Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 52
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Ásia News
06/08/2015 11h05

 Ásia News

 

 

Estatística de exportação x importação de fixadores na China de 2014

 

De acordo com estatísticas aduaneiras chinesas, o gigante asiático exportou mais de 2,778 milhões de toneladas (US$ 5,07 bilhões) de fixadores durante os 12 meses de 2014. Os 5 maiores destinos foram os EUA, Japão, Rússia, Hong Kong e Coreia do Sul. No entanto, a China importou 309.300 toneladas (US$ 3.298 bilhões) entre parafusos e similares, sendo os Top 5 originários do Japão, Alemanha, Coréia do Sul, EUA e Hong Kong.  

 

 

Fabricantes de Taiwan devem manter cautela sobre medidas antidumping da UE  

 

Após ser mantida a revisão antidumping pela União Europeia (UE), por 5 anos sobre algumas linhas de parafusos chineses, despertou-se grande atenção nas indústrias taiwanesas. Anchor Chang - chairman do Taiwan Industrial Fasteners Institute (TIFI), entidade que trata dos interesses dos parafuseiros locais - vem apelando ao empresariado evitar operações com fixadores da China, sendo alguns apenas importados semi-acabados, mas que recebem processamento final, tornando-se taiwaneses. Essas ações podem ser armadilhas que atirariam Taiwan na lama do antidumping. Mas essas medidas da UE são favoráveis para avanço das indústrias locais, como a Chun Yu, que vende 30% do que faz para a UE, enquanto a Tycoons tem a Alemanha como seu maior cliente. O TIFI já notificou mais de 600 empresas, entre fábricas e revendas, alertando sobre os riscos e a importância de manter documentos da origem dos produtos, mantendo-se bem amparado num momento de investigação. 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com