Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 66
Busca::..
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Entrevista
05/12/2017 03h05

Entrevista

O executivo Martin Welp fala sobre
os 125 anos da Dörken
 
CEO da divisão que atua no setor galvânico, ele nos contou um pouco sobre a história deste grupo alemão que fatura anualmente € 300 milhões 

 

Gesellschaft mit beschränkter Haftung (GmbH) é a identificação de um perfil de sociedade comercial usado na Alemanha. A GmbH foi criada em 1892, o mesmo ano da fundação da Dörken, empresa que também utiliza este perfil societário. O nascimento da Cia ocorria após 21 anos da unificação alemã (1871), que foi império até 1918.

  Saltando, digamos, uns 125 anos, chegamos a 29 de setembro de 2017, com o Grupo Dörken comemorando em sua cidade natal, Herdecke, em um megaevento que contou com cerca de 750 convidados entre clientes e parceiros de negócios.  Sob o lema "Keeping Moving", a festa coroou o 125º aniversário da Ewald Dörken AG. No dia seguinte, 30, a celebração foi entre os colaboradores, parte fundamental nessa trajetória secular.

 Atual planta produtiva, em Herdecke, Alemanha

Mas antes da festa, fora realizado um "Dörken Day", que contou com 150 participantes. Nele, o alemão Martin Welp, nosso entrevistado e CEO da Dörken MKS-Systeme GmbH e Co. KG (uma das 5 unidades do Grupo), abriu o evento com um olhar na história da Cia. Depois foi a vez de Arndt Kirchhoff, vice-presidente da VDA - Verband der Automobilindustrie e. V. (associação Alemã da Indústria Automotiva), que abordou tema sobre o desenvolvimento  da indústria. Já as inovações técnicas Dörken foram apresentadas pelo chefe de gerenciamento de tecnologia, Christian Rabe. O presidente da Doerken Corporation - USA apresentou as tendências do mercado americano e experiências da equipe local. Onnen von Bredow, chefe da Ásia-Pacífico - Dörken MKS expôs sua visão sobre a cultura asiática e a estrutura do mercado local. Andrej von Hofmann, gerente geral Dörken MKS Systems Shanghai, falou sobre a situação do mercado na China. Finalmente, o Dr. Gerhard Reusmann, diretor técnico, expôs uma visão geral do portfólio de produtos da Dörken MKS e de seus atributos específicos. Para conhecer um pouco mais sobre essa trajetória conversamos com o Dr. Martin Welp, que frequentemente vem ao Brasil, incluindo sua obrigatória presença no próximo ano, devido ao Ebrats 2018. 

Sede em 1895

Breve cronologia

1892 - Dr. Carl Dörken e Ewald Dörken estabelecem a Ewald Dörken OHG para a produção de tintas, bem como revestimentos de pintura e proteção contra ferrugem.

1902- Dr. Carl Dörken desenvolve um processo para a produção de óleo de madeira. O resultado é um revestimento à base de óleo de madeira que, sob a marca Eburit, continua a se tornar um material de pintura líder para as próximas sete décadas.

1980 - Dörken começa a fabricação e venda de um sistema de proteção contra corrosão de micro camadas. Sob o nome DELTA-MKS®, esta proteção de superfície sem metal pesado e de alto desempenho adquire rapidamente uma posição chave no mercado. 

  Primeiramente, parabéns pelos 125 anos de história. Por favor, conte-nos sobre o começo?

  Em 1892, Carl Dörken foi autorizado a criar uma fábrica e já planejava novos passos para formar uma sociedade com os filhos Dr. Carl e Ewald Dörken. Assim, a Ewald Dörken iniciou operações no ano seguinte. A empresa está focada no desenvolvimento, fabricação e venda de tintas, vernizes e revestimentos de proteção contra corrosão. Nesses 125 anos o Grupo Dörken evoluiu muito, sendo até hoje uma empresa familiar, com faturamento global médio de € 300 milhões/ano.

  Nesses 125 anos qual foi o pior período para o Grupo, no Brasil e no mundo?

  No Brasil, o pior foi o colapso econômico no início deste século, além da difícil situação administrativa e tributária. O melhor sobre o Brasil sempre foi a bondade e a abertura dos nossos parceiros. No mundo, passamos por diferentes crises, como Segunda Guerra Mundial ou a crise do petróleo dos anos 1970. Mas tivemos muita sorte e os negócios estão crescendo em mercados maduros, bem como em nações em desenvolvimento como China, Índia, México e Taiwan.

Luciene e Robinson Lara, (Key - Account Manager da Dörken MKS, no Brasil/América do Sul

Relacione as empresas do Grupo?

Dörken GmbH & Co. KG -  Membranas de Construção, usadas na proteção contra umidade em paredes, fachadas e telhados; Multitexx GmbH & Co. KG - Fios texteis de poliester e polipropileno, usado na fabricação de filtros, produtos sanitários, móveis e produtos automotivos; CD-Color GmbH & Co. KG - Tintas e lacas, aplicados em acabamento e proteção de superfícies, para pinturas de paredes, fachadas, superfícies metálicas e madeira; Protec Systempasten GmbH – Corantes, usados na fabricação de tintas e lacas; Dörken MKS-Systeme GmbH e Co. KG - Revestimentos de flocos de zinco, zinco eletrolítico.  

Quantas unidades pelo mundo?

Por questões estratégicas a produção está centralizada na cidade sede, Herdecke. Com isso evitamos a manipulação dos produtos e possíveis variações. O mesmo produto homologado em uma montadora na Europa ou Estados Unidos é o mesmo usado em todo o mundo. Este controle de todo o processo garante nossa qualidade global. Mas, além de Herdecke, temos Centros Tecnológicos nos Estados Unidos, na China e Coréia do Sul. Na Índia temos técnicos de vendas que dão suporte aos clientes na região de Chennai e Deli. Na Europa, a Itália é um dos nossos mercados mais fortes porque possui uma eficiente indústria de parafusos e globalmente expansível. Acredito que em 10 anos teremos em outros países nos mesmos níveis de organização que temos na Alemanha. 

Fale sobre a Dörken MKS?

Uma das cinco empresas do Grupo, ela surgiu em 1980. Seu início se deu com a produção de revestimentos anticorrosivos à base de flocos de zinco sem o uso de Cromo. Atualmente, além desses revestimentos, estamos fabricando linhas para revestimentos galvânicos, e-coat (KTL) e revestimento de bobinas. Todos com alta performance e sem o uso de níquel, cromo ou cobalto.

Mas em metais, como fixadores, já estavam no escopo desde 1892? Sim, mas quando iniciamos a fabricação de revestimentos anticorrosivos - a base de flocos de zinco, a partir de 1980 - a indústria automotiva se tornava o principal mercado nesta unidade de negócios. Ok, possuímos outros divisões que atendem outros setores, mas a indústria de fixadores é e sempre será muito importante para nós.

E sobre Dörken no Brasil?

Começamos aqui em 2005, sob o nome “Doerken do Brasil”. Devido ao crescimento nas linhas de revestimentos a base de flocos de zinco, o mercado brasileiro passou a apresentar uma importante demanda, o que nos motivou  a criar um escritório local. 

Uma mensagem final aos nossos leitores?

Sendo um player global de mais um século de experiência, nos leva a convicção de acreditar na força das parcerias. Com base nisso e na liderança tecnológica, temos certeza em um futuro próspero no Brasil, independentemente da política.


Dr. Martin Welp
 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com