Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 69
Busca::..
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Wire Dusseldorf 2018
22/05/2018 04h42

Eventos 

 

Wire Düsseldorf 2018

Uma feira bem aquecida em razão do ótimo clima, com sol, calor e bons níveis de negócios, com nuvens apenas na Indústria 4.0

  Os principais insumos usados na produção industrial têm origens nas estrelas (sider), o que deu origem etimológica a ”siderurgia”. Meteoritos vindos do espaço sideral, caídos sobre a Terra por volta de 2900 a/C. teriam dado aos nossos ancestrais a compreensão para imitar a natureza e produzir metais. Entre as matérias-primas mais presentes em nosso dia a dia está o aço, uma liga metálica produzida essencialmente com ferro e carbono, este segundo podendo variar sua presença em porcentagens de 0,008% a 2,11%. Os aços variam de composição, mas o ponto essencial de saída das siderúrgicas está na sua forma física final, definida entre aços planos, chapas e bobinas, e aços longos, que ganham a forma de itens estruturais, barras, arames e tubos.

Dedicada à tecnologia no uso de aços longos, as feiras de negócios Wire & Tube (arames & tubos) são realizadas na Ásia (China, Índia e Tailândia), Oriente Médio (Irã), América do Sul (Brasil) e Europa (Alemanha e Rússia). A mais tradicional de todas ocorreu entre 16 e 20 de abril, na cidade alemã de Düsseldorf, onde estivemos em uma semana muito ensolarada, com direito a usarmos camisas de manga curta, dia e noite. Esta edição nos deu muito conhecimento e a sensação ainda maior de como o Brasil está reativando suas atividades industriais, em razão da presença muito mais intensa que em 2016, algo que vamos retratar mais adiante. Um dos diversos pavilhões do complexo onde as feiras acontecem, o Hall 15 é onde se concentram as estrelas da cadeia de fornecimento do universo parafuseiro, onde fizemos esta cobertura, com exceção à Wafios que estava no Hall 10. Com linhas de produtos para produção de parafusos, molas tubos e outros, neste evento a Wafios iniciou um ciclo de comemorações dos 125 de sua fundação e 50 anos de Brasil.  

                                              Sacma

Valeriano  Rampezzotti e Luca Romanó

Prestes a entrar na sexta década de atividades – contando com um grande staff e a presença do seu presidente, Valeriano Rampezzotti – o Grupo Sacma avaliou firmemente a Wire Düssdeldorf como o evento numero 1, corroborando ainda mais com a visão de outras grandes marcas globais dedicadas a processamentos seriados de metais por conformação mecânica.

“Tivemos contatos diretos com os mais elevados profissionais no campo técnico e de comando das empresas, e esta edição foi muito positiva e superior a 2016. Como novidades, disponibilizamos no estande a nova laminadora Ingramatic RP020 e o novo ‘S-Transfer’. Mais detalhes sobre esses produtos já estão disponíveis em sacmagroup.com em nove idiomas, incluindo o português. Nesta Wire tivemos sinais muito promissores sobre a economia brasileira, ampliando ainda mais nossa convicção de um 2018 bem melhor que 2017”, comentou Luca Romanò, gerente internacional de negócios do Grupo, concluindo que “no Brasil nosso empenho não se reduzirá, lembrando que somos o único grupo com uma sede e estrutura local para atendimento ao cliente, com estoque de peças de reposição, assistência técnica e administrativa”.  

                                             SouthWind

 

 

 1 - Andries Kout (presidente da Weighpack) e J. Graef   

2 - Thomas Kopka (diretor SK) e J. Graef

 

3  - J. Graef e Roberto Gnecchi (CEO Tecno Impianti)

O mercado no Brasil e América do Sul sabe há tempos da intensa atividade da SouthWind International (SW) como grande agente de negócios para marcas globais dedicadas a todas etapas dos processos produtivos de fixadores, autopeças e itens especiais. Para J. Graef, diretor SW, é imprescindível estar em sintonia com os mais importantes eventos globais, e nesse sentido a Wire Düsseldorf é a mais importante entre todas.

“Nossas representadas avaliaram esta edição como superior em relação a 2016, mais expressiva em visitantes, perfil técnico e pela diversidade dos países de origem. Também houve uma forte elevação de clientes do Brasil e Argentina, nossos principais mercados. Essas empresas estiveram em busca de equipamentos para implantação em novos projetos”, disse o executivo.

“Uma realidade foi o fato que ‘as inações sobre o período de baixa no Brasil’ deram lugar às ações sobre retomadas em investimentos, mas de uma forma nova onde as demandas não se focavam unicamente em aumento da produção, mas, principalmente, em ganhos de produtividade e redução de custos manufatureiros. Essa demanda se estendeu afora com nossos clientes em busca de investimentos de patamar tecnológico elevado e não simplesmente máquinas convencionais de produção. Um exemplo disso foi o intenso interesse pela nova conformadora servo-elétrica Nedschroef; pelos sistemas de monitoramento de processos em rede da Schwer + Kopka (S+K), dentro do conceito da Indústria 4.0; pelos sistemas de embalagem automática da Weighpack; bem como a Tecno Impianti e sua ampla linha de máquinas e acessórios para trefilação“, concluiu Graef.  

                                    Chun Zu

Completando 45 anos em 2018, a Chun Zu Machinery Industry Co., Ltd comemora mais de 20 mil máquinas vendidas ao redor do mundo desde 1973. Com tantas máquinas em operação, em 2017 ela concluiu uma ampliação em sua matriz, Taiwan, exclusivamente para manutenção e modernização de prensas e laminadoras de sua clientela. Abril deste ano marcou suas participações na Fastener Show (Taiwan) e na Wire (Alemanha), onde Fernando Kai Jr., responsável pelas operações na América do Sul, esteve presente ao lado da cúpula Chun Zu: Flora Wang (gerente de exportação), Cheng-Yao Sun (gerente geral) e Bruce Sun (ex-presidente). Sobre a elevação dos negócios no Brasil e na Argentina, Kai destacou que a empresa apresentou trouxe como novidade os modelos CBP-65S (que corta 8 mm x 75 mm, com sistema de ajuste motorizado e controle numérico de 99 memórias, que permite a gravação dos parâmetros de cada troca para um fácil setup) e o CSH-5L (de matriz aberta para fazer  segunda operação em blanks conformados).  

                                                 Hariton Machinery

Empresa norte-americana de revenda de máquinas novas e usadas especializada no setor parafuseiro mundial, incluindo o Brasil, Hariton Machinery Co. marca presença na Wire há mais de 30 anos, algo razoável dada sua especialização em atender indústrias que lidam com processos produtivos Hot e Cold Forming. Segundo seu diretor, Mark Hariton, “é muito importante estarmos na Wire por ela manter nossa marca na ’vitrine global’, além de abrir boas perspectivas e até o fechamento de alguns negócios por aqui. Temos outras feiras em nosso radar, como a Fastener Fair da Turquia (realizada em março) e a da Alemanha (Stuttgart - 2019)”.  

                              San Yung

Reconhecida mundialmente por sua alta qualidade, a fabricante de fornos taiwanesa San Yung Eletric Heat Machine Co. já participou em 2018 da Fastener Fair Turquia e Fastener Show Taiwan. Ao lado dos executivos San Yung, Tony Yang (vice-gerente geral) e Edison Chien (gerente de exportação), Fernando Kay Jr. (agente de vendas América do Sul) relatou que a Cia só utiliza em seus fornos componentes importados da Alemanha, EUA, Japão e Suécia, centros de alta qualidade. Suas linhas operam em indústrias de alto nível, como fornecedoras de montadoras e autopeças no Japão, EUA, Alemanha, Coréia do Sul e outros, incluindo Argentina e o Brasil, com clientes como a Ciser, Rex e a Metaltork, que recentemente adquiriu um forno com capacidade de 1000 kg/h.  

                                                 Forplan – LM Finishing

Entre as representadas KD International Thermo, estão a suíça Forplan e a italiana LM Finishing, empresas que há 10 anos compõem uma parceria. Segundo o diretor da Forplan, Bruno Foster, a Suíça é virtuosa em pesquisa e desenvolvimento, mas na manufatura encontra muita versatilidade na Itália, o que resulta em máquinas de alta tecnologia e competitivas em preços. Essa atuação é intensa na fabricação de fixadores e autopeças, com máquinas dedicadas entre etapas produtivas e acabamentos protetivos ou decorativos, sistemas magnéticos para carregamento, remoção de óleo, separação, secagem, linhas de Coat - flocos de zinco e outros.  

                        National Machinery

Ao lado de Andrew Kalnow e Heinz Gruber, respectivamente CEO da National Machinery LLC e o agente de vendas para o Brasil, Jerry Bupp, vice-presidente da Cia disse considerar a Wire o evento "the number one" na indústria da conformação mecânica. “O bom momento econômico europeu e os encontros aqui nos fizeram concluir que essa foi a melhor das edições em uma década. Um pouco menos de visitantes, mas com alta qualificação técnica. O foco 2018 está na Indústria 4.0, que amplia os níveis de controle e gestão dos processos produtivos, integrando ainda mais as máquinas com a coleta, análise e gestão de dados. Destacamos aqui nossas laminadoras de rosca Smart, com tecnologia servo- drive, uma oportunidade para empresas brasileiras que buscam o que há de mais moderno, especialmente agora que a melhora da economia é real e expressiva”, disse  Bupp.  

                                                            Zwez Chemie

“Nossas operações vão muito além da Europa e por isso é importante estarmos na Wire. Em 2018 a Zwez Chemie completa 80 anos. Ao longo destas oito décadas a relação de nossa equipe química e técnica com o cliente orbitou entre dedicação e a paixão. Nossa linha de produtos químicos para aplicação em metal, para conformação a frio, tem tido uma trajetória de ótimos resultados, o que não é apenas coincidência, mas algo resultante de muita pesquisa para implantação de processos inovadores bem sucedidos, sempre conectados às reais demandas dos clientes e do meio ambiente. Esta Wire teve boas prospecções, inclusive com indústrias brasileiras visitantes. Em setembro estaremos no Ebrats (feira de negócios em tratamento de superfície) em S. Paulo para renovar e/ou iniciar alinhamentos com empresas interessadas em conhecer nossa tecnologia”, relatou Suzanne Starke, gerente da Zwez do Brasil.  

                                   Kingwin

Após se unir a Spirafix – sua agente de vendas no Brasil e em toda a América Latina desde 2012 – a Kingwin Precision Co. ltd. estreitou ainda mais seus laços com as fábricas brasileiras de fixadores e peças especiais, grandes consumidoras de suas linhas de punções, pinos, matrizes de recorte e outras ferramentas para conformação mecânica. Homologada ISO 9001:2000 pela American Systems Registrar (EUA), a atuação global da Kingwin está em expansão, algo que se confirma pela sua presença em exposições da envergadura da Wire Düsseldorf e Taiwan Fastener Show, em seu país sede, onde sua produção atual opera mais de 40 máquinas CNC, em dois turnos e com capacidade atual para atender pedidos de até 3.000 peças.  

 

                                                       Marposs

Fabricante de equipamentos e softwares para sensoriamento, medição, aquisição de dados e gestão de processos produtivos, a Marposs S.p.A. colocou-nos em contato com Gerd Koester (gerente de negócios Ásia-Pacífico) e Remco Westerink (gerente de produto). Assim como parafusos são essenciais em quase tudo, as linhas Marposs são indicadas para quase tudo em processos produtivos, incluindo a conformação mecânica seriada, sejam fixadores, autopeças ou itens especiais onde seus sensores ampliam o controle, gerando eficiência produtiva, geram longevidade do ferramental e redução de quebras. O destaque Marposs foi o software FactoryNET 4.0 que opera como uma poderosa interface entre a máquina, operador, planejamento de produção e o sistema ERP. Diferente de outros aquisitores, FactoryNET 4.0 permite gerar a documentação de ponta a ponta do processo, um resultado da interconexão direta com o sistemas de monitoramento da Brankamp.

                                IFI Insertec Brasil

Multinacional com sedes no Brasil (Piracicaba, SP e Lontras SC), a IFI Insertec produz fornos industriais. Segundo Alberto Gomez Doce, diretor, esta é a melhor feira se pensarmos em linhas contínuas para fixadores, mas para fornos em geral é a número 2. Pelas fotos, é fácil notar ampla movimentação, inclusive de empresários brasileiros. “A inovação aqui ficou por conta do Smart Furnace, forno com sistema conectado com o conceito Industry 4.0, com operações e demandas de manutenções podendo ser conectadas a smartphones”, disse Gomez.  

                                            Integra South América

Encontramos no evento Alexandre Nisiyama, diretor da brasileira Integra South América, que teve sua quarta participação em parceria com a marca que representa na América do Sul, a Zeus Techno Inc,. Nisiyama uniu-se com C. H. Kim (CEO da Zeus) e Fred Gilbert (agente na América do Norte) buscando trazer para o Sul as melhores, mais modernas e eficientes soluções para indústria de pregos, grampos e afins. “Estamos aptos a prover soluções, desde a matéria-prima, insumos e ferramentas até a embalagem do produto acabado neste mercado”, disse Nisiyama, relatando ter representação da Håmex Hardmetallverktyg AB, Prebena, NHC.  

                                  Wafios

A Wire 2018 marca não apenas um, mas dois aniversários do Grupo Wafios, sendo 125 anos de fundação e 50 anos de Brasil. No evento, ela estava fora do pavilhão dos parafuseiros, no Hall 10, isso porque suas linhas processam arames para diversos outros manufaturados por conformação a frio, como máquinas de cortar, curvar, comprimir, dobrar, retificar e produzir itens como tubos, molas, correntes, além dos pentes e as laminadoras de rosca EWM, incorporada ao Grupo Wafios há três anos. Na feira o staff Wafi s era grande, sendo quatro brasileiros que coordenaram um ciclo de visitas nas plantas industriais na Alemanha, uma semana antes da Wire. Segundo Frank Fassnacht, diretor da Wafios no Brasil, o número de visitantes brasileiros foi no mínimo o dobro em comparação a 2016. No jantar que marcou a passagem pelo evento o idioma oficial foi o português.  

Made in Brazil – Alemanha 2018  

Registramos aqui um pouco dos encontros entre ”brasileiros e abrasileirados” na Wire Düsseldorf 2018. Foram momentos que envolveram negócios e um pouco de descontração, destacando o jantar da Wafios, no Restaurante e Cervejaria Schumacher.

 Jantar comemorativo da Wafios  
   
Augusto Hassmann (Hassmann), Heinz Gruber, Andrew Kalnow e Jerry Bupp (National), Peter e Maria Inês Hassmann (Hassmann)  Mirko Villa, Marilza Vieira, James Asher, Reginaldo Tascio (Acumnet) e Luca Romanó (Sacma)
 Fernando Kay Jr. (Chun Zu), Rodrigo Egea (PCC-Aerospace Fasteners), e Suzanne Starke (Zwez)  Nilza Sohwinden, Sebstian Richts (Rex), Heinz Gruber (National) e Rolando Arnold (Rex)
 Rolando e Debora Naschold (Naschold)  Rose, Lucas e Anderson Biason (Max Del)

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com