Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 53
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
16/10/2015 12h35

 Europa news

 

 

Barras roscadas da ponte Bay Bridge causam preocupação

 

 

 

O San Francisco Chronicle (www.sfchronicle.com) relatou que rachaduras icroscópicas foramdescobertas em algumas das barras roscadas sobre a ponte Bay Bridge, na Califórnia, citando que um funcionário do Departamento de Transporte da Califórnia (Caltrans) disse que o problema poderia ser generalizado e exigir reparação ou a substituição de outras hastes. O relatório (veja link ao final) também confirmou que uma das quatro torres com ancoragem de alta resistência examinadas indicou fragilização depois de exposta à água do mar. Brian Maroney, engenheiro-chefe do Caltrans, disse que a fratura é semelhante às falhas encontradas em alguns dos 32 barras numas das extremidades da nova ponte.
Fonte: www.sfgate.com

 

 

 

Formada parceria entre a Growermetal e a Nord-Lock

 

A Growermetal Srl e a Nord-Lock Group firmaram um acordo estratégico para desenvolvimento técnico e produção de arruelas autotravantes. O crescimento da demanda global pela linha das arruelas Nord-Lock de autotravamento continua se elevando fortemente. Dessa forma, o objetivo desta parceria é garantir uma capacidade de produção de alta qualidade e desenvolvimento técnico para o futuro. A Growermetal, por sua vez, tem fabricado arruelas de segurança há mais de 60 anos e possui reputação global de alta qualidade. Nord-Lock tem suas linhas originais de arruelas de segurança por mais de 30 anos, sendo amplamente reconhecida como a líder deste mercado. A Growermetal concordou em fornecer suas arruelas autotravantes exclusivamente ao Grupo Nord-Lock que adquiriu a marca Grower Twin-Lock. A parceria deverá ampliar na Growermetal os volumes de produção e de especialização neste negócio. Paolo Cattaneo, diretor-gerente da Growermetal, comentou: “Estamos muito satisfeitos com esta parceria. A Nord-Lock tem uma extensa rede global de vendas, tem mostrado uma forte capacidade para crescer via vendas técnicas. Juntos, forneceremos ao mundo esses produtos com a mais alta qualidade”.

Ola Ringdahl, CEO da Nord-Lock, acrescentou: “Estamos muito animados para celebrar esta parceria de longo prazo porque Growermetal tem capacidade de produção de classe mundial. Com a sua produção do Grower Twin-Lock, em suas instalações na Itália, combinada com a experiência Nord-Lock e sua fábrica na Suécia, podemos continuar o fornecimento aos nossos clientes com o mercado de alta qualidade e os principais produtos que eles esperam”.

 

Reposição dos parafusos no ralador de queijo pode custar mais de US$ 9 milhões

 

 

A Severfield PLC, empreiteira de aço estrutural para o projeto do prédio Leadenhall Building (chamado de ralador de queijo devido ao seu desenho), incluiu o custo de mais de US$ 9 milhões para a substituição de todos os parafusos, com risco de falha, no icônico edifício localizado no centro financeiro de Londres, Reino Unido.

No seu relatório do exercício, de 31 de março de 2015, a empresa diz que o programa de reparação no edifício deve ser concluído até o final deste ano, reparo que já tinham custado US$ 1,5 milhão. Mas o programa segue uma investigação pela Laing O’Rourke (empresa de engenharia fundada há 166 anos), que identificou que três parafusos falharam por fragilização por hidrogênio. Os parafusos restantes, suspeitos, foram ‘amarrados’ para evitar que detritos caiam em caso de novos falhas.

Severfield também observou que: “A responsabilidade das outras partes, para os custos do programa, ainda não foi determinada”.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com