Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 06
Busca::..
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Entrevista: Leo Monroe
30/10/2007 04h17

Vice-presidente da National Machinery visita o Brasil

Em visita ao Brasil, o vice-presidente da National Machinery LLC, Leo Monroe concedeu entrevista à Revista do Parafuso quando falou sobre os negócios da empresa e sobre o Brasil. Localizada em Ohio, nos EUA, a empresa iniciou suas atividades em 1874 e conta atualmente com mais de 500 funcionários, sendo 400 na sede – que ocupa mais de 55 mil m2 –, 85 na Europa, 20 no Japão e 4 no escritório de vendas em Xangai.
Muito mais do que, apenas máquinas, a National oferece soluções, em virtude do enorme conhecimento de seus técnicos que criam, desenvolvem, produzem e dão total assistência técnica ao cliente. Além disso, é a única companhia no mundo que fornece peças de reposição para máquinas produzidas não só atualmente, como até na década de 20. Vale ressaltar que a empresa fornece máquinas para conformação a frio para países do mundo todo. Só na América Latina, são mais de 900 máquinas em operação, a maior parte delas no Brasil.
Revista do Parafuso (RP): Esta é a primeira vez que você vem ao Brasil?
Leo Monroe: Não, esta deve ser a minha quinta viagem ao Brasil. Fiquei feliz em saber que viria para cá. A comida brasileira é ótima.
RP: Qual é o objetivo de sua visita ao Brasil?
Monroe: Eu procuro visitar o Brasil pelo menos duas vezes por ano para conversar com os clientes e fazer novos contatos, discutir suas preocupações e colocá-los a par do que estamos produzindo.
RP: Como você vê o mercado latino americano, especialmente o brasileiro?
Monroe: O mercado latino está se transformando, principalmente os produtos de maior precisão. O Brasil está se encaminhando para fornecer produtos de alto valor agregado e tentando deixar de fabricar apenas os produtos padrão.
RP: O que você acha da economia brasileira?
Monroe: A economia brasileira está muito sólida e deve se manter assim no próximo ano.
RP: Vale a pena fazer negócios no Brasil?
Monroe: Sim, o Brasil pode ser um bom parceiro de negócios. O Brasil é um mercado promissor, um lugar onde a empresa tem imenso prazer em atuar, devido à boa vontade e ao interesse das pessoas em aprender e se atualizar.
RP: Qual setor da indústria brasileira desperta mais o seu interesse?
Monroe: A indústria automobilística é a mais importante para os interesses da National.

RP: Quais empresas você gostaria de ter em sua carteira de clientes brasileiros?
Monroe: Nós gostaríamos de ter o máximo de clientes possível no Brasil.
RP: A National tem alguma novidade para o mercado?
Monroe: A National abriu uma fábrica em Suzhou, na China, para dar suporte a um rápido crescimento dos negócios naquele país. Nós agora estamos muito focados no processo de conformação. A National sabe que esta tecnologia de processamento é o degrau para o futuro para todos os nossos novos clientes e os já existentes.
RP: A National Machinery LLC se coloca como a empresa líder mundial em design e desenvolvimento de máquinas de conformação para fabricação de peças de metal de alta precisão e velocidade. Você poderia comentar esta afirmação?
Monroe: A National é a única empresa interessada em oferecer mais do que somente uma máquina. Nós acreditamos fortemente em treinamento continuado e suporte técnico a longo prazo para todos os nossos clientes. E também estamos desenvolvendo novas tecnologias de processos para deformação a frio, para entregar ao cliente uma solução definitiva como desenhos de ferramental, com o ferramental funcionando com garantia up time. Este é um novo setor onde a National está atuando.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com