Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 42
Busca::..
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Europa News
25/11/2013 11h51

Europa News

 

 
Demanda leva RotaBolt a produzir fixadores em Taiwan
 
 
Em resposta ao crescimento da demanda por sua tecnologia em todo o sudeste da Ásia, e em particular de Taiwan, a inglesa RotaBolt terá uma unidade de produção em Taipei, formando uma joint venture com a empresa local CoreTech, sua distribuidora em Taiwan nos últimos três anos.
 
Rod Corbett, diretor da RotaBolt, comentou: “A aceitação da nossa tecnologia tem sido intensa. No setor petroquímico, o sucesso na realização de nossas operações sem vazamentos é substancial. Com o tempo, esta nova unidade de produção nos permitirá realizar grandes avanços”. A nova fábrica começará produzir no final do verão, atendendo a demanda local, mas as metas são para vender para outros países, como China e Malásia. A ação em Taiwan é vista como um grande passo para estender sua tecnologia em diversos setores do sudeste asiático.
 
Em Taiwan, o sucesso da empresa começou quando uma grande indústria petroquímica a contratou para seus processos de melhoria contínua, em 2010, quando um trocador combinado de alimentação numa produção de aroma vazou durante hidro testes, na partida e durante a produção. Detectado o problema, o mesmo equipamento foi remontado com 56 fixadores RotaBolt e não vazou uma só vez. Os operadores descreveram-no como um “milagre” e a nova tecnologia substituiu as antigas em uma variedade de reatores e trocadores de calor.
Além disso, a contratante incorporou as tecnologias de controle de tensão da RotaBolt em seus treinamentos, sendo bem sucedida, obtendo
inclusive apoio do governo de Taiwan. A notícia do sucesso rapidamente se espalhou para outras 60 usinas que operam na área, implicando numa
rápida expansão do RotaBolt.

Bulten no segundo trimestre sobe até 5,1%

A Bulten, que é uma divisão da FinnvedenBulten, relatou que suas vendas líquidas para o segundo trimestre (Q2) de 2013 foi de SEK 481,2 milhões (coroa sueca), equivalente a 55 milhões de euros, um aumento de 5,1% comparado ao Q2 de 2012. O Ebtida foi de SEK 40 milhões, comparado aos SEK 16,5 milhões do Q2 de 2012. A margem operacional aumentou para 8,3%, de 5,1%. As vendas do primeiro semestre foram de SEK 901,8 milhões, queda de 3,3% sobre o mesmo período de 2012. O Ebtida foi de SEK 60,3 milhões, comparado com SEK 51,9 milhões de 2012. A margem operacional do semestre foi de 6,7%, até 1,1% em 2012. Na Rússia, a Bulten iniciou reformas em sua planta local, e na China sua fábrica já faz entregas. Medidas de eficiência e economias para reduzir custos, bem como aumento da utilização da capacidade, são creditados às melhorias no Q2 de 2013.
 
No geral, as vendas do Grupo Finnveden caíram na metade do ano em SEK 1,5 bilhões. O Ebtida foi reduzido para SEK 40,3 milhões e problemas de rentabilidade na Finnveden Metal Structures, de negócios em fundição, continuou a ser um problema, mas a reestruturação já anunciada anteriormente está em andamento.
 
No grupo ¾ dos negócios são ligados a produção de autos e o restante de comerciais pesados. A IHS Automotive FinnvedenBulten estima que em 2013 as vendas de veículos na Europa Ocidental caíram 3,9 %, seguido de 6% em veículos pesados em relação a 2012.

Mudança na Specialinsert

Specialinsert Srl, fabricante italiana de fixadores mecânicos desde 1974, anunciou a conclusão da mudança de sua sede em Turim, Itália. Sua nova sede possui 250m² entre os escritórios executivo, administrativo, exportação e P&D, 80m² de laboratório além de 900m² do depósito, completamente automatizado e com capacidade para atender clientes em todo o mundo. O prédio de três andares inclui-se um subsolo, um showroom para todos seus produtos e um salão de 100 m² - local destinado a organizar reuniões e treinamentos técnicos com clientes. Na sede se inclui um complexo responsável pelo desenvolvimento e inovação de fixadores.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com