Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 59
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
América news
03/10/2016 11h24

América news

 

Demanda por fixadores passará de US$ 15 bilhões em 2020

 

De acordo com um novo estudo do Freedonia Group, Inc. (empresa norte-americana de pesquisa em negócios, que publica anualmente mais de 100 estudos sobre a indústria), o mercado norte-americano de fixadores mecânicos deve obter um crescimento anual de 2,6%, alcançando US$ 15,2 bilhões até o ano de 2020. 

O desempenho da indústria de parafusos, porcas e fixadores similares sempre foi impactado pela produção do setor automotivo e autopeças, sendo este o maior mercado. O ponto agudo deste avanço será na construção civil, que se mantém evoluindo com níveis muito sólidos. 

A concorrência de tecnologias alternativas, tais como clinging (sistemas autocravantes), adesivagem e soldas, são fatores que impedem ganhos ainda maiores em uma série de aplicações. Finalmente, a concorrência dos importados continuará intensa.

Em fixadores da classe aeroespacial é esperado crescimento em vendas de itens standard, mediante, principalmente, as condições relativamente fortes deste setor de aeronaves e correlatos, bem como pelo aumento na demanda das linhas de fixadores de maior valor agregado, tais como os confeccionados em titânio. Já os parafusos e similares standard terão taxas mais moderadas neste crescimento até 2020 do que tiveram entre 2010 e 2015, por se tratarem de itens mais consolidados e comoditizados. Os ganhos de produção no mercado automotivo irão diminuir consideravelmente comparando com crescimento da produção registrado durante o período entre 2010 e 2015. Já em fixadores para máquinas espera-se um avanço moderado até 2020, porém acima das linhas standard aeroespaciais e outras aplicações metálicas.
www.freedoniagroup.com

 

Vitória preliminar da PennEngineering contra violação de patentes

A PennEngineering, de Danboro, Pensilvânia, EUA, conquistou uma vitória, por ora preliminar, em processo de violação de suas patentes contra as empresas chinesas Pemco Hardware Inc., Dongguan Fenggang Pemco Hardware Factory e Shenzhen Pemco Fastening Systems Co., Ltd. A Corte definiu que as condenadas estão impedidas de manter a comercialização dessas linhas de produtos, além de obrigadasa remover todos os conteúdos referentes em seus respectivos websites. A Pemco, por sua vez, terá que transferir a propriedade de vários registros de domínios relativos para a PennEngineering, bem como desativar todo seu website hospedado nos EUA. A queixa original foi movida contra a Pemco, em novembro de 2015, alegando violação de patente, violação de marca registrada, falsa denominação de origem, falsifi cação e diluição de marca sob a lei dos EUA, juntamente com violação de direito de marca comercial e concorrência desleal. De acordo com Mark Petty, presidente da PennEngineering, a ação foi ajuizada para proteger seus direitos de propriedade intelectual.
www.pemnet.com

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com