Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 55
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos ABTS
13/02/2016 09h29

Eventos
 
 
Fatores de impacto na competitividade em tratamento de superfície
 
 

Palestra na ABTS abordou a relevância do uso de técnicas na elaboração de preços, negociações e variações de custos e como podem impactar no BEP
 
 
 
 
 
 
No encerramento de 2015, a Associação Brasileira de Tratamento de Superfície – ABTS, sediada em São Paulo, capital, recebeu associados e convidados para uma exposição resumida, visando aprimorar as atividades de profissionais de empresas fabricantes e aplicadoras de produtos para conservação, segurança e aspectos estéticos, com foco no BEP.
 
O Break-even Point (BEP), expressão comum no jargão econômico e financeiro, ocorre quando os custos totais de uma empresa ficam iguais à receita total, ou seja, a empresa não teve lucro nem prejuízo. É um “0 x 0”, onde o que entrar em receita, desde então, põe a empresa no “azul”.
 
Os oito tópicos abordados foram: 1) Análise do Ponto de Equilíbrio; 2) Composição de Custos (importância na classificação); 3) Impacto da Qualidade; 4) Impacto do Rendimento; 5) Técnicas de Controle de Consumo; 6) Tempos de Processos; 7) Consumo de Água e Energia Elétrica; 8) Cálculo de Áreas.
 
Ministrada por Reinaldo Lopes, engenheiro metalurgista pelo Mackenzie e pós-graduado na FGV em Administração Contábil e Financeira (CEAG), SP. Além de palestrante pela ABTS, Lopes é docente do curso de pós-graduação na Faculdade Oswaldo Cruz, lecionando temas como custos em tratamento de superfície, pré-tratamento de metais, tratamento de efluentes e deposições técnicas.
 
Diante da necessidade de fazer frente a tantos fatores de variação como o câmbio, custos materiais, humanos e financeiros, governos, energia elétrica, água e outros, o objetivo do evento foi demonstrar a importância da atenção e utilização das técnicas de análise do ponto de equilíbrio, como preços e descontos em vendas, seus volumes, como aumentos nos custos impactam nesta análise e, por consequência, a busca pela lucratividade do negócio, segundo Lopes, São muitos fatores envolvidos que influenciam consideravelmente os custos de produção. “Ao finalizar, apresento opções de cursos, oferecidos pela ABTS, que oferecem o conhecimento básico necessário sobre este setor, para amparar em melhores condições o dia-a-dia de gestores na tomada de suas decisões”, concluiu. 
 
A abertura esteve nas mãos de Antônio Carlos Sobrinho, em despedida da presidência da entidade, que assume a coordenação do Ebrats, edição 2018. Sobrinho ressaltou a importância da ampla presença no evento, o que gerou expressiva arrecadação, redirecionada ao abrigo “Lar Assistencial Mãos Pequenas”, de Diadema, SP. O Abrigo busca proporcionar bem-estar e dignidade à crianças oriundas de processos do Conselho Tutelar e do Poder Judiciário. O evento também contou com a presença de Airi Zanini, CEO da Anion McDermid, que assume a presidência da ABTS para o exercício 2016-2018.
 
Antônio C. Sobrinho, Gilbert Zoldan (ABTS), Jaime Bota (IQL), Wilma Ayako  (Electrochemical), Luiz Couto (consultor de metalização) e Bardia Ett (ABTS)  Roberto Motta de Silos, Wady Millen Jr. (ABTS), João Antunes (Joclau), Fúlvio Berti (Tecnovolt), Antônio C. Sobrinho (ABTS) e Antônio Magalhães (Prodec)
Airi Zanini (Anion McDerdmid), Reinaldo Lopes (Grupo GP), Maurício Bombonati (Atotech) e Rui Simas (APETS)  Luiza De Maria (Traviss Galvano), José Luiz (Metalloys), Roberto Alves e Anselmo Oliveira (Traviss Galvano)
 Antônio Tugas, James Cardoso (Galvanobras) e Juan Maqueda (Galvanoplastia Sapucaia)  Edmilson Gaziola (GM), Habib Marcos e Rodrigo Bucholtz (Focus Pinturas)
 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com