Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 02
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Qualidade: Análise do produto
28/02/2007 10h11

Em Taubaté (SP), o Senai analisa fixadores metálicos por meio de ensaios de tração, dureza e metalografia, com resultados acreditados pelo Inmetro, por fazer parte da RBLE – Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaios

A Escola Senai “Félix Guisard”, em Taubaté (SP), presta um serviço essencial para o setor de fixa­dores metálicos. Trata-se dos ensaios mecânicos e metalográficos realizados pelo LEAMST, o Laboratório de Ensaios e Análises de Materiais Senai Taubaté. O supervisor do LEAMST, Dr. José Rubens de Camar­go (engenheiro), afirma que um dos objetivos do labo­ratório é oferecer serviço com qualidade assegurada, de acordo com normas e regulamentos técnicos vigentes. “O LEAMST é acreditado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e esta credibilidade e sigilo são os principais benefícios para os nossos clientes.”
De acordo com José Rubens, os ensaios mecânicos abran­gem testes de tração e de dureza, nos quais são utilizados máquina de tração computadorizada e durômetro ele­trônico universal, respectivamente. A metalografia con­siste nas análises das microestruturas dos parafusos (ma crografia e micrografia), por meio de corte longitudinal e transversal, para verificar os processos de fabricação - por exemplo, se é rolado, usinado ou laminado e se passou por tratamentos térmicos e superficiais.
“Os ensaios são executados por profissionais especiali-zados, sendo todos engenheiros, e qualquer empresa de mecânica e metalurgia pode contratar os serviços. Anali-samos materiais ferrosos, não-ferrosos e suas ligas.” O supervisor destaca que, para a realização dos trabalhos, a empresa deve enviar as amostras dos produtos para serem analisados e o Senai faz o orçamento, definindo o preço e o prazo de execução. Após a aprovação, são feitos os ensaios e os resultados são retirados pelos clientes ou en­viados por correio.
 
 
 
 
 
“Além da credibilidade, com resultados acreditados pelo Inmetro, o Senai é uma instituição independente, e por isso, considerada imparcial no mercado. Buscamos escla­recer as dúvidas dos clientes com relação ao produto en-tregue pelo seu fornecedor de maneira confidencial.” Em dezembro de 2006, o LEAMST foi homologado pelo Batalhão de Aviação do Exército Brasileiro para execução de ensaios de dureza em manches de helicópteros e para serviços posteriores.
 
 
 
 
 
Educação
O LEAMST foi montado em 1996 e passou a ser acreditado pelo Inmetro em 1999. No laboratório, há duas atividades: uma delas é exclusiva para ensaios técnicos e outra destinada à educação. No local, os alunos da uni­dade aprendem a analisar os produtos e a manusear os equipamentos, durante as aulas práticas.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com