Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 66
Busca::..
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa news
05/12/2017 03h19

Europa news

 
 
 
Importados chineses cresceram em maio na UE

Trata-se de linhas de fixadores que anteriormente estiveram sujeitos a medidas antidumping, mas o crescimento inclui importações de outras nações asiáticas 

 

Organizadora das estatísticas na União Europeia (UE), a Eurostat apresentou dados demonstrando que o desembarque de 28 produtos vindos da China – da mesma faixa de fixadores sujeitos às licenças de importação de vigilância prévia – teve expansão de 31% em maio deste ano. Esse número é mês a mês, e reverte assim um declínio de três meses. Entre abril e setembro de 2016, as importações cresceram rapidamente antes do pico, ficando em um nível mais baixo para o resto do ano. Em janeiro as importações estavam nos níveis de setembro, mas isso pode ser interpretado como normal após o Natal, impulsionado por um ano novo chinês mais cedo do que o normal. Em fevereiro, a tonelagem de importação caiu, continuando assim em março, aumentando apenas ligeiramente em abril.

Importações similares subiram em maio, cerca 30% vindas da Índia e 17% de Taiwan. Essas elevações também foram registradas em fixadores vindos da Turquia, Vietnã e Malásia.

  Importações chinesas de maio de 2017 equivaleram a 49% da média mensal em 2007, ano base das medidas antidumping anteriores. Considerando os últimos 12 meses disponíveis de dados do Eurostat, nos quais o antidumping não era aplicável, essas importações equivalem a 44% dos volumes do ano de 2007.

Para mais informações sobre este assunto, acesse:

www.fastenerandfi xing.com.

 

Senco adquirida pela Kyocera

Mediante ao novo cenário de pós venda, a Senco continuará a fornecer as linhas de fixação motorizada, a mais completa linha de máquinas de fixação, fixadores e grampeadores pneumáticos (sem fio) de sua rede distribuidora em mais de 40 países. A sede central será mantida em Cincinati, EUA; o atual staf e a administração serão mantidos e liderarão a transição para o novo controle. A empresa é pioneira em ferramentas pneumáticas e fixadores magazinados, com um legado de quase 70 anos (1948), empregando atualmente 600 colaboradores em 15 unidades ao redor do globo.

  Já a Kyocera Corporation é uma multinacional fabricante de cerâmica, eletrônicos e ferramentas industriais de corte, com headquarter in Kyoto, Japão. Kyocera é constituída por mais de 100 empresas e conta com mais 70 mil colaboradores em todo o mundo.

  A Senco irá se reportar ao sr. Ken Ishii, diretor executivo sênior, gerente corporativo global de ferramentas de corte.

 

Böllhoff investe € 7 milhões na antiga sede administrativa
 
 
 
Em Bielefeld, Alemanha, a Böllhoff Group notifi cou a mídia sobre a restauração do seu antigo QG, na Disburser Strasse, uma ação que demandará € 7 milhões.
 
  Inativa há 20 anos, a sede terá a 1a. fase da reforma concluída em meados de 2018. Após a conclusão, no final do ano, as novas instalações irão acomodar a produção de fixadores metálicos, que serão movidos do site da Archimedesstrasse, liberando assim um bom espaço para expandir a produção de plásticos. Somente em Bielefeld a Böllhoff emprega cerca de 1.000 pessoas.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com