Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 01
Busca::..
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
História
30/12/2006 03h41

Como surgiu o parafuso

Apesar de estar por toda parte, o parafuso muitas vezes passa despercebido. Nesta edição de lançamento, contamos um pouco da história deste componente tão importante no nosso dia-a-dia

Os parafusos têm um poder de fixação maior do que os pregos e são mais funcionais, pois permitem a desmontagem das peças nas quais estão inseridos, assim como sua reutilização. Atualmente, os parafusos são feitos em uma larga gama de materiais, incluindo os vários tipos de aço. Alguns são produzidos com aço inoxidável, titânio ou bronze, garantindo maior resistência ao tempo e à corrosão. Plásticos como nylon ou teflon apresentam isolamento elétrico e até a porcelana pode ser moldada e usada para esta função.
Além do material, os parafusos têm uma grande variedade de tamanhos, formas e tipos de fixação ou movimentação — para cada um existe uma ferramenta específica. Com o desenvolvimento de tecnologias avançadas, hoje estes componentes são projetados e fabricados para atender às necessidades de cada uma de suas aplicações, seja na pequena máquina de um relógio de pulso ou na estrutura de uma nave espacial.
Origem
Alguns autores consideram que os parafusos foram inventados em torno do ano 400 a.C. por Archytas de Tarentum. De acordo com pesquisas, uma de suas primeiras aplicações foi em prensas, para a extração de óleo de azeitonas e produção de vinho. Em seguida, Arquimedes (por volta de 250 a.C.) desenvolveu o princípio da rosca e utilizou-o para a construção de dispositivos para a elevação de água na irrigação. Os romanos aplicaram o princípio de Arquimedes para conduzir materiais em minas. Também existem evidências de que componentes parafusados foram aplicados em instrumentos cirúrgicos em 79 a.C. O primeiro documento impresso sobre parafusos consta de em um livro do começo do século XV. Os parafusos de metal só apareceram na Europa a partir do ano de 1400 e Johann Gutenberg incluiu estes componentes entre os fixadores de sua impressora.
As máquinas para fabricar parafusos aparecem em vários desenhos nos cadernos de Leonardo Da Vinci, do fim do século XV e começo do século XVI, mas o primeiro equipamento concreto para este propósito foi inventado em 1568 por Jacques Besson, um matemático francês. No final do século XVII, os parafusos já eram componentes comuns nas armas de fogo. O britânico Henry Maudslay patenteou o parafuso de fenda em 1797. Um dispositivo similar foi patenteado por David Wilkinson nos Estados Unidos no ano seguinte. E hoje, os parafusos estão presentes em praticamente tudo no nosso dia-dia.
Fonte: Internet
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com