. Para Piva, o verbo correr tem duplo sentido. Mas falaremos disso mais à frente.

Ambos trabalharam juntos seis anos antes de abrir a Parafusopar, que tem como primeiro mandamento um atendimento de alta qualidade, aperfeiçoando o que viveram em seus empregos anteriores.

“Começamos em três pessoas, hoje somos nove, sendo três em vendas externas. Nossa experiência é muito maior com o corporativo, por isso a revenda de portas abertas ainda não está em nossos planos”, disse Cristiano.

Mesmo nesses cinco anos turbulentos a empresa prosperou. Sua sede própria se avizinha ao trecho “Rodoanel/Jacú Pêssego”, gerador de rápido acesso a qualquer ponto da Grande SP. O prédio possui 160 m², mas há espaço para dobrar o tamanho.

“Mantemos aqui seis mil itens estocados, dominado por fixadores New-Fix, Belenus, Metalbo e Ciser. Nossa linha de atuação está entre as indústrias do ramo eletroeletrônico (50%), construção (20%), marcenaria (10%) e outros. Metade do estoque é mantido em itens específicos dos nossos clientes, para atendê-los rapidamente conforme necessidade. Em parafusos especiais, formamos uma parceria com duas indústrias de pequeno porte que produzem sob encomenda itens de 1,5 mm a 12 mm”, comentou Piva.

Voltando à “vida corrida”, a Parafusopar é participante de corridas de rua, com o próprio Piva correndo, incluindo provas de 42 km. A empresa patrocina uma equipe de três atletas e um treinador, prestes a incluir mais dois atletas, todos com a Parafusopar estampada em uniformes.

“Este apoio aos atletas consiste em arcar com custos de inscrições das provas, transporte e treinamento. Nosso próximo passo será um apoio a uma academia de ginástica, com patrocínio nos uniformes dos professores, funcionários e equipe com cerca de 70 corredores de rua, um deles para Triathlon (natação, ciclismo e corrida), concluiu Piva.

Parafusopar
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com