Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 36
Busca::..
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Case
27/11/2012 04h29

CASE


Metalúrgica Hünninghausen 32 anos de especialização em arruelas

Com mais de três décadas no ramo, empresa gaúcha se mostra promissora para fechar o ano e se prepara para 2013 investindo no social

 

Fundada em 1980, por Rodolfo Hünninghausen - filho de imigrantes alemães, a metalúrgica começou com dois funcionários, duas máquinas para fabricação de arruelas lisas e um pavilhão alugado de 100 m² no centro do Rio Grande do Sul, em Santa Maria. Hoje, além de possuir sede própria no Distrito Industrial da cidade, com 2.000 m² de área construída, conta com 40 colaboradores, diversas máquinas especiais como prensas, guilhotinas e laminadoras de roscas, e se consagra neste ramo exatamente por ser uma empresa modesta. “Gostamos de ser uma empresa pequena, focada na comunicação direta com nossos colaboradores e clientes. Assim, se um cliente possui uma demanda ela é atendida diretamente pela nossa equipe para solucioná-la de maneira individualizada”, explica o atual sócio-diretor da empresa, e filho de Rodolfo, Guilherme Hünninghausen. 

A empresa se tornou especialista na fabricação e comércio de elementos de fixação: porcas, parafusos e arruelas lisas de pressão e especiais nos padrões mais comuns. Possui todo o maquinário para produção e manutenção das matrizes, laminadora de rosca, laboratório e zincagem próprios. Seu carro chefe é a fabricação de peças sob medida, principalmente arruelas especiais de acordo com a necessidade do cliente. “Possuímos mais de 1.000 itens delas, mas também temos Barras Roscadas, Hastes e Pinos Lisos, por exemplo”, conta. A capacidade de produção gira em torno de 100 toneladas/mês e são utilizados na fabricação materiais como aço carbono, aço liga, aço inox, latão, cobre e alumínio. Seus produtos são empregados pelas áreas de agronegócio, automotivo, móveis, linha branca e construção civil. 

Segundo Hünninghausen, o diferencial está exatamente na qualidade dos produtos, que vai desde a gestão e perpassa todos os setores produtivos da fábrica. Itens especiais, capacidade produtiva, qualidade do produto, pontualidade na entrega, comprometimento, parceria com grandes e pequenas empresas foram alguns dos exemplos citados. Para isso, conta com uma equipe capacitada para ajudá-lo na direção e organização de todos os departamentos, como a sócia-diretora, Carla Hünninghausen, a diretora administrativa, Adriana de Campos, e o gerente de produção, Elisandro Gabert, que o ajudaram a chegar neste patamar. “Desafios são necessários. É preciso vencê-los numa base constante de esforço, carinho e competências diversas. Termos conseguido construir nossa sede própria no Distrito Agro-Industrial de Santa Maria foi uma vitória. Mantermo-nos competitivos em épocas adversas também nos parece outra vitória”, comenta o diretor.


Para citar mais um dos motivos de comemoração, a metalúrgica declarou que 2011 foi um dos melhores anos de desempenho para o setor industrial e revela que otimismo se estenderá para este ano. “A previsão inicial era de 5%, mas agora estamos em um cenário bem mais favorável, contentes com nossas operações em 2012. Entretanto, é preciso ser realista: o dinheiro precisa ficar mais barato”, completa. A Hünninghausen quer continuar investindo. Sua linha de produção e galvânica receberá investimentos ainda este ano e estão prevendo mais para 2013. A atualização constante do maquinário e das tecnologias envolvidas na fabricação das peças é uma das regras, e a busca pela capacitação e por melhores condições de trabalho para colaboradores e suas famílias são duas das áreas em destaque na corporação. “Nos orgulhamos de termos construído isso ao longo dos nossos 30 anos”.

 Mercado

Apesar do otimismo generalizado em relação ao crescimento da economia brasileira, Hünninghausen vê dois desafios muito grandes para os quais nossa economia, como um todo, ainda não se encontra preparada. Todos eles ligados aos limites de crescimento que uma sociedade pode atingir. “Ao Brasil das dimensões continentais não corresponde uma economia igualmente “continental”. Somos uma economia de pequenos em- preendedores muito mal preparados para enfrentar os desafios, para mencionar apenas um deles, da globalização. Saiamos do universo das grandes indústrias e empresas paulistas e adentremos pelo interior do país: o que se vê? Negócios muito pequenos, criados na porta da casa do empreendedor e que, não raro, começam da mais pura pressão pela sobrevivência”, analisa. 

Quando perguntado sobre como a empresa vê a relação entre os produtos importados e os nacionais, o diretor afirma que o Brasil passa por um processo de desindustrialização e medidas protecionistas que não poderão ajudar e comenta sobre a falta de incentivos para capacitação profissional. “Precisamos de políticas industriais continuadas e não o “faz de conta”. Isto é, precisamos atacar o problema desde seu início. Infelizmente, este começo está ainda na formação do cidadão. Hoje uma empresa praticamente precisa formar seu funcionário”, finaliza.

Investimento no Social
Boas oportunidades não são encontradas ao acaso. Elas são fruto de colaboração e pesquisa. Por isso, a Hünninghausen possui uma preocupação não só de desenvolver os negócios, mas também de melhorar o desempenho de seus colaboradores. “Construída e idealizada pelo meu pai, Rodolfo Hünninghausen, uma parte do terreno da empresa é dedicada a uma área verde e de lazer (um pomar com diversas árvores frutíferas) que é praticamente igual em tamanho à área construída da empresa”, explica o atual diretor. A área conta com pomar, horta orgânica, programa de coleta seletiva de resíduos sólidos, e será a base de novos projetos que serão implementados em 2013 na área de responsabilidade social.


“Entendemos que uma empresa não existe num vácuo. Somos parte da comunidade Santamariense / Gaúcha / Brasileira e buscamos sempre o desenvolvimento sustentável. Assim, gostamos de dizer que nossos colaboradores fazem parte de uma família. Nossa primeira meta é criar riqueza e bem estar à nossa volta de maneira sustentável e ordenada. Sempre mantemos um canal aberto de comunicação, o que nos torna única neste quesito na região, a fim de contribuir para o bem estar de toda a comunidade”, finaliza. 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com