Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 51
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
13/05/2015 09h54

 Editorial

 

Why don´t you take off?

  Traduzindo: “Por que vocês não decolam?”, foi a pergunta do membro de uma equipe de uma empresa europeia de fixadores, interessada no Brasil.

  Apesar da onda de pessoas indignadas e assustadas, este País ainda é uma grande potência, com imensas reservas de água doce, 4º maior mercado automotivo mundial, assim somos também 4º em fixadores para veículos. Ok que muitos deles não são feitos aqui.

 Temos 283 milhões de telefones celulares ativos e somos o 5º maior mercado da Microsoft. Somos o 4º em carne suína, cerveja, soja; 3º em frango, leite e milho; 2º em etanol, carne bovina, minério de ferro; 1º em açúcar, café e suco de laranja e muitos outros.

 Observe bem: só a ONU (Organização das Nações Unidas) têm 193 países membros. Nossa população tem 202 milhões de habitantes, *67 milhões foi de classe média até 2003. O número atual é de 121 milhões (49%). A expectativa é de chegarmos a 75% de pessoas dividindo as classes A, B e C, ao final de 2016. Respectivamente, a população da Rússia tem cerca de 142 milhões, Japão 127, Alemanha 80, França 65, UK 63, Itália 60. Talvez a pergunta ideal fosse “Porque vocês não vão mais longe”.

*Jornal Folha de S. Paulo, 23/01/14

 

  Frankstein e a Galvanoplastia

  Ficção criada em 1818 pela escritora britânica Mary Shelley (1797-1851), a inspiração ocorreu após a autora tomar conhecimento de experiências feitas pelo italiano Luigi Galvani (1737- 1798), médico, físico e filósofo, que descobriu caminhos para o que chamamos hoje de galvanoplastia. Simplificando, ao dissecar rãs e fazer testes com eletricidade estática, um dos assistentes dele tocou no nervo ciático de uma rã com um escalpelo metálico, gerando contrações musculares. Essa experiência inspirou Shelley, imaginando que impulsos elétricos poderiam de dar vida a um corpo.

 Curioso, mas Frankstein tem um pouco em comum com a feira de negócios e congresso tri-anual de produtos e serviços para tratamento de superfície, o Ebrats, evento desta edição.

Sérgio Milatias

milatias@revistadoparafuso.com.br

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com