Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 66
Busca::..
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
05/12/2017 02h59

 Editorial

O mundo trata melhor quem se veste bem
 
“Bonita camisa, Fernandinho”, dizia o chefe ao seu preferido
 

Fernandinho foi o protagonista de uma campanha publicitária nos anos 1980 da marca de vestuários US Top, dona do slogan que intitula este editorial. No filme, o chefe elogiava as camisas que o seu preferido vestia. Mas a US Top era mais famosa por suas calças jeans. O YouTube pode saciar curiosos e saudosos. Confiram!

 Equivocadamente muitos dizem que anunciantes fazem propagandas apenas por serem vaidosos e exibidos. A “vaidosa” US Top anunciava muito e era uma das marcas com as maiores vendas. Após a compra, involuntariamente, o próprio cliente tornava-se um display ambulante, com a marca estampada, principalmente, nos bolsos traseiros dos jeans.

 A vaidade é sempre associada à futilidade, mas é graças a ela que muitas pessoas se cuidam mais e melhor, valorizando-se e gostando mais de si. Para vender o que se faz é preciso gostar do que se faz, e não ter medo de expor, de exibir. Assim, os “vaidosos” se tornam mais conhecidos, um passo fundamental para obter a confiabilidade e vender, simples assim. Não à toa, expositores em feiras de negócios são internacionalmente denominados exhibitors. Lembre-se: desconhecidos não influenciam ninguém.

Dia a dia nossas decisões são motivadas por exibições de marcas que memorizamos, e muitas vezes não percebemos. O inconsciente age após exibições de anúncios portadores de mensagens que conseguem despertar, e ampliar, sensações de segurança, de esperança e alegria.

 Que tal começar 2018 aprimorando a imagem da sua empresa, por dentro e por fora, e exibi-la mais e melhor? Para encorajar clientes a comprar é preciso se “autoencorajar”. É preciso impressionar o chefe/cliente e fazer bonito, como o nosso “Fernandinho”.

 

     Feliz Ano Novo

      Viva 2018, o ano das mudanças! Viva a Ficha Limpa, na terra, na água, no ar e nas urnas!

  Boa leitura!

Sérgio Milatias

 

 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com