Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 12
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Artigos
30/10/2008 10h42

Avaliação mecânica de três tipos de parafusos de fixação de abutments sobreimplantes: "estudo in vitro"
Parte 2

RESULTADOS
Os resultados do primeiro registro do ângulo de rotação mostram queda do ângulo de rotação significativa em todos os cinco ciclos de aperto/desaperto dos parafusos (p<0,001) e também em relação aos grupos houve diferença significativa, com as maiores médias para o Grupo Gt, depois G e por último o Grupo Ti. Em relação ao segundo registro do ângulo, o efeito de tempo foi significativo (p=0,003), ou seja, houve diminuição do ângulo em todos momentos, mas com diferença significativa apenas entre o primeiro aperto e os demais, sem diferença significativa entre os grupos. A soma dos dois ângulos para obtenção do ângulo total de rotação mostrou diferença entre os tempos significativa (p<0,001), as comparações múltiplas mostraram diferenças significativas apenas entre o primeiro aperto e os demais (p<0,05). Em relação aos grupos houve diferença significativa (p<0,001) entre todos. O parafuso Gt apresentou em todos os momentos as maiores médias, enquanto o parafuso Ti teve os menores valores (Tabela 1).
 
Os valores de destorque do Grupo 1 mostraram comportamento semelhante ao longo do tempo nos três grupos (p=0,482), sem diferença significativa após cinco ciclos de aperto/desaperto (p=0,909). O efeito de grupo foi significativo (p<0,001), com diferenças significativas quando comparamos Ti e G (p=0,001) e Ti e Gt (p<0,001) (Tabela 2). Em relação aos valores de pré-carga temos os mesmos resultados anteriores, pois este cálculo é feito através do valor de destorque, porém, são inversamente proporcionais (Tabela 3), ou seja, as maiores médias são para os Grupos Gt e G, sem diferença entre os mesmos, mas significativa em relação ao Grupo Ti.
 
Os dados do Grupo 2 em relação ao valor do destorque mostram que existe diferença significativa entre as médias do Grupo Ti quando comparado ao Grupo G (p<0,001) e ao Grupo Gt (p=0,008), mas não entre os Grupos G e Gt. As médias dos valores de destorque foram para o Grupo Ti de 21,78 (1,24) N.cm, para o Grupo G de 15,70 (0,87) N.cm e para o Grupo Gt de 17,34 (0,65) N.cm. Foram comparados os valores de destorque entre a média do primeiro aperto/desaperto dos parafusos do Grupo 1 com a média do Grupo 2. Os resultados mostram que apenas o Grupo Ti, entretanto, não teve diferença estatística significativa, ao nível de 5%, porém observa-se uma tendência (p-valor muito próximo de 0,05), enquanto os outros Grupos, G e Gt, tiveram redução significativa nestes valores. Todos grupos tiveram valores inferiores de destorque após serem submetidos à ciclagem dinâmica. (Tabela 4).
 
 
 
Aluno do Curso de Pós-Graduação em Odontologia, Área de Concentração em Implantodontia, da faculdade de Odontologia da UNESP - Araçatuba.
 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com