Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 36
Busca::..
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Eventos - Atotech
27/11/2012 04h28

 Eventos

 
30 anos da Atotech no Brasil
 
Empresa especialista em tratamentos de superfície celebra com seminário comemorativo, coquetel e palestra do economista Ricardo Amorim
 
 
A Atotech, uma das líderes mundiais em fornecimento de sistemas integrados para aplicações em tratamento de superfícies, decorativa, funcional, semicondutores e circuitos impressos, comemorou seus 30 anos de atuação no País no dia 24 de outubro, no hotel Radisson Alphaville, em São Paulo. Na programação oferecida aos participantes, entre eles clientes e fornecedores, estiveram as apresentações do diretor superintendente da Atotech do Brasil, Milton Silveira; do vice-presidente da Atotech Mundial, Pablo Nieto; e do economista, comentarista do Manhattan Connection, programa de televisão da Globo News, e colunista da Revista IstoÉ, Ricardo Amorim.
 
Silveira, em seu depoimento, ressaltou o importante histórico da empresa, que foi iniciado em 1982, ainda como Berlimed Galvanotécnica, passando posteriormente a Schering Galvanotécnica. Após a fusão entre Schering e M&T Harshaw, em 1993, foi criada a Atotech. Hoje, situada em Taboão da Serra, região metropolitana da cidade de São Paulo, a Atotech do Brasil se dedica a prestar atendimento técnico e comercial nas áreas de GMF e Eletrônica. Seu laboratório disponibiliza análise em cromatógrafos líquido, gasoso e de íons, além de espectrofotômetro de absorção atômica, medidas de espessura por raio X, espectrofotômetro por UV, câmaras climáticas e etc. Além disso,possui equipamentos para ensaios físicos, como metalografia, microdurômetro, medidas de torque, entre outros, e é certificada pelas normas ISO 9001:2000, ISO 14.000, OSHAS 18.000 e ISRS.
 
Já Nieto apresentou um panorama sobre a indústria automotiva e as novas tendências da empresa em tratamentos isentos de substâncias tóxicas. Temas como o panorama do Brasil, a educação e o crescimento exponencial do cenário industrial daqui há alguns anos e como a situação do mundo está favorecendo o País ficou por conta da explicação de Ricardo Amorim, cuja palestra foi preparada para este evento. Veja a seguir um resumo da celebração dos 30 anos da Atotech no Brasil:
 
 
Nestas três décadas, a empresa tem desenvolvido e produzido uma ampla gama de produtos destinados ao revestimento de peças, sejam elas para atenderem demandas decorativas ou, principalmente, protetivas. No caso de fixadores, suas linhas incluem desengraxantes químicos, eletrolíticos e biológicos, desplacantes, processos de metalização de cobre, níquel, cromo decorativo hexavalente e trivalente (semi-brilhante, brilhante e fumê), cromo funcional (duro), zinco alcalino sem cianeto, zinco ácido, zinco-liga e zinco mecânico (mechanical plating) e metais preciosos; passivadores livres de cromo hexavalente e isentos de cromo; “Top coating” para acabamentos zincados; processos para metalização sobre ABS e poliamida (nylon); linha de pré-tratamento para cromação de alumínio; níquel químico de baixo, médio e alto fósforo e níquel químico isento de amônia; níquel acetinado fumê e semibrilhante; níquel microporoso; processos de zinco-ferro, zinco-níquel e zincocobalto; solução de sulfato de níquel; solução de cloreto de níquel; vernizes eletroforéticos; e uma linha completa para fabricação de circuitos impressos e cartões telefônicos.
 Rodolfo Azzi, Ricardo Mauhí, Judá Santos e Guilherme Araújo (todos da CBI)  Ricardo Chiuco (Esteves); Ronald Ferfila (Atotech); William Garcia (Dexsil); Edenilson Castaldoni (Alumicolor
 Marco Aurélio, Ionília Vital (Galvanoplastia Anchieta) e Eduardo Venerando (Atotech)  Ricardo Zibord; Adriana Souza; Edgar Basso; Nilma Basso (Todos da Anhanguera)
 Alexandre e Rodrigo Cardozo (Zirmax), Ricardo Picolli e Mauro Oliveira (Prosdac)  Milton Silveira (Atotech); Wilma Ayako (ABTS); Antônio Carlos Sobrinho (ABTS)
 Fábio Oliver (Volkswagen), Marcelo Gomes (Ciser); Mauro Oliveira (Prosdac); Holeandro Moura (Volkswagen); Ricardo Pícolli (Prosdac)  Milton Silveira (Atotech), Ricardo Amorim (Globo News) e Antônio Carlos Sobrinho (ABTS)
 Athos Hammel (Volkswagen), Natasha Hammel (Equilam), Gláucia Burgato (Mortman), Andréia Soares (Metalac), Mário Bakkenist (Ford), Marcos Wallner (Fibam) e Vivia Nagura (Atotech) Evandro Rocha; Davi Cabral; Franziska Paulig (Atotech - Alemanha), Rodrigo Reis e Alan Stival (Atotech) 
 
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com