Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 38
Busca::..
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Investimentos
14/03/2013 10h50

 INVESTIMENTOS

 

Josita ampliou unidade e investiu em processo automatizado de galvanização a fogo
 
 
 
Empresa investiu R$ 2 milhões em modernização do sistema de zincagem para garantir mais agilidade e produtividade
 
 
 
A Galvanização Josita, presente no mercado há 42 anos, decidiu modernizar seus processos de zincagem por imersão a quente. Investiu em uma linha completa de galvanização, que conta com forno, centrífugas, sistema de movimentação e tanques para decapagem, tornando o procedimento mais organizado, ágil e limpo. O novo sistema está em operação desde fevereiro de 2013.“O investimento de R$ 2 milhões foi aplicado na inauguração de uma nova unidade, dentro do nosso parque fabril, que totalizou 7 mil metros quadrados de área construída. Foi realizado um estudo e processo científico para um sistema de trabalho totalmente moderno e seguro”, explica o diretor Marcelo Corsini.
 
A zincagem por imersão a quente é um tratamento que tem por finalidade a obtenção de uma camada de zinco sobre uma peça de ferro ou aço. O principal objetivo da zincagem é impedir o contato do metal-base com o meio corrosivo. Por isso, além de galvanizar diversos fixadores como parafusos, porcas, arruelas e pinos, a empresa também trabalha com estruturas metálicas, como peças para torres de distribuição de energia elétrica, postes de iluminação, tubos e conexões, onde serão aplicados os elementos de fixação. O novo sistema veio para atender as duas vertentes, pois possui forno de 1.60m de profundidade, 50 toneladas de zinco imerso e suporta até 4 toneladas de material.
 
Certificada pela ISO 9001:2008, conta com laboratório de análises e processos e computa 70% da sua produção em galvanização de fixadores. O diferencial da Josita, segundo Corsini, é a versatilidade de atendimento e a capacidade de produção em qualquer quantidade. Inclusive, a empresa possui em seu portfólio a galvanização de 100% dos assentos do estádio Plácido Aderaldo Castelo Branco, a famosa Arena Castelão, situado no Ceará, que será palco da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014; e também está em produção de cerca de 80 mil assentos que serão destinados ao Maracanã. Entre seus clientes podemos citar grandes empresas como a Ciser, Rex, Belenus, MIMF - Indústria de Materiais Ferroviários Ltda., entre outros.
 
 
 
 
“A Josita estabeleceu um sistema de gestão e melhoria contínua de qualidade. Nossa expectativa é de obter o retorno do investimento em três anos, trabalhar – se possível – com um período de três turnos e aumentar novamente a linha de produção em cinco anos”, finaliza Corsini.
 
 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com