Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 32
Busca::..
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Taiwan
18/06/2012 11h04

 EVENTOS


2ª edição da Taiwan International Fastener Show

 

Feira mostrou as principais empresas fabricantes e exportadoras de fixadores e se consolidou como grande evento para negócios no setor

 

 

Kaohsiung, palavra que deve ser pronunciada como Kauchoon”, é o nome da cidade taiwanesa que sediou o Fastener Show 2012, que aconteceu entre os dias 13 e 14 de março. Taiwan abrange quase 36 mil km² e possui cerca de 23 milhões de habitantes sendo 25% maior em território que o estado de Alagoas, que tem uma população dez vezes menor. Trata-se de uma nação democrática e desenvolvida, com US$695bilhões de PIB e renda per capita em mais de US$ 31 mil. 

Lá residem mais de mil fabricantes de fixadores, sendo 600 associados ao Taiwan Industrial Fastener Institute –TIFI, tornando-se uma das maiores potências em exportaçãode parafusos, porcas, arruelas e similares, além de máquinas e ferramental. A produção anual de fixadores gira em torno de 1,5 milhão de toneladas, sendo que 90% são exportados, com as maiores fatias  destinadas  à Europa, EUA, Japão e China. A  América  do  Sul importa 1,5% do total, cabendo o  maior volume ao  Brasil. O crescimentodo setor está entre 7% e 8% ao ano. 

É com este cenário de crescimento que a segunda edição da feira foi realizada, em um local muito bom, embora improvisado já que se trata de um ginásio poliesportivo,com estação de metrô na porta. A próxima edição da feira será realizada em um pavilhão de exposições novo, previsto para inauguração em 2014. Este ano foi necessário deslocar expositores para o shopping ao lado, por falta de espaço. Os expositores pagaram um preço inicialde US$ 2 mil por um estande de 9 m², onde associados do TIFI tiveram 10% de desconto. Quanto às atividades, foi realizada uma cerimônia inaugural que contou também com Chao Yuen-Chuan, presidente do Taitra, agência de fomento da indústria e comérciotaiwanês, e a prefeita de Kaohsiung, Chen Chu.


Segundo o presidente do TIFI, Joe Chen, que também é diretor de uma fábrica de parafusos, algumas grandes empresas terceirizam suas produções, o que contribui paraeste panorama de desenvolvimento. “Na cadeia de fornecimento, existem cerca de 50 fabricantes de máquinas e mais de 100 de ferramentas e serviços complementares. Nossa grande meta, hoje, é o aprimoramento da qualidade do produto final e a melhoria na produtividade e logística, sobretudo por fornecer para mercados muito avançados e exigentes, como Europa e EUA”, afirma. Chen contou
também algumas coisas sobre a gestão nas empresas locais, onde a jornada de trabalho é de 42 horas semanais, a média salarial no chão de fábrica local giraem torno de US$ 2 mil/mês, mais plano de saúde, aposentadoria.As férias são de sete dias/ano para quem está na empresa entre um e três anos, 10 dias para três a cinco anos, 14 para cinco a 10 anos. Acima de10 anos acrescenta-se um dia/ano, chegando ao tetode 30 dias no total. Muitos brasileiros também estiveram presentes, tanto dosetor de máquinas e ferramentas, quanto fabricantes de fixadores, em busca negócios atraentes e ótimos preços. Confira a seguir algumas das empresas e participantes que marcaram presença durante este evento internacional do mercado parafuseiro.

 

Chien Tsai Machinery    

                             

Fabricante de laminadoras de rosca desde 1988, tem muitos negócios com o Brasil, onde é representada pela SouthWind, que se fez presente. Têm máquinas operando na Belenus, Ciser e Continental Parafusos, entre outras. O diretor Chu-Yan Lee declarou estar esperançoso com a feira e promete estar em outras, como a Wire 2012, na Alemanha. “Aqui, nosso investimento foi de US$ 15 mil em um estande de 16 m²”, declarou Lee.

                                                                                   

Jern Yao                                                                                        

 

Prestes a completar 20 anos em 2013, a Jern Yao possui 220 funcionário sefaz prensas automáticas de dois a sete estágios, nos  diâmetros   M4 a M30, ficando 40% delas no mercado taiwanês e exportando os outros 60%, cabendo 15% para o Brasil. Sua participação na feira visou dar apoio ao Taitra e contou com um estande de 40 m², o maior do pavilhão, cujo investimento atingiu US$ 30 mil e movimentação de 20 pessoas.                          

  OSG Corporation – Taiho Tool MFG
A empresa, que faz parte do grupo internacional da OSG (inclusive com planta industrial no Brasil, em Bragança Paulista – SP), está presente em Taiwan desde 1965, tendo 230 funcionários. Atua no setor de laminação de rosca, sendo 20% dos produtos em pentes e rolos e 20% em machos para roscas internas. Exporta metade de sua produção, onde a China fica com 50%. Segundo Chou, qual o cargo?, o pavilhão ficou pequeno para o evento, pois não conseguiu comprar um estande maior, ficando com uma área de apresentação de 18 m² para seis pessoas e investimento de US$ 7 mil. Além disso, comentou que a organização da feira é muito profissional, mas lamentou por ter duração de somente dois dias.          

  YFS                  

Além de novos negócios, a meta da YFS pela segunda vez na feira foi o reencontro com antigos clientes no seu estande de 36 m², cujo investimento chegou a US$ 7 mil.Fundada em 1979, com uma planta industrial de 60 mil m2, 340 funcionários e certificada pelo ISO/TS 16949, a empresa produz hoje 45 miltoneladas/ano de fixadores com diâmetros entre M1.4 a M36 (a frio) e M36 a M52 (a quente). “Faz um bom tempo que exportamos para o Brasil e temos ótimas relações por lá, por exemplo, com o João Marcos e Sérgio Lucas, da Belenus. Além da América do Sul, para onde exportamos 45%, temos mercados como a Europa , 30%, e a Ásia, 20%, cujos produtos abrangem, principalmente, pecas automotivas”, explica Chao-Chin Tsai, diretor.

 Boltun

                                                                                                  
O nome da empresa é formado pelas sílabas Bolt e Nut, com a segundainvertida. Fundada em 1988, a corporação está entre as duas maiores fabricantes de parafusos de Taiwan, contando com cerca de 800 funcionários e uma planta industrial na China. Fornecedora da Volkswagen China, suas linhas são bem diversificadas, com prensas automáticas a frio que produzem parafusos com diâmetros entre 06 e 36 mm. Segundo a diretora Quintin Chuang, a boa reputação da empresa no local impôs sua participação, pela segunda vez na feira, que contou com um estande de 36 m², movimentação de oito pessoas e investimento de US$ 20 mil.

  Nylok Taiwan Self-Locking Group

 

Desde 1983 em Taiwan, trata-se de uma licenciada, tal como a Nylok doBrasil, fazendo aplicações de travas mecânicas (Nylon Patch), travas químicas (Precote, Scotch Grip) e máscaras de proteção de rosca (Nycote). Segundo Jimmy Su, vice-presidente local, em Taiwan funcionam duas unidades com 220 funcionários, e decidiram participar na feira com um estande de 18 m², investimento de US$ 10 mil e atuação,de oito pessoas. Contando com a atuação na China, a marca Nylok estima ter processado, em 2011, cerca de 25 bilhões de pecas, segundo informou Nilo Urbani, gerente geral da divisão internacional da Nylok LLC.

 

  San Shing


Fabricante de máquinas e ferramentas para conformação a frio de porcas,seus principais mercados são a Europa e os EUA. Também fabricante de parafusos e porcas, esta foi sua segunda participação na feira, onde apresentou máquinas de escolha, destinadas, em primeiro momento, para o mercado indiano, tailandês e países adjacentes.
“O estande contou com um espaço de 36 m² e movimentou cerca de 10 funcionários da empresa”, segundo Jacob Yeh, gerente de vendas.

 

  Chun Zu

Fundada em 1973, produz prensas de automáticas de até sete estágios, com estampagem que chegam até 48 mm. Mantém 250 funcionários na China e 200 em Taiwan, e suas vendas estão na média de 30 máquinasmês, sendo 30% para o mercado local e 70% para Europa. “Temos máquinas funcionando em mais de 70 países, inclusive no Brasil, onde temos um escritório de vendas em São Paulo, próximo aeroporto de Congonhas. Na feira, nosso espaço era pouco, mas compensamos levando alguns visitantes para conhecer a planta industrial local”, comentou Yen-Wen Ho, gerente nacional de vendas.

  Ray Fu


Fundada há 20 anos, a Ray Fu conta com 200 funcionários e buscou participação na feira para reencontrar clientes e conquistar novos.Investiu US$ 13 mil em um estande de 16 m² e contou com 10 pessoas.
Fabricante de extensa linha de parafusos, porcas e arruelas, a empresa demonstra seus produtos no evento pela segunda vez. “É uma boa oportunidade para vendas no mercado local. Participamos de cinco feiras no ano, inclusive na Alemanha e no Brasil”, afi rma Candy Fu, gerente de exportação.

  Chun Yu Works

Participante da feira pela segunda vez, a empresa investiu US$ 10 milsomente na locação do estande de 36 m², que contou com o trabalho de 12 pessoas no local. Fundada em 1949, aChun possui plantas industriais na China e Indonésia, acumulando um capital de US$ 90 milhões e certificação ISO TS 16949. Sua matriz em Taiwan tem 490 funcionários, sendo 27 exclusivamente voltados para a área de pesquisa e desenvolvimento de produtos. Segundo Johnson Su, vice-presidente de vendas, “somos uma empresa sólida e moderna, pois sempre buscamos coisas e produtos novos. Temos vendas na Europa e EUA, além de fornecermos para empresas no Brasil. Por meio da feira, queremos ir mais longe tanto na distância como nos volumes exportados de parafusos e porcas”.
 

  Ho Hong                                             

Com mais de 30 anos de atividades e 85 funcionários, a Ho Hong é fabricante de parafusos com diâmetros entre 1/4” e 1”, nas classes 4.8, 8.8, 10.9 e 12.9. Atende ao mercado externo cabendo 60% ao Japão, 30% aos EUA, 6% para Alemanha e 2% ao Brasil. Evan Chen, diretor da empresa, considera o evento interessante para contatos, inclusive com pessoas do Brasil e Rússia, sendo que hoje China e Índia são seus grandes concorrentes.

  Nutep

Fabricante brasileira de porcas, sediada em Diadema - São Paulo, se fez presente como visitante por meio de seu presidente, Alexandre Cruz, em busca de oportunidades em ferramentaria e matéria-prima para aprimorar sua produção. “Esta é a segunda vez que compareço, sendo que a primeira foi há 17 anos, na antiga versão do Fastener Show”, comenta Cruz.

TZE Ping                                                                                     

Com 28 anos de atividade e 50 funcionários, a TZE Ping esteve pela primeira vez na feira. Segundo o diretor,  Mao -   Chin       Liao,     não conseguimos comprar um espaço maior que os 18 m² do nossoestande. Segundo Anton Kittler, revendedor no Brasil,a “empresa apresentou alinha de máquinas de matriz aberta, modelo considerado de operações complementares pois não são alimentadas  com arames , e  sim com  peças pré estampadas  de outras máquinas. Normalmente são utilizadas para estampar uma segunda cabeça, como no caso de eixos ou do “minifix” usado na indústria moveleira”.

  National Machinery

Na Ásia desde 1970, com grande atuação na Coréia, Japão, Taiwan e China.Há oito anos estão na China, onde têm uma fábrica, focando na região o desenvolvimento dos colaboradores e atendimento pós-venda como meio de fomentar os negócios.Segundo John Bolte (vice-presidente de desenvolvimento em RH) e Dick McClellan (responsável técnico), a National destacou suas prensa automáticas. "Oferecemos   versatilidade para o cliente, que pode obter equipamentos de acordo com sua demanda produtiva, seja ela de quantidades grandes,médias ou pequenas em set-ups”. Na feira investiu US$ 10 mil, estande de 18 m² e sete pessoas.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com