Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 19
Busca::..
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Fundamentos de marketing
30/12/2009 04h27

Céu de brigadeiro

Diz o ditado: "Em tempos de crise uns choram, outros vendem lenços".
Sendo assim, eu não apostaria no mercado de lenços, pois 2010 nasce com céu de brigadeiro. Exatamente como escrevi no artigo intitulado "E agora, José?", em janeiro de 2009, repito: É tempo de entender e identificar mudanças nas variáveis do ambiente de marketing que afetam seu negócio. Composto pelo micro-ambiente e macro-ambiente, o ambiente de marketing representa atores e forças externas de influência na saúde da empresa. As variáveis de maior influência para este ano são a política e a econômica. Sob o ponto de vista político é sabido que em ano de eleições, sobretudo para Presidente, a demanda do governo aquece a economia. Não bastasse isso, o atual governo goza de prestígio e credibilidade em âmbito internacional. Pasmem! O Brasil está na moda. Teremos o PAC II, Pré-Sal, Olimpíadas e Copa do Mundo para explorar política e economicamente.

Embora o ano que passou tenha amargado uma redução de aproximadamente 20% nas exportações e importações, fazendo com que tivéssemos o pior saldo da balança comercial dos últimos anos, o Brasil conseguiu, em boa medida, compensar com o crescimento do mercado interno. A redução do IPI em diversos setores principalmente o automobilístico, deu fôlego à economia brasileira e assim passamos pela crise mundial com distinção e louvor. Positivamente estamos novamente na contramão da história. Sob o ponto de vista do marketing, o desafio é explorar de forma otimizada o aumento da demanda. Prepare-se para garantir o fornecimento de insumos, matéria-prima e todo tipo de serviço necessário para sua produção.

Prepare-se para o mercado comprador. Fique atento nos custos e preços de venda. Em tempos de estabilidade econômica, dois pontos percentuais a mais de inflação é muito; corremos este risco também. Que o ano terá céu de brigadeiro não há qualquer dúvida. Seja audacioso em suas metas e objetivos. No momento de avaliar resultados, não deixe de relativizá-los. Não caia na tentação de reportar soberbamente um crescimento de 12% quando o mercado crescer 18%. Acredite! Desde os anos 20, o Brasil e o povo brasileiro não têm tantas razões para sentir tal otimismo e motivação. Aproveite esta oportunidade de forma incisiva. Motive sua equipe de colaboradores, arregace as mangas e mãos à obra! Adeus ano velho, feliz ano novo. Que tudo se realize no ano que vai nascer. Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender.

Hans Müller é sócio-diretor da White Oak Marketing
hans@whiteoak.com.br

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com