Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 42
Busca::..
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Asia News
25/11/2013 11h49

 Ásia News

 

 
Fabricantes asiáticos de fixadores estão se expandindo em países emergentes
 
 
A crescente demanda por fixadores na região da Ásia-Pacífico, Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático) e no Oriente Médio está levando fabricantes asiáticos a expandirem seus negócios devido a uma economia global desafiadora. Chin Well Holdings Bhd, da Malásia, por exemplo, está se expandindo nesta onda de vendas globais, que de acordo com o Freedonia Group (empresa de pesquisa de mercado industrial), é esperado um aumento de 5,2 %, cerca de U$S 82.9 bilhões em 2016. O relatório diz que a região da Ásia-Pacífico poderia aumentar ainda mais sua demanda (2011-2016) em cerca de 7,4%, impulsionados principalmente pela China.
 
A direção da Chin Well iria aumentar a produção de seu do-it-yourself (DIY) de fixadores. “Esperamos também obter novas certificações CE (Conformidade Europeia) antes do final do ano para que possamos fornecer em projetos dos governos na Europa. Produziremos elementos de fixação utilizados no setor de infraestrutura da Europa, Ásia e EUA a partir de nossa planta aqui, na Malásia. O grupo de negócios DIY está no caminho certo para gerar cerca de 40% da receita do grupo em 2015, em comparação com 15% atuais. Devido à expansão da capacidade de produtos originários de arames galvanizados, em 2012, a produção da Chin Well em fixadores e produtos de arames baterá em torno de 126 mil toneladas este ano, em comparação com 120.000 toneladas de 2012, ou cerca de 9% a mais.

Tong Ming apresenta listagem primária antes do Q4 de 2013

A fabricante de fixadores Tong Ming apresentou em julho na Taiwan Stock Exchange, a principal bolsa de valores taiwanesa, uma listagem primária, que será lançada em breve, antes do final do quarto trimestre de 2013. 
 
A Tong Ming tem capacidade de produção acima de 500 mil toneladas/ano, sendo a maior fabricante para a demanda doméstica em inox na China. Desde 2002, ela entrou na produção de arame, também em inox (fio-máquina) e tornou-se um dos três maiores fornecedores na região.
O capital atual da empresa – segundo a NTD (New Tang Dynasty), da TV chinesa – é de NTD 1,5 bilhão (dólar taiwanês). Incorporada oficialmente em 2009, Tong Ming é a entidade solicitante da cotação principal, enquanto Zhejiang Tong Ming é a operadora real, criada em 1995, localizada em Jiaxing, zona de desenvolvimento econômico.
 
Sua fábrica tem 15.000m² e até o momento, existem 32 unidades de vendas em várias províncias da China.
 
Suas receitas provém de parafusos em inox (65%), arames (30%) e outros produtos (5%). Na exportação a China representa 70% da carteira, seguida por outros países da Ásia (13%), Américas (13%) e o restante entre África, Europa e Austrália (4%). Principais acionistas da Tong Ming começaram em Gangshan, maior polo de produção de fixadores em Taiwan. Com mais de 30 anos e com vantagens criadas por sua escala econômica de produção, a empresa pode utilizar seu estoque para atender seus clientes num só lugar.

San Shing atinge a alta recorde no Q1 após a crise financeira

Beneficiado pela recuperação do mercado europeu, e pelo recuo nos preços do fio-máquina, a receita e margem de lucro bruto da San Shing foram melhores no primeiro semestre de 2013 (Q1) em relação ao mesmo período de 2012. Seu EPS (lucro por ação) no primeiro semestre de 2013 chegou a NTD 2,05 (dólar taiwanês), um aumento substancial em comparação com NTD 1,41 do mesmo período do ano passado. A direção da empresa disse que espera que os pedidos do Q3 sejam tão estáveis como no Q2. Acredita-se que os lucros no Q3 continuarão estáveis, já que os pedidos são, principalmente, para fixadores automotivos, com bom valor agregado, e os preços de fio-máquina neste ano estão estáveis, também.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com