Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 01
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Acontece
30/12/2006 03h07

Anand Sharma, o guru da produtividade

Consultor de grandes companhias como Avon, Delphi e Mercedes-Benz, Anand Sharma diz que pequenas e médias empresas também podem utilizar as metodologias atuais para crescer e se tornarem mais competitivas

Durante o workshop “A Máquina Perfeita”, realizado em São Paulo (SP), a Revista do Parafuso entrevistou Anand Sharma, presidente mundial e fundador da TBM Consulting, uma das mais importantes consultorias de gestão de processos do mundo. Atualmente, a empresa dispõe de 127 consultores, distribuídos entre Estados Unidos (matriz), Canadá, França, Suíça, Reino Unido, México e Brasil.

Dirigido a executivos das áreas de manufatura, distribuição e embalagem e a fornecedores em geral, o evento abordou como as empresas podem ser mais competitivas, mantendo suas atuais estruturas. Na ocasião, o diretor superintendente da TBM na América Latina, Carlos Louzada, e o consultor Washington Kazuo Kusabara participaram da apresentação do Sistema LeanSigma® de Produção, que alia a velocidade e a eficiência do Lean Manufacturing com a qualidade do Six Sigma. De acordo com a TBM, este sistema leva cerca de dois meses para ser implantado e os resultados — aumento da produtividade e redução do prazo de entrega, de custos internos e de estoques — são percebidos rapidamente.
Anand Sharma, co-autor do livro “A Máquina Perfeita”, deu suporte a várias empresas para obtenção da melhoria contínua aliada à diminuição do desperdício, entre elas, Bunge, PSA Peugeot Citroën, Avon, Delphi, Mercedes-Benz e Maytag. Em entrevista à Revista do Parafuso, ele explicou que mesmo as empresas de pequeno e médio porte podem se beneficiar das metodologias atuais, na busca pelo crescimento, desde que as ações sejam bem planejadas e executadas.
RP (Revista do Parafuso): As metodologias modernas não parecem ser feitas apenas para as grandes empresas, deixando fora do contexto as de pequeno e médio porte?
Anand Sharma: Nos últimos quatro anos, a TBM vem realizando, na Índia, eventos com a participação simultânea de cerca de quatro empresas de pequeno porte (média de 15 funcionários cada). São selecionados dois membros de cada uma, formando um grupo para receber treinamento e executar as tarefas. Além de ser mais econômico, este método evita que a empresa paralise sua força de produção. Cada uma paga uma parcela do programa e todas compartilham ações e experiências.
                                      
Carlos Louzada, diretor superintedente da TBM na América Latina, explica o sistema LeanSigma
 
RP: No Brasil, o que mais chama sua atenção com relação às empresas e à atitude das pessoas ligadas a elas?
Sharma: A vontade de aprender cada vez mais sobre metodologias e tecnologias e também o baixo custo da mão-de-obra. Adquirindo conhecimento e implantando melhorias na qualidade e na velocidade de produção, as empresas brasileiras podem se tornar parceiras de grandes companhias mundiais. Pesquisas recentes realizadas com altos executivos de vários países concluíram que as empresas do grupo denominado “BRIC” (iniciais de Brasil, Rússia, Índia e China) têm tanto potencial para evoluir quanto para “explodir”, caso não façam nada. 
RP: Quais suas sugestões para os empresários brasileiros, em especial os de pequeno e médio porte?
Sharma: Eles devem manter a “visão”, ou seja, pensar sempre em como e onde querem estar nos próximos 3 a 5 anos, e não temer as mudanças. Devem motivar as equipes e liderar pelo exemplo, participando diretamente de todas as ações e apoiando para que tudo saia como o planejado.
RP: Que países podem ser considerados bons exemplos?
Sharma: Japão e Estados Unidos, porém o que mais importa é planejar e implementar as mudanças.
RP: O que representa o livro “A Máquina Perfeita”?
Sharma: É muito mais do que um guia de como fazer as transformações. Não é uma literatura teórica e sim prática, ensinando passo-a-passo, recomendável inclusive para as pequenas e médias empresas.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com