Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 57
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Ásia News
02/06/2016 01h47

Ásia news

 

 

Matsumoto e Brasil foram para o espaço 

 

Em agosto de 2015 o Japão realizou uma missão com a Kounotori (“Tork” em inglês) uma nave espacial não tripulada que foi abastecer a Estação Espacial Internacional. Além do abastecimento, a Kounotori carregava um pequeno satélite brasileiro, construido com micros parafusos feitos pela indústria nipônica Matsumoto Industry Co Ltd. Eram fixadores M3 com cabeça rebaixada, compostos do sistema antiafrouxamento Noji Lock. A Matsumoto é especializada nessas linhas de pequenos diâmetros, sendo fornecedora de empresas consumidoras de micropeças, como indústrias dos setores médicos e de alta precisão. Agora a Matsumoto está navegando rumo às Space Companies. Sobre o Noji Lock, 1) High bondability, que é uma alta capacidade de ligação (bond). As áreas rosqueadas vêm em cinco formas designadas para a deformação da rosca, criando uma saliência nos flancos de modo a tornar o diâmetro efetivo maior do que a as partes não deformadas, criando alta capacidade de ligação com as roscas fêmeas. 2) Anti-afrouxamento: aplicando força axial após a fixação, a saliência no flanco irá deformar e morder o flanco das roscas fêmeas, desafiando o torque no sentido de se soltar. 3) É reutilizável.  

Exportação taiwanesa de fixadores declina 4,28%

Em 2015, as vendas de parafusos, porcas e demais itens de fixação mecânica vendidos ao exterior foi de 1,5731  milhões de toneladas, uma ligeira queda de 1.38% comparando com 2014. No total, as exportações alcançaram US$ 4,069 bilhões, declínio de 4,28%, informou o Taiwan Industrial Fasteners Institute (TIFI).

Analisando os fatores do recuo, o presidente do TIFI, Anchor T. H. Chang, disse: “O custo da matéria prima na fabricação de parafusos de baixo teor de carbono deve ser o principal fator que resultou em menor exportação. Gostaria de continuar a negociar com a siderúrgica China Steel Corporation (CSC) em busca de fio-máquina com preços mais baixos para favorecer as encomendas”. Ainda de acordo com relatório do TIFI, os dez principais destinos das exportações são os EUA, Alemanha, Holanda, Reino Unido, Japão, Canadá, Itália, Polónia, Suécia e França. EUA representaram 40,15% do total, seguido pela Alemanha com 8,69%. Entre esses dez países, apenas EUA, Reino Unido e Canadá aumentaram comparam mais, enquanto os demais foram negativos.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com