Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 56
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Especial - Dinho Fonseca
05/04/2016 09h38

Especial 

 

Porca Universal: funcionalidades de uma inovação 100% nacional
 
 
Batizado como Cláudio da Fonseca, o brasileiro Dinho Fonseca é um designer e empreendedor que criou e patenteou uma porca capaz e receber acoplamento simultâneo de diferentes tipos de parafusos
 
 
Carioca, designer e inventor, Dinho Fonseca é formado desde 1990 em Propaganda e Produção Gráfi ca pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Rio de Janeiro. Trabalha com criação e desenvolvimento de produtos e projetos de comunicação e marketing. Morou no exterior, entre 2008 e 2012 esteve em Luanda, Angola, onde desenvolveu diversos projetos junto ao governo angolano. No Brasil, desenvolveu campanhas e projetos de design para a Fundação Roberto Marinho, canal de TV Futura, BNDES, FAPERJ, IRB Brasil entre outros. Atualmente está envolvido com projetos relacionados às suas patentes, além de desenvolver parcerias com outras empresas no campo em que se formou.
 
Dinho desenvolveu um sistema de fixação no qual acredita que irá facilitar o dia a dia de profissionais da Indústria, comércio e do cidadão comum. Sua invenção, a Porca Universal, surge como meio de fixação que permite amplas e novas formas de utilização em montagens de equipamentos e produtos de diversos segmentos tecnológicos. Segundo ele: “Com o avanço tecnológico dos maquinários da indústria de fixadores, a produção deste novo tipo de fixador em metal começa a se tornar realidade. Já a produção em plástico permite produções em escalas ainda maiores, o que poderá levar os custos para patamares mais acessíveis”.
 
                    "A Porca Universal possui diferentes orifícios para acoplamento de
três tipos de parafusos"
 
 
“A ideia de criar a Porca Universal foi se aprimorando por mais de cinco anos, destinada inicialmente para pessoas como aquelas que, habitualmente, fazem pequenas manutenções em seus utensílios domésticos como em móveis, bicicletas, brinquedos e em automóveis, mas que possuem porcas e parafusos armazenados em pequenos recepientes, como potes de plástico ou vidro. E é justamente em um desses momentos – quando se procura a porca correta e que se encaixe com exatidão no parafuso disponível - que surgiu a pergunta ‘por que não uma porca capaz de ser fixada em mais de um tipo parafuso’?”
 
Com o desafio em mente, o designer acabou por desenvolver um formato que considera ideal e que fixa três parafusos de diâmetros e de roscas diferentes, utilizando todas as bases de um cubo. Com o tempo a ideia foi se aprimorando, estando hoje sua patente registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). 
 
 
De acordo com designer, além de dinheiro, ele colocou muito tempo na produção dos protótipos e nos testes de funcionalidade, onde o produto funcionou muito bem. Mas, o maior investimento ainda foi o tempo demandado, com dedicação motivada pela busca por aquilo que ele acreditava. “Por um lado é algo muito difícil e oneroso, especialmente porque precisamos abdicar de outros projetos e atividades que nos proporcionam retorno mais garantido por coisas aindasincertas. Além disso, nessa trajetória de criação e desenvolvimento, a falta de experiência desgasta e causa aborrecimentos, alguns deles vindos de empresas que não sabem como lidar com inovações. O que é inédito sempre causa estranheza e, na maioria dos programas de Inovação Tecnológica oferecidos por governos, quase sempre são de difícil alcance aos pequenos empreendedores, na qual a burocracia e o pouco interesse das instituições bancárias inviabilizam inovações.” O projeto de produção está disponível para negociação, sendo que Fonseca simulou até um tipo de embalagem para revenda. 
 
Informações: 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com