Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 07
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Feiras: SAE Brasil 2007
30/12/2007 10h13

SAE Brasil 2007: Sustentabilidade é o futuro da indústria da mobilidade

Essa foi uma das conclusões que os participantes XVI Congresso SAE Brasil 2007 chegaram ao final dos três dias de evento. Realizado em São Paulo, nos dias 28 a 30 de novembro, o tema “Desafios da Engenharia da Mobilidade no Contexto Mundial” atraiu um público de 8.150 visitantes, que puderam ver as novidades dos 123 expositores, as apresentações de 20 fóruns, 190 artigos e a Mostra de Engenharia. Esta edição do Congresso foi 20% maior do que no ano passado, segundo seus organizadores.
“O que vimos foi um marco na introdução do tema sustentabilidade na engenharia da mobilidade e cabe a nós, a partir de agora, darmos continuidade ao que foi iniciado”, afirmou José Henrique Senna, presidente da SAE Brasil 2007, durante discurso de encerramento do Congresso.
CGL Coventya Química
Dentro do segmento de elementos de fixação, as empresas que lá estiveram também concordam que vendas e produção consciente precisam caminhar juntas. Um bom exemplo é o caso da CGL Coventya Química, que atua no setor de tratamento de superfícies e efluentes. Segundo Raul Grobel, gerente de Marketing da empresa, “trouxemos para o evento a nova linha de cromatizantes trivalentes preto e amarelo, estes com e sem anilina para processos de zinco alcalino isento de cianetos”.
A Coventya apresentou ainda o selante organomineral (Finigard 460 de baixa concentração) para a melhoria de resistência à corrosão branca, mesmo após acondicionamento térmico. Produtos que têm agregado redutores de atrito (M= 0,16 mais ou menos 0,03), visando à melhoria na aplicação em fi xadores, atendendo dessa forma as exigências da indústria automotiva.
O executivo relatou que a companhia aposta no sistema ‘descarte zero’. Nele, a companhia oferece o que há de mais avançado para a eliminação de efluentes líquidos poluidores: a troca iônica e a evaporação a vácuo, que combinados representam um redução dos custos operacionais das empresas, com geração racional de iodo, bem como a reutilização total da água por meio de um circuito fechado, sem interferir no meio ambiente.
 
SurTec do Brasil
Outra empresa que participou do Congresso foi a SurTec do Brasil, que fabrica, desenvolve e comercializa produtos químicos para a indústria de tratamentos de superfícies (galvanoplastia e fosfatização). Para o coordenador de Marketing e Montadoras, Roberto Motta de Sillos, estar no Congresso SAE Brasil é participar da maior feira voltada para a indústria automotiva e de autopeças, nas quais congregam as principais empresas do meio. “Aqui tem montadoras importantes como Volkswagen, Fiat, General Motors, Mercedes-Benz, e a maioria dos grandes sistemistas.
Isso faz com que marquemos presença num lugar onde circula os grandes empresários e executivos de todas essas empresas que citei”. As novidades apresentadas pela companhia no Congresso são os processos que depositam uma liga de estanho-zinco, voltada mais para a parte técnica, substituindo aplicações, como por exemplo, a solda. “O ideal seria a utilização apenas do estanho, mas devido ao seu alto valor, a união estanho-zinco confere soldabilidade com preço menor. Isso, sem falar na alta resistência contra corrosão”, afi rma Roberto Motta.
Na parte decorativa, a SurTec lançou um processo de cromo trivalente, o qual é totalmente atóxico, não agredindo, assim, o meio ambiente, que é um dos focos da companhia. Sobre a linha de elementos de fixação, o coordenador de Marketing disse que “para cada veículo podemos afirmar que há cerca de 1.200 fixadores – sejam eles, parafusos, porcas, arruelas, rebites, etc. - o que mostra a importância desse segmento para nós. Temos processos, como o de zinco alcalino sem cianeto, que confere uma excelente distribuição de camada em todo parafuso. Uma uniformidade extremamente eficaz para quem é do meio”.
 
Açopeças Indústria de Peças de Aços
Atuante no segmento de fabricação e desenvolvimento de peças extrusadas a frio e usinadas, a Açopeças esteve no Congresso SAE Brasil pelo sétimo ano consecutivo. “Esta é a única feira que participamos. Para nós é importante estar no evento por ser o local que reúne o pessoal da área tecnológica das empresas, os principais diretores, fornecedores e compradores”, declarou Pedro David Schmitt, diretor presidente da empresa.
Segundo ele, a novidade é o desenvolvimento da junta homocinética com conformação a frio. “Em nossa empresa temos prensas hidráulicas e mecânicas (verticais e horizontais). Nossas principais linhas são de freio, suspensão e transmissão. Os elementos de fixação que produzimos estão na área de suspensão. Nossa proximidade com a linha de fixação é o processo, pois tudo é feito com conformação a frio”. Para Schmidt o ano de 2007 foi muito bom, pois a Açopeças atingiu um crescimento de 15% a 20% maior em relação a 2006. “Para o ano de 2008, estimamos crescer 35% a mais que 2007. Uma grande evolução para nós”, afirmou.
 
 
 
 
 
Neumayer Tekfor
Já a Neumayer Tekfor, que fornece peças de precisão conformadas e acabadas prontas para a montagem da indústria automobilística, participou pela quarta vez do Congresso. “O objetivo, além de mostrar as novidades com produtos inovadores, foi de deixar claro ao mercado nossa preocupação com o meio ambiente”, afirmou
Juliano Savoy, engenheiro de Produto da empresa. Dentre os produtos apresentados, está o Driveline, que por meio de geometrias especiais de juntas homocinéticas são alcançadas reduções substanciais de inércia, de embalagem, e de até 42% do peso total. Há ainda o processo integrado ENCAM®, que são eixos de cames oco com terminais otimizados, que reduzem seu peso em até 45%. Rolamentos integrados diminuem em até 20% o atrito gerado. “Essas inovações reduzem o consumo de combustível e emissão de CO²”, ressalta Savoy. . Na área de elementos de fixação, o engenheiro disse que em 2008 a Neumayer trará novidades. “Aguardamos duas forjas que estão sendo patenteadas na Alemanha. Assim que estiver registrada entraremos com a produção aqui no Brasil também”.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com