Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 06
Busca::..
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Máquinas: Máquinas de inspeção e seleção automática de peças
30/10/2007 04h33

A empresa norte-americana General Inspection (GI), representada no Brasil pela Southwind, apresenta as máquinas automáticas para seleção de peças como parafusos, rebites, prisioneiros, porcas e arruelas utilizando três diferentes tecnologias: medição por laser, correntes parasitas e visão artificial (câmeras). Os sistemas a laser medem efetivamente a peça, podendo executar medição simultânea de diâmetros, comprimentos, ângulos e roscas externas com a peça em movimento, em até 500 peças por minuto, sem limite do número de cotas a serem medidas.

Compara cada uma das medidas com as tolerâncias especificadas e descarta automaticamente as peças que possuam pelo menos uma dimensão fora da tolerância. As máquinas de seleção com sistema de correntes parasitas (eddy current) modelo GI-50, são próprias para a seleção automática de características metalúrgicas das peças, tais como, variações de tratamento térmico, material misturado, defeitos ou falta de tratamento superficial, alguns tipos de trincas, peças estranhas misturadas, entre outros defeitos.

Já o sistema de visão artificial da GI, permite seleção de defeitos que dependem da interpretação da imagem das peças (inspeção visual) sendo normalmente utilizado na detecção de defeitos internos, em fendas de parafusos por exemplo, trincas visíveis a olho nu na cabeça dos parafusos, defeitos superficiais, deformações ou peças misturadas. Utilizando um sofisticado sistema de análise de imagens, o software da GI para inspeção visual por câmera permite ajustes e set-up extremamente fácil e rápido, não sendo afetado por variações dos níveis de luminosidade do ambiente ou aspecto superficial das peças (coloração).
Vale lembrar que, em suas diversas configurações, as máquinas de seleção automática da GI podem utilizar cada um dos sistemas de inspeção isoladamente ou em conjunto e os softwares das máquinas GI possuem interface extremamente amigável de fácil operação por touch-screen e estão disponíveis em vários idiomas, inclusive em português.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com