Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 36
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Pelo Mundo
27/11/2012 04h25

 Pelo mundo

 
Turquia cobra por importação para proteger fabricantes locais
 
Desde 2009, o Governo turco tem aplicado um limite de valor (CIF) para fixadores importados, estabelecendo valor mínimo por tonelada em que os importadores têm que pagar imposto sobre o valor adicionado a 18% e os direitos de importação apropriado para o determinado país de origem, em dinheiro, antes dos bens serem liberados a partir do porto.
 
O regulamento aplica-se às importações de todos os países, exceto os da União Europeia, com a qual a Turquia tem um recíproco acordo de união aduaneira, embora o seu efeito primário e meta incluem fixadores de menores custos originários da China e outros países da Ásia. O regulamento inicial entrou em vigor como o resultado de uma campanha de lobby pela BESIAD, que é a associação dos fabricantes de fixação turca, levado pessoalmente por seu presidente Mustafa Tecdelioglu, que também é presidente da segunda maior fabricante de fixadores da Turquia, a Fasteners Cetin Civata.
 
O valor inicial para fixadores tanto de inox como de alta resistência em aço carbono aumentou quase 29%, a partir de 3.500 para 4.500 dólares por tonelada. Para os demais fixadores, incluindo parafusos, porcas, arruelas e alguns tipos de pregos, o valor limite aumentou em mais de 45% a partir de 2.750 até 4.000 por tonelada. As imposições se aplicam para importações de lotes com peso superior a duas toneladas.
 
A equipe da revista Fastener + Fixing conversou com membros da indústria turca que relataram que isso teve um rápido efeito aumentando o nível de proteção. Produtores nacionais têm aumentado os seus preços de venda em resposta à forte demanda, e dois produtores já investiram na capacidade produtiva estimando produzir 2 mil toneladas por mês em parafusos de chipboard. Outros, dizem estarem avaliando investir em novas máquinas para aumentar a capacidade de produção.
 
Würth premia Graewe
 
Durante convenção com fornecedores em julho de 2012, sob o tema – Ser competitivo é crescer conosco’, a Graewe GmbH und Co. KG., fabricante alemã de parafusos, porcas, barras roscadas, chumbadores e stud bolts, recebeu prêmio como “Melhor fornecedor em rápido crescimento nos negócios”, concedido pela Würth Industry Service GmbH & Co KG. 
 
A cooperação estratégica entre ambas empresas - particularmente no segmento de parafusos sextavados de alta resistência - tem tido um aumento de volume e negócios considerável. Segundo a direção da Graewe, esse ótimo relacionamento com o fornecedor é resultado de prontidão para abastecimento em curtos prazos, proximidade na comunicação e de altíssima qualidade.
 
A empresa aponta que a gestão da qualidade total e segurança de seus produtos é uma vantagem decisiva para a Würth, tendo a Graewe um padrão de qualidade superior ao exigido pela norma DIN.
 
Olaf Graewe, CEO da premiada, comentou:
“É um grande prazer receber este prémio. É um reconhecimento pela parceria e cooperação estratégica com a Würth, e prova da qualidade superior dos nossos produtos”.
 
Phil Matten
Editor Executivo - revista Fastener + Fixing
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com