Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 32
Busca::..
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Gestão & Negócios
18/06/2012 11h12

 

Gestão & Negócios

Férias

Recentemente perguntaram-me: “Como faço para convencer meu chefe que preciso de férias?”. Esta pergunta me chamou a atenção por este tema ser ignorado por empresas e empregados. Parece que perdemos o real significado das férias. Ela é um direito do trabalhador previsto na legislação trabalhista por um único motivo, mas existem empregadores e funcionários que nunca perceberam sua importância. Em muitos casos, se não fosse lei, as férias seriam ignoradas.

Há empregados que se negam a tirar um período de descanso por entenderem que colocarão seus cargos em risco de perdêlos. Por outro lado, há empresas que o veem como um período de prejuízo por terem que pagar salários sem a contrapartida do trabalho. Se na sua empresa nunca houve um debate sobre a importância das férias, é hora de fazê-lo. Certamente promoverá mudanças de comportamento das chefias e dos empregados, promovendo um ambiente mais produtivo. 

Férias é o principal antídoto contra a rotina laboral e doméstica que nos impede ver outras formas de realizar tarefas cotidianas. Mudar a rotina e abstrair-se em atividades fora do contexto do dia-a-dia pode nos oferecer outros horizontes. Energias renovadas fatalmente geram aumento da criatividade. 

Sentir saudades de uma pessoa, da família, dos amigos, dos colegas e até mesmo do ambiente de trabalho, evoca um sentimento de valor que a rotina degrada sistematicamente. Afastar-se, sentir falta e retornar para supri-la é um tônico revigorante comumente desprezado. 

O estresse pode ser positivo quando provoca a saída da zona de conforto, mas quando é resultado da rotina laboral pode causar sérios riscos à saúde física e mental. Se o momento de repouso se apresentar como uma imposição do empregador ou do empregado pode também ser estressante por gerar insegurança de uma ou outra parte. 

Portanto, lembre-se que as férias não devem ser encaradas como um malefício ao empregador ou benefício ao trabalhador; é um período de descanso e renovação de energias, necessário para uma relação de trabalho profícua e duradoura.


Hans Müller é sócio-diretor da White Oak Marketing
hans@wocs.com.br

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com