Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 30
Busca::..
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
16/12/2011 08h55

 

Concentração

 

                                                                                                                                        
Historicamente,
e incorretamente, o desenvolvimento brasileiro teve concentração dentro de uma faixa de até 150 quilômetros do litoral. Esta concentração é ainda maior no eixo Rio-São Paulo. Como é do conhecimento geral, este cenário teve alteração acelerada a partir de Brasília, construída na gestão do presidente Juscelino Kubitschek (1902-1976), antes idealizada por José Bonifácio (1763-1838), gênio do seu tempo e mentor da nossa independência de Portugal que, em 2012, completará 190 anos.  

Sobre eventos internacionais, Rio de Janeiro e São Paulo ainda detém juntos a maioria deles, onde a capital bandeirante se destaca com um número maior de congressos e feiras de negócios, sobretudo no campo industrial. Por outro lado, algumas outras cidades abrigam grandes eventos, como ocorre na capital gaúcha, Porto Alegre, onde anualmente acontece a Semana Nacional de Forjaria, o Senafor.

Realizado há mais de três décadas, único do gênero no Brasil, o Senafor aborda assuntos técnicos, apresentados em palestras com mestres e doutores vindos do Brasil e de outros países, sobre processos industriais de forjamento de metais a frio e quente. Seu sucesso demandou a criação de novos ciclos de palestras, separando forjamento em duas modalidades, criando uma para Metalurgia do Pó, seguida de produtos e serviços destinados ao setor de Energias Renováveis, estreante em 2011. Neste ano, mais uma vez, fizemos a cobertura, publicada nesta edição. 

No ano passado, o presidente do evento, Lírio Schaeffer, citou em seu discurso ter recebido sugestões para realizar o Senafor em São Paulo, embora a certidão de nascimento do seminário seja gaúcha. Na ocasião disse: “as pessoas devem prestigiar o evento aqui”. Inevitável não concordar, visto que se pensarmos diferente, as demais regiões nunca terão os seus próprios congressos, feiras e outros avanços.

Porém, mal comparando, seria interesante que o jogador Neymar do Santos Futebol Clube continuasse a atuar no Brasil até o final de sua carreira, mas ele poderia “bombar” se jogasse nos grandes times europeus. Da mesma forma, o Senafor também poderia ter algumas experiências em São Paulo, algo que seria muito, mas muito atrativo. Provavelmente os números de visitantes e expositores poderiam multiplicar. 

Falando em feiras, no período em que você, leitor, estiver dedicando seu precioso tempo a este texto, estaremos refinando o material coletado durante a cobertura da primeira feira do setor parafuseiro no Brasil, a “Fastener Fair Brazil”. O material será transformado em reportagem na edição 31, distribuída a partir da segunda quinzena de janeiro de 2012. Portanto, feliz Natal e um próspero Ano Novo!

Boa leitura!
Sérgio Milatias
milatias@revistadoparafuso.com.br

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com