Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 31
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
24/03/2012 10h13

Editorial

 

Você não vê, mas estamos aí!

 

Todos sabem que a palavra parafuso é uma forma de nos referirmos à fixação como um todo. Daí a razão para o nome desta revista, para o nome Sinpa (de forma simplificada: “Sindicato das Indústrias de Parafusos”), para identificação de grande parte das lojas varejistas do ramo. 

Muitos se dizem surpresos ao saber que existe tanta complexidade sobre este tema, que estes artefatos roscados, ou não, conformados e/ou usinados, estão tão presentes em seu dia a dia. O invejável slogan “você não vê, mas estamos aí” – pertencente à indústria de tubos de aço Persico Pizzamiglio S/A, que o usava em campanhas publicitárias – se encaixa muito bem nisso. 

Após mais esclarecimentos sobre sua importância aos que passam a se interessar pelo assunto, o parafuso não alça a condição de peça mais importante nos processos industriais, mas certamente passa a ter uma valorização superior, ainda mais quando se revela que no mundo dos recalls dos automóveis, corresponde pela metade dos casos. Alguns afirmam que isso é bem maior. 

E o problema não fica só no recall. Vale relembrar o acidente com o piloto da F1, Felipe Massa, em 2010, causado pelo desprendimento do parafuso do carro que estava à sua frente. Anteriormente, durante o conserto do telescópio espacial Hubble, realizado em 2009, os astronautas tiveram sérios problemas com um parafuso emperrado, onde a sua remoção com quebra poderia comprometer a missão. 

Tamanha é a sua importância, que nesta edição destacamos a primeira feira realizada no Brasil dedicado exclusivamente ao setor. Nesta oportunidade, além de contato com dezenas de expositores dos quatro cantos do mundo, tivemos um valioso ciclo de palestras durante os dois dias do evento, com a presença de especialistas em matéria-prima, produção, acabamento, proteção e aplicação de fixadores. Em uma delas ocorreu a participação de Rubens Cioto, responsável pelo Centro Tecnológico na Acument, com interessantes comparativos entre os anos de 1975 e 2010, época de grandes avanços na indústria automobilística, em que o parafuso teve, e tem, papel decisivo.

Falando um pouco mais sobre parafusos no campo da aplicação, aconteceu na Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo - SP, o terceiro encontro do Grupo Parafusagem Brasil, composto por técnicos diretamente lincados com processos de fixação e aperto. Temos também a publicação de mais uma parte do artigo do engenheiro Alcides Ferrari Jr., dedicado ao tema. Fechamos os destaques com a matéria da NHK Fasteners, indústria originária da terra de Meiji Tenno (1852 - 1912), imperador responsável pelo grande salto do Japão, ainda feudal, à condição de potência mundial.

 

Boa leitura!
Sérgio Milatias
milatias@revistadoparafuso.com.br

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com