Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 60
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Ásia news
27/11/2016 09h25

 Ásia News

 
 
Vossloh: cerca de €50 milhões emfixação para o trem bala na China
 
Subsidiária da Vossloh’s Core Components, divisão sediada em Kunshan, China, a VFSC (Vossloh Fastening Systems China) venceu uma concorrência que envolve fornecimento de sistemas de fixação para uma linha ferroviária de alta velocidade ao sudoeste de Pequim, entre as cidades chinesas Qingdao e Ji Nan, distantes cerca de 700 km entre si. O trajeto está projetado para velocidade de até 250 km/h, sendo que o terminal de Ji Nan será a conexão à linha norte-sul de Pequim a Shanghai. O fornecimento, que terá início no final de 2017, poderá alcançar receitas de até € 50 milhões.
 
 
Desenvolvida no Japão uma nova liga de
magnésio para produção de parafusos
 
Ser mais barata e mais forte são as características marcantes dessa inovação vinda da Toyohashi University of Technology, Japão. Trata-se de uma liga de magnésio para aplicação em materiais estruturais leves, como em drones, carros, parafusos e telefones. Os professores da universidade desenvolveram uma nova tecnologia para aumentar essa liga e permitir que ela mantenha a força sem misturar com um metal raro e caro chamado Ítrio (Y, número atômico 39 na tabela periódica), enquanto se reduz o preço para um quinto. No ensaio de resistência, a tração máxima adotada foi tão elevada como 50 kg/mm2, resultando em uma resistência de 20% superior em comparação com a liga misturada com Ítrio. A universidade fará uma parceria com a Kawamoto Heavy Industries e fornecerá hastes de 2cm de diâmetro. Eles também desenvolverão hastes de 5cm de diâmetro. O preço é US$ 485, cerca de um quinto de liga com Ítrio, mas a meta é reduzir para um décimo.
 
 
Pouco antes de ser listada na Bolsa
de Valores de Taipei, Brighton-Best
realiza conferência
 
Subsidiária desde 2008 do grupo empresarial sediado ao sul de Taiwan, Ta Chen International Inc., do setor de aço inox, a Brighton-Best International (BBI) realizou em 11 de agosto uma conferência preliminar sobre sua performance no mercado, em meio a sua inclusão na Taipei Exchange, sob o código 8415. 
 
As linhas de produtos BBI abrangem mais de 50 mil tipos, variando entre aço inox para metais de médio e baixo carbono e outras ligas. Possui 31 escritórios de vendas, 28 centros de armazenagem, subsidiárias na Austrália, Brasil, Canadá, EUA, Nova Zelândia e UK.
 
Um dos seus pontos fortes está no “sistema global online de pedidos 24h” que permite ver trajetória da compra em tempo real. Este sistema alcançou vendas de 200 mil toneladas de fixadores standard, em valores que alcançaram US$ 400 milhões. Seu presidente Robert Hsieh (centro da foto) foi honrado em 2015 com o “Hall of Fame of the American Fastener Industry”, EUA. Além de um projeto de construção de uma loja departamental para produtos industriais, Hsieh vai ainda mais longe ao lançar a Proferred® BBI Tools, linha de ferramentas manuais. Os olhos do executivo estão voltados para o mercado industrial nos EUA, de US$ 2,5 trilhões, onde operam marcas famosas de ferramentas como Stanley, Snap-on e Grainger.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com