Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 40
Busca::..
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Case
13/08/2013 02h43

Case

 
 
A New-Fix, uma empresa brasileira com crescimento asiático
 
 
Hoje com mais de 280 funcionários, numa planta industrial de 8,8 mil metros quadrados a empresa que nasceu de um sonho reafirma sua condição de líder na fabricação de rebites no Brasil
 
 
Com mais de 11 anos no mercado de elementos de fixação, e com um faturamento anual que ultrapassa R$ 50 milhões, a New-Fix vem se destacando no mercado como a maior fabricante nacional de rebites, já estando junto das principais produtoras de parafusos. Empresa 100% nacional, ela concentra seus investimentos na produção e não na importação de manufaturados, diferentemente da demanda nacional.
 
A New-Fix nasceu de um sonho modesto do empresário Michael Kleber Lopes, de 38 anos. O jovem empreendedor trouxe a empresa para a realidade em 2002, depois de ter trabalhado vários anos na revenda de parafusos e similares. No início a empresa contava com apenas cinco funcionários em um espaço de 250 metros quadrados. Em 2004 a empresa começou a fabricar parafusos e contou com uma ampliação; saltou para 800 metros quadrados de parque fabril, e aumentou o número de mão de obra para 30 colaboradores. Em 2006 mudou-se para Cumbica, área industrial da cidade de Guarulhos, em uma sede de 1,8 mil metros quadrados e como consequência do avanço aumentou também o número de colaboradores para 86.
 
 
Desde 2010 ela já se encontra em sede própria, bonita e bem organizada, localizada em Ferraz de Vasconcelos, município com cerca de 170 mil habitantes, na região metropolitana da capital paulista, em uma área de 18,5 mil metros, sendo que destes 8,8 mil metros quadrados estão o parque fabril e 176 colaboradores. Desde a fundação a New-Fix não parou de crescer, hoje o número de colaboradores avançou para 280, o parque fabril contínua com a mesma área construída, mas de acordo com o diretor, esses números serão ampliados, já que a planta industrial contará com mais 5 mil metros quadrados até 2015.
 
Ampliação e investimento são palavras chaves que movem a New-Fix,um bom exemplo disso são os valores injetados na empresa para melhorar o parque fabril, como a aquisição de novos equipamentos. Somente em 2012, a empresa investiu R$ 1,5 milhão em prensas automáticas de três estágios. Este ano mais de R$ 2,5 milhões foram colocados na aquisição da linha de tratamento superficial, como cementação e zincagem. Até agosto próximo, mais 30 prensas para linha de parafusos e 10 laminadoras de rosca deverão chegar, e ainda serão investidos mais R$ 2 milhões na compra dos equipamentos. Totalizando assim um investimento em 2013 de aproximadamente R$ 4,5 milhões.
 
A produção mensal da empresa gira em torno de 320 toneladas de parafusos e 150 toneladas de rebites, sendo que este item conta com mais de 80 milhões de peças em estoque, além de duas mil toneladas de parafusos disponíveis para venda e ainda conta com mais de 800 toneladas de matéria prima, pronta para estampagem.
 
Hoje, a empresa que começou somente com a fabricação de rebites, tem em seu catálogo mais 40 produtos para oferecer aos seus clientes, e diga-se de passagem o atendimento ao cliente é a menina dos olhos do diretor. De acordo com Michael, além da qualidade dos produtos e o preço competitivo, o atendimento é algo primordial para a New-Fix, “constantemente realizamos treinamentos com a equipe de atendentes, para que os nossos clientes possam ter as dúvidas esclarecidas e que os problemas sejam solucionados rapidamente”, ressalta Michael que ainda acrescenta, “nossa equipe de atendimento ao cliente é formada por 20 mulheres. São somente mulheres porque acreditamos que elas são mais eficazes para esse tipo de trabalho”. 
 
 
E quem toma conta do setor comercial da empresa é o braço direito - e também um velho amigo de Michael - Enéas Henrique. Os dois que iniciaram as atividades juntos desde a década de 1980, quando eram ainda adolescentes e trabalhavam em uma revendedora de fixadores. Os amigos gostam de relembrar o tempo em que dividiam o pagamento e brincam que hoje isso já não acontece mais. “Não entendo porque o Michael não quer mais dividir o salário comigo” brinca Enéas.
 
 
 
Enéas ainda entrega o amigo, dizendo que, anos atrás, Michael tinha uma forma de motivação. O diretor comercial explicou que o amigo carregava consigo a foto daquela que seria a casa de seus sonhos e que trabalhou pesado até conquista-la. Michael confirmou a história, acrescentando, aos risos, que já vendeu o imóvel. “Apareceu um bom negócio e eu vendi para investir na indústria”, ressalta.
 
O crescimento médio anual da New-Fix gira em torno de 15 a 20%. Michael credita esse avanço aos investimentos constantes. A expectativa para ele é de fechar o ano de 2013 com um faturamento que gire em torno dos R$ 65 milhões de reais, 16% a mais que o ano passado onde a empresa fechou o caixa com R$ 57 milhões.
 
O empresário, realizado com o andamento da empresa, diz, “é gratifi cante ver que um sonho antigo se tornou realidade. Hoje é aço o que corre em minhas veias; sou movido pela paixão do meu trabalho” destaca Michael e acrescenta, “o dinheiro é consequência de um bom trabalho e da concretização de um sonho que deu certo”.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com