Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 45
Busca::..
Edição 92
Edição 91
Edição 90
Edição 89
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
30/05/2014 02h48

 Europa news

 
 

Meta de alcançar € 10 bilhões escapa da Würth

 

As vendas da Würth Group terminaram 2013 longe dos € 10 bilhões, meta que já escapou por dois anos. As vendas neste período fi caram em € 9,74 bilhões - 2,4% abaixo de 2012 (€ 9,98 bilhões).

Enquanto as vendas estagnaram, o desempenho operacional do grupo melhorou, com expectativas de resultado operacional entre € 440 a € 450 milhões. O crescimento foi de 6% em relação a 2012 (€ 415 milhões).

Por sua vez, seu número de funcionários no mundo foi reduzido em 2,5%, chegando a 63.571 em 2013.

O investimento neste mesmo período foi de € 400 milhões, incluindo o centro de distribuição em Gaisbach, Alemanha, e a abertura de 90 novos escritórios em todo o mundo.

Robert Friedmann, presidente do conselho central de administração, disse que “o desempenho positivo nas vendas do quarto trimestre de 2013, nos deixa otimistas de que vamos alcançar as metas em 2014”.

Além de chegar aos € 10 bilhões em vendas, a Würth quer melhorar em € 500 milhões seu resultado operacional. Ela pretende recrutar 1,8 mil funcionários adicionais para vendas e desenvolver ainda mais as suas operações de e-business.

 

Sariv compra a israelense Self-Fix Metals  

Fabricante de rebites de repuxo, a italiana Sariv Srl concluiu a compra da produção da Auto-Fix Metais, produtora de rebites estruturais sediada em Israel.

O acordo baseia-se na transferência de todos equipamentos, máquinas e ferramentas para a unidade Sariv na Itália. Inclui também a aquisição da patente de rebite Ultra-Bolt®, fixador de alta resistência e com versátil range de aperto.

“Esta aquisição permitirá aumentar em mais de 50% a nossa produção de rebites estruturais e, também, ganharemos flexibilidade e maior conhecimento em linhas ainda não produzidas por nós”, explicou Nicola Sartore, executivo da Sariv. Por sua vez, a Self-Fix Metals prosseguirá suas atividades como um dos maiores importadores de Israel em produtos para fixação.

 

NEVIB visita a Eurobolt  

Em fevereiro último, a associação holandesa de importadores de fixadores (Nevib) visitou a sede da Eurobolt, na cidade de Heerenberg. No encontro, mais de 25 delegados fizeram uma turnê pela Warehouse guiados por Robert Klaassen, proprietário da empresa e chairman da Nevib.

Depois, o grupo reuniu-se no castelo medieval de ‘s-Heerenberg e discutiram recentes medidas antidumping adotas pela União Europeia (UE) e o prolongamento das obrigações de China e Malásia.

Para Nevib foi uma grande honra ter como principal orador Kees van Oosten, diretor da consultoria fiscal Customs & International Trade at DHK Tax & Legal, de Rotterdam, que demonstrou vários elementos legais relacionados à importações e evasões.

Após a apresentação e sessão de perguntas e respostas, o orador mostrou que coisas como as provas sobre origens não estão claras.

O grupo também debateu sobre a futura cooperação com a EFDA (Associação Europeia de Distribuidores), da qual a entidade se tornou associada desde janeiro de 2014. Em meio a drinks e o típico lanche holandês ‘bitterballen’, o evento foi um momento de networking, encerrando com confi ança por parte da Nevib como órgão número 1 da indústria holandesa.  

 

Vendas da LISI crescem 6,3%  

A Lisi Group informou que suas receitas em 2013 chegaram a € 1,15 bilhões, e registra 6,3% de elevação ano a ano. O crescimento das taxas de câmbio atuais foram de 7,3%. A Ebitda foi de 28,4% para € 128,9 milhões. Por sua vez, a Lisi Aerospace registrou crescimento de vendas em 12,2%, estabelecendo nível recorde em fixadores componentes estruturais. A taxa de crescimento no entanto abrandou no segundo semestre (H2) de 2013. As vendas estiveram em 16,9%, mas 10,2% no Q3 (terceiro trimestre) e 5,2% no Q4.

As vendas foram 16,9% no primeiro semestre de 2013, 10,2% no terceiro e 5,2% no quarto.

O Grupo ultrapassou sua meta para uma margem operacional de 10%, chegando a 11,2% em 2013.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com