Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 12
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Feiras
30/10/2008 10h13

SAE 2008, o encontro da tecnologia automotiva

Ao reunir os últimos desenvolvimentos referentes à tecnologia e engenharia do setor automotivo, o congresso SAE Brasil abriu grandes oportunidades para o mercado deste segmento

 
O 17º Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade SAE Brasil – Sociedade de Engenheiros da Mobilidade –, aconteceu entre 7 a 9 de outubro, no Expo Centre Norte, em São Paulo, SP. Importante evento do segmento apresentou novas tecnologias e pesquisas disponíveis no setor. Montadoras, sistemistas e outros fornecedores da cadeia automotiva marcaram presença, e relacionados aos elementos de fixação, encontramos a Acument Global Technologies, Coventya, Neumayer Tekfor, SurTech e Açopeças, que somaram-se ao grupo de 168 expositores (esse número representou um crescimento da feira de 36% em relação a 2007). Visitaram o local 9.370 pessoas, cerca de 15% mais que no ano passado.
 
Durante os três dias, por meio de várias atividades, o tema discutido foi “Projetos Globais: oportunidades e desafios para a engenharia da mobilidade”. Foram realizados 16 fóruns que abordaram assuntos como: “Mobilidade Sustentável”, “Custos e Benefícios da Globalização na Área de Veículos Comerciais”, “Powertrain: perspectiva global e os mais recentes desenvolvimentos e tendências”, entre outros tópicos. Além disso, foram apresentados mais 120 trabalhos técnicos desenvolvidos por profissionais de indústrias e universidades do Brasil e exterior, que abrangeram áreas de mobilidade no âmbito de chassis/cabine combustíveis e lubrificante, eletroeletrônica, emissões, ensaios, gestão, manufatura, materiais, meio ambiente, motores e projetos. Para Vilmar Fistarol, presidente da SAE Brasil, ao apresentar a tecnologia em seu estado da arte, o congresso reflete o desenvolvimento tecnológico da indústria da mobilidade brasileira e internacional. “É o maior laboratório de desenvolvimento da engenharia da mobilidade do Brasil”, afirmou Fistarol.
 

Ferrita Delta: o tema de interesse geral dos fabricantes de fixadores foi abordado em palestra no evento pelo engenheiro Rubens Cioto
 
Coventya
“A SAE Brasil nos dá uma visibilidade muito grande diante da indústria automotiva”, comentou o gerente de marketing da Coventya, Raul Grobel, explicando que a feira é um complemento do trabalho que a empresa desenvolve no dia-a-dia, ou seja, de homologação junto as montadoras, que conseqüentemente é transmitido para as auto-peças. A Coventya levou ao SAE Brasil sua tecnologia de zinco níquel, onde segundo Grobel, há um melhor aproveitamento do material, com tecnologia mais avançada que trabalha com membranas. Também apresentou o “passivador trivalente” com aspecto incolor para zinco níquel, diferenciando-se da anterior, que antes era um pouco azulada. “Hoje, a indústria automotiva exige que seja incolor, pois possui maior resistência”, disse.
 
 
Falou sobre o “passivador trivalente para zinco puro” a temperatura ambiente – uma novidade no mercado. “Tecnologicamente falando, ele vem para melhorar a performance da aplicação das peças”. Grobel contou que a grande novidade ficou por conta de um equipamento que faz uma recuperação do níquel que pode haver numa água de lavagem, através de membrana e outros. A Coventya recebeu a visita de executivos de auto-peças, principalmente das fábricas que tem alguma aplicação para acabamento. “Montadoras procuraram bastante nossos produtos, além dos estudantes, e mostramos a eles tudo aquilo que temos de tecnologia para acabamentos superficiais." Segundo Raul Grobel (foto ao lado), gerente de marketing, a feira é um complemento do trabalho que a empresa desenvolve no dia-a-dia 
 
 
 
 
 
 
 
Neumayer Tekfor
A empresa participa da SAE Brasil desde 2003, divulgando as melhorias e as novas tecnologias desenvolvidas na aplicação de seus processos. “É importante o contato com os parceiros na área da mobilidade. Aqui estão presentes os nossos fornecedores, e por isso, devemos apresentá-los as novidades que temos”, falou Marcelo Adriano do Carmo Silva, engenheiro de produto da Neumayer Tekfor. Ele revelou que a fábrica tem algumas aplicações que são feitas em outras plantas do grupo no exterior, como engrenagens pesadas e feixe de comando. “Também estamos desenvolvendo uma parceira com nossos clientes, pois não queremos algo pronto e depois elaborar o processo; mas sim, desenvolvê-lo em conjunto”, declarou Silva, que salientou que o objetivo na SAE Brasil foi mostrar que a Neumayer Tekfor tem essa flexibilidade.
 
 
 
“Usamos a feira como ‘brainstorm’. Percebemos as necessidades dos clientes, tivemos algumas idéias e aproveitamos essas oportunidades”, completou. Philippe de Abreu Duque, também engenheiro de produto da marca, disse que a SAE gera novos negócios e permite um direcionamento em relação ao mercado, ajudando a focar melhor os esforços.
 
         
       Foto acima: Philippe de Abreu, Maria Aparecida B. Alves e Marcelo Adriano C. Silva
 
 
Acument Global Technologies
De acordo com o Allan Carlos, coordenador de estratégia e marketing da Acument, a empresa vive um novo momento. Há dois anos, uma nova cultura se criou na firma, com investimentos na divulgação institucional da marca, e por este motivo, este foi o primeiro ano de participação na SAE Brasil. “Mudou-se o conceito, e agora, precisamos mostrar que somos uma multinacional americana voltada para o segmento de fixação”, falou. Segundo ele, o mercado está muito aquecido, e o Brasil vive um momento agradável. “Essa mudança na mentalidade da empresa, aumentou a nossa participação no mercado, elevou as vendas”, completou.
 
 
 
 
 
 
Segundo Allan Carlos (Coord. de Marketing) a empresa vive um novo momento com investimentos internos e na divulgação institucional da marca
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Reggie Reed (diretor executivo da Acument), Luiz Verzegnassi (diretor executivo da Acument - Brasil) e Gregory Machalak (diretor de novos negócios da Acument)
 
 
 
SurTec
“Somos fornecedores para indústria de transformação. Vendemos especialidades químicas para tratamentos de superfície metálicas ou plástica. Temos uma gama muito grande de produtos para finalidade de galvanoplastia ou pré-tratamento antes da pintura”, explicou Roberto Motta de Sillos, gerente de negócios MPT. “Nem sempre você vê fisicamente a presença da SurTec, mas estamos presentes através das peças de veículos que usam nossos produtos químicos para seus tratamentos de superfície, seja para aumentar a vida útil, a resistência a corrosão ou para ter um aspecto mais nobre, deixar cosmeticamente favorável a compra. Essa é a finalidade do nosso setor de serviço”, detalhou Sillos.
 
    
     Foto acima: Roberto Motta de Sillos, gerente de negócios MPT da SurTec
 
Essa foi a quarta vez que a SurTec participou da SAE Brasil, onde visou conquistar as montadoras, e seus fornecedores. “Apresentamos o novo processo de pré-tratamento antes da pintura: nanotecnologia, e um procedimento voltado para a preparação de alumínio, material que tem crescido na aplicação dos automóveis de modo geral, objetivando a redução de peso”, comentou. Em maio de 2009, a empresa participará do EBRATS – Encontro Brasileiro de Tratamento de Superfície. "Também vamos intensificar na feira Expo Alumínio”, encerrou Sillos.
 

A SurTec apresentou um novo processo de pré-tratamento antes da pintura, que são os processos de nanotecnologia, e processos voltados para a preparação de alumínio
 
 Açopeças
“A SAE na área de tecnologia e da indústria automobilística é um dos eventos mais importantes que existe. Fazemos contatos com profissionais de engenharia e diretores de empresas. Ou seja, quem está aqui são pessoas que realmente tomam decisões, e não somente um visitante comum”, analisou o diretor da Açopeças, Pedro Schmitt.
Há oito anos marcando presença na SAE Brasil, Schmitt contou que normalmente apresenta suas novidades de forma técnica, explicando suas funcionalidades e benefícios, mantendo-os informados sobre a linha de produtos. “Basicamente, trabalhamos no setor de freios, suspensão e forjados, então todos os produtos novos que criamos trouxemos para cá. Também mostramos os processos de como fazemos as peças, com redução de custos. Aqui conversamos assuntos técnicos. E esses processos estão sempre se renovando a fim de baratear”, encerrou.
 
 
 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com