Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 93
Busca::..
Edição 93
Edição 92
Edição 91
Edição 90
Edição 89
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
07/06/2022 08h59

Europa News

Brugola busca se tornar neutra em carbono

Fabricante de fixadores, a empresa aderiu ao projeto Forever Zero CO2, para eliminar o impacto ambiental de suas 11 fábricas na Itália, reduzindo suas emissões de CO2

Um projeto da Forever Bambù, o Forever Zero CO2 permite que empresas e profissionais reduzam ou eliminem seus impactos ambientais para se tornarem neutras em carbono – graças à absorção de CO2 das sete florestas de bambu da Forever Bambù na Itália (cobrindo um total de 200 hectares).

Nos próximos três anos, a Brugola adquirirá os direitos de compensação de seis hectares de florestas Forever Bambu, neutralizando assim, um total de 1.566 toneladas de CO2/ano.

“A vontade de aderir a este projeto é um passo consistente com nosso compromisso verde, tanto nos pequenos gestos quanto nas ações de grande eficiência de uma indústria metalmecânica”, explica Jody Brugola, presidente e CEO da Brugola OEB. “A adesão ao projeto Forever Zero CO2 nos permitirá, até 2023, compensar as emissões de CO2 de fábricas na Itália e reforça nosso compromisso de que também assumimos como modelo para outras empresas do nosso setor.”

Como funciona o Forever Zero CO2

Conforme certificado por estudos independentes, um bambu gigante – que vive em média 100 anos – é capaz de neutralizar até 229kg de CO2 por ano, 36 vezes mais do que qualquer outra planta em um hectare. Isso significa que um hectare de bambu gigante equivale a 36 hectares de floresta mista em termos de absorção de carbono. Com o projeto Forever Zero CO2, o objetivo é transferir a capacidade de absorção de CO2 dos bambuzais Forever Bambu para as empresas produtoras que os emitem.

"Estamos felizes que uma empresa de renome mundial como a Brugola OEB tenha escolhido este projeto para compensar suas emissões", comenta Emanuele Rissone, presidente e fundadora da Forever Bambu “Tal como a Brugola OEB, nós também reconhecemos a importância de proteger o meio ambiente. Temos certeza de que a colaboração deles será extremamente positiva e lucrativa para ambos os lados, bem como para o meio ambiente.”

Consciente do impacto ambiental

Ciente há vários anos no que diz respeito ao impacto ambiental de sua produção, a Brugola OEB, vem aprimorando a eficiência de fábricas para reduzir impactos gerados por sua produção. Por exemplo, ela substituiu 25 toneladas de bobinas de papel ao passar a usar panos eco sustentáveis e reutilizáveis. Tal medida gerou redução de 80% no uso de papeis.

Outras medidas incluem a recuperação de litros da emulsão composta de óleo e água, necessária e derivada da confecção de roscas, o que ajudou a reduzir em 15% o uso de óleos. Já na unidade OEB1 foram introduzidos novos compressores inversores, o que garante o uso eficiente do ar comprimido, levando a uma redução de 40% no consumo de ar comprimido.

Ao lado das intervenções relacionadas com a atividade produtiva, a empresa também tem desenvolvido importantes ações para a sustentabilidade ambiental. Nisso se inclui a redução do uso de plásticos, saindo de um consumo de 207 toneladas/ dia para cerca de 50 toneladas, dos quais dois terços são plásticos reciclados. Além disso, a Cia também inseriu lâmpadas LED na iluminação, diminuindo o consumo de eletricidade.  

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com