Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 12
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
30/10/2008 04h06

Prezado leitor,           

O precursor do pensamento econômico, o escocês Adam Smith (1723-1790), em sua obra “A Riqueza das Nações”, acentua que se os homens se voltarem para os seus próprios interesses, eles serão conduzidos por uma “mão invisível”, que sem saber e sem pretender isto, realizam o interesse da sociedade. Diante de tantas notícias negativas, alguém mostrou um pouco de esforço para lhe animar? Então vamos lá: - O preço do petróleo atingiu US$ 147,00 neste ano. Até agora, eu não encontrei ninguém comemorando a queda, abaixo de US$ 52 dólares (dia do fechamento deste editorial). - O câmbio – que estava altamente valorizado, afetando as exportações – subiu e pouco se comentou este lado positivo. - Outros segmentos também serão beneficiados, como o turismo interno, o nosso setor e outros.

Voltando à Smith, ele exemplificava que não é da benevolência do açougueiro, do cervejeiro ou do padeiro que esperamos nosso jantar, mas da consideração que eles têm pelo seu próprio interesse. Alguém acredita que as alterações de valores acima, como a redução do preço do petróleo, ocorreram por ato de caridade? A obra de Smith é de 1776, e nos faz crer que o momento que estamos vivendo não é o primeiro, e nem será o último ciclo de turbulência na economia. Assim sendo, só nos resta aprender com os erros alheios (além dos nossos) e buscar soluções com entusiasmo, como muitos apresentam nesta edição. Seguindo a premissa da Ciser, ao lançar o 1º Prêmio Ciser de Inovação Tecnológica (ver matéria na edição número 11), aqui temos diversos bons exemplos de pessoas e empresas atuantes no campo da inovação e desenvolvimento, como o 28º Senafor (em especial a Conferência Internacional de Forjaria), o 17º Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade SAE Brasil – Sociedade de Engenheiros da Mobilidade –, a estréia da Automec Pesados & Comerciais, e muito mais.

Tenha uma ótima leitura.
 
Sérgio Milatías
 
 
 
Agradecemos à Roffer Comércio de Parafusos – proprietária da obra O Pescador, que gentilmente cedeu a peça para uso na Capa desta edição. Na foto abaixo, o autor Ricardo Devisati, posa ao lado de sua escultura, feita de sucata de parafusos,
porcas, arruelas e outros.

                               

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com