Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 61
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
01/02/2017 11h05

     Editorial

 

O trunfo do Trump  

 

Abaixo da linha do Equador, na faixa verde e amarela, estamos passando por amargas adaptações, com um olho aqui e outro no país que o jornalista Paulo Francis (1930 - 1997) chamava de “Corte”, que também significa “região onde residem os soberanos”.

Com ou sem ticket, todos estaremos embarcando na “Era Trump”, período que se inicia com a chegada do empresário Donald John Trump, 70, natural do Queens, bairro de Nova York, o 45º presidente dos Estados Unidos da América.

Ainda durante campanha eleitoral, o player do setor imobiliário jogou pesado, como se estivesse em jogos eliminatórios de futebol, disputando a Taça Libertadores da América. Sua vitória surpreendeu a todos, talvez até ele. Mas o fato é que, pelo menos, trata-se de um sujeito que alcançou o sucesso trabalhando, empreendendo, tornando-se dono declarado de muitos bens, como duplex, tríplex etc.

Nós, brasileiros, não temos acertado muito em previsões e escolhas, portanto é prudente moderar nos prognósticos escatológicos, ainda mais sobre um povo e um lugar amplo, complexo e que mal conhecemos, a não ser pelas telinhas ou por algumas semanas turísticas em Miami.

Por esta razão, dedicamos um pouco desta edição aos EUA, tendo como entrevistado o nosso colega Mike McNulty, cidadão e eleitor norte-america - no, além de editor da revista Fastener Technology International. Mike nos levou a conhecer o outro lado de tudo aquilo que se lê ou se ouve por aqui, inclusive afirmando que o novo Chairman poderá fazer “apenas o que a Constituição permite”. É...Constituição deve ser levada a sério.

Desse modo, fica difícil crer que um sujeito com uma trajetória de tanto sucesso não saiba o que faz e/ou esteja disposto a atear fogo em tudo que construiu, de imóveis até sua própria reputação. É ainda mais difícil crer que os que o levaram ao topo estejam 100% errados. Talvez, ser um eficaz gestor, sendo ele mesmo, seja o grande trunfo do Trump.

 
Boa leitura!
Sérgio Milatias
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com