Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 20
Busca::..
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Fique por dentro
28/02/2010 02h07

 Com quantos fixadores corre um Baja?

BAJA SAE



Durante a vida acadêmica, alunos de engenharia desenvolvem diversos tipos de veículos protótipos. Com esses inventos, eles participam de competições que valem prêmios, e até mesmo, uma vaga para representar o País (bem como sua faculdade), em eventos internacionais. Vamos conhecer agora o protótipo criado por alunos da UNESP – Universidade Estadual Paulista – de Ilha Solteira, SP

Este protótipo BAJA SAE é um veículo do tipo fora de estrada, com estrutura tubular de quatro rodas, capaz de superar diversos obstáculos de terreno. Foi projetado e construído por estudantes de engenharia que, ainda durante os cursos de graduação, colocaram em prática os difíceis conceitos adquiridos em sala de aula.

Os acadêmicos participam de diferentes competições, onde os quesitos de projeto, construção, segurança e outros itens específicos da engenharia são avaliados. Além disso, há emocionantes provas de aceleração, velocidade e o enduro na terra com até quatro horas de suor e poeira, onde os limites da máquina e do homem são duramente colocados em teste. Diferentes empresas patrocinam os BAJA SAE, entre as quais pode-se destacar a Ciser Parafusos e Porcas, que apoia a ideia de aliar a emoção, o desafio e a competição como itens importantes na formação de engenheiros competentes.

O protótipo apresentado é o da UNESP – Universidade Estadual Paulista – de Ilha Solteira, SP, que possui diversas inovações técnicas no sistema de fixação do conjunto propulsor (Power Train), permitindo a retirada do veículo com o desaperto de apenas três parafusos, conferindo uma facilidade de manutenção quando estiverem uma disputa.

 




 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com