Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 31
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Mercedes-Benz
24/03/2012 10h04

 

 

Eventos

3º encontro do Grupo Parafusagem Brasil na Mercedes-Benz

 

Evento consolida toda a evolução dos temas discutidos nos anos anteriores e apresenta soluções reais aos processos de aplicação

 

Dentro de uma empresa que monta máquinas basicamente se utiliza cola, solda e milhares de artefatos metálicos para fixação. Em um veículo popular, sua montagem requer uma média de 1,2 mil fixadores, entre parafusos, porcas, arruelas, rebites, pinos e anéis elásticos. Não são incomuns situações onde são paralisadas complexas linhas de produção ou ocorrerem recalls gerados por problemas de fixação, tenham eles originado na fabricação, acabamento ou aplicação. 

Em nossa edição de fevereiro de 2011 apresentamos um grupo de engenheiros composto, inicialmente, por profissionais de montadoras automotivas e sistemistas ligados diretamente aos processos de aplicação, que se encontram periodicamente para expor, discutir e compartilhar informações e experiências em busca de soluções preventivas, corretivas e aprimoramento desses processos. Este é o Grupo Parafusagem Brasil, que realizou seu terceiro encontro nos dias 28 e 29 de novembro de 2011, na sede da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, SP. Segundo o idealizador do grupo, Dirley Ottoni, “após a criação e a realização dos dois primeiros encontros, o terceiro consolida toda a evolução dos temas discutidos em 2009 (em Indaiatuba, SP, organizado pela PSA Peugeot Citroen) e 2010 (São José dos Pinhais, PR, pela Renault do Brasil), de forma prática, com apresentação de problemas e soluções reais”. Ottoni, ainda destacou a qualidade da organização do evento, pelas mãos de Ana Cláudia Cortez e Alexandre Primolini, ambos da Mercedes-Benz. 

Comentou Gabriel Scortegagna, especialista de aperto e analista de processos da Renault do Brasil, “este tipo de evento tem como objetivo a aproximação das áreas técnicas de cada empresa para que possamos trocar experiências e contribuirmos com soluções. Em cada encontro saímos com mais conhecimentos na área e com pontos que trazemos para dentro da nossa realidade, nos impactando positivamente desde o nível técnico até a mudança de cultura sobre o assunto, mostrando sua importância para todas as áreas de empresa”. 

A participação dos fornecedores de fixadores, equipamentos e meios de processo, impulsiona e enriquece as possibilidades de soluções propostas. E, para dar continuidade a esta iniciativa, o próximo encontro já está sendo pensado. Possivelmente deverá ocorrer em São Paulo, próximo às datas de grandes eventos, como a Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços – Automec - e o Ebrats, evento de tratamento de superfície, ambos programados para 2ª Semana de abril de 2012.

 

Ana Cláudia Cortez, engenheira da Mercedes-Benz e organizadora do evento junto com Alexandre Primolini
“O intuito do encontro entre as montadoras foi a troca de experiências sobre a tecnologia de aperto atualmente utilizada, dificuldades e encontro de soluções no dia a dia dentro deste tema. Também pudemos conhecer o  que há de mais atual no mercado tanto com relação aos equipamentos, assim como a prestação de serviços, mas acredito que o evento foi mais além, pois aprendemos e entendemos mais deste universo tão complexo da influência que os materiais, coeficientes de atrito e diversos revestimentos geram nas juntas parafusadas”.

 

 

M. Douglas Aguiar, engenheiro de P&D da Metalac
Aguiar realizou uma palestra rigorosamente técnica com informações extraídas ao longo de grandes jornadas da engenharia de produto da empresa. A Metalac é uma das mais tradicionais fabricantes brasileiras de fixadores destinados aos veículos que abrem estradas.

 

Alcides Ferrari Jr., gerente de produto e aplicações especiais e equipamentos para qualidade assegurada da Atlas Copco
“A participação neste encontro da Atlas Copco Brasil representa a preocupação e o compromisso da empresa com a produtividade e qualidade dos produtos fabricados por nossos clientes. A apresentação do case ‘Ferramentas de Aperto HAD - Hold and Drive’ demonstra nossa preocupação em difundir de forma simples a tecnologia empregada neste tipo de equipamento, bem como repassar nosso conhecimento de possíveis problemas e respectivas soluções quando da sua utilização”.

 

Daniel C. Jacob, gerente nacional da Macco
“Destacamos os produtos que tem a capacidade de leitura de testes de atrito em roscas e ainda as máquinas com hidropneumáticas com controle de torque e monitoramento de ângulo, que mantém a produtividade e faz toda rastreabilidade dos produtos, como uma máquina eletrônica. É a nossa primeira participação e foi extremamente interessante a troca de experiências. O encontro contou com pessoas com alto nível de conhecimento na área para discutir estratégias de fixação e de como estamos em desenvolvimento de novas tecnologias de aperto”.

 

Frank Lobato, gerente de metrologia da M. Shimizu
Fundada em 1970, a M. Shimizu projeta e desenvolve produtos de torque, proporcionando uma completa solução (hardware e software) para seus clientes distribuídos nos mais diversos segmentos. “Nos orgulhamos, especialmente no setor automobilístico, pela implantação no parque industrial brasileiro de mais de 1,5 mil sistemas de aperto”, afirma Lobato. “Apresentamos nossa ampla linha de produtos de torque de alta tecnologia, projetados e desenvolvidos pela M. Shimizu, com know how brasileiro, que oferecem total rastreabilidade dos processos, algo só encontrado em produtos similares na Europa e EUA”, conclui.

 

 

Serge Zerei, gerente executivo da Hassmann Automotive
Em sua participação, Zerei destacou a atuação da Metalúrgica Hassmann, tradicional fabricante de fixadores, que atende diretamente a maioria das empresas do segmento automobilístico, produzindo peças padrão e especiais. Ele apresentou o moderno parque industrial da empresa gaúcha e os recentes investimentos em maquinário.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com