Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 35
Busca::..
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Pelo Mundo
24/10/2012 03h07

Pelo mundo

 

União Europeia iniciou investigação sobre bypass nas medidas antidumping

 

Desde 15 de junho, a Comissão Europeia publicou a chamada Regulation EU 502/2012 - que iniciou uma investigação de possível contorno das medidas sobre importações de fixadores em inox originários da China, que entram através da Malásia, Tailândia e Filipinas. 

A investigação é uma iniciativa da Comissão Europeia e não em forma de resposta por queixa dos fabricantes do bloco europeu, de 14 de junho de 2012. A Comissão alega ter provas, a primeira vista, evidenciando que as tarifas estão sendo contornadas (um bypass) ao passarem pelos países citados e sem restrições. As evidências incluem mudanças no padrão do comércio das exportações destes produtos após a continuação de tarifas antidumping sobre as peças de inox, originárias da China e Taiwan sob a EU Regulation 2/2012. Eles também têm provas que os produtos sob investigação estão com preços de dumping. Exportadores dos países investigados tem direito de solicitar a isenção, solicitando-a com a Comissão Europeia e cooperar nas investigações. O regulamento instrui autoridades aduaneiras para registrarem essas importações dos países investigados apartir da data em que começou. Sob o abrigo da lei, a Comissão tem poder de aplicar tarifas antidumping, retrospectivamente, em importações desde o iníciodas investigações, a não ser que o importador obtenha isenção. Isso aconteceu na Malásia, em 2011, num caso semelhante.

A investigação deverá estar concluída em nove meses, a partir de 15 de junho de 2012. O regulamento pode ser obtido no site da União Europeia (inclusive em português). Visite eur-lex.europa.eu e vá até a página 14.06.2012L 153. 

 

phil.matten@fastenerandfixing.com
www.fastenerandfi xing.com 

 

 

Norm Civata recebe prêmio da Ford 

 

Fornecedora global de fixadores, sediada em Izmir - Turquia, foi reconhecida como “Fornecedor do Ano” pela Ford Otosan. O prêmio foi entregue a nove empresas nas categorias Ouro, Prata e Bronze. A Norma Civata recebeu Prata pelo desempenho em 2011, em evento realizado em Istambul. Conforme informado pela montadora, ela reuniu seus produtores que mais contribuíram, tornando-se uma base de produção de veículos comerciais, alcançando grande sucesso como um Player Global no mercado mundial e produzindo esta que é a marca mais vendida na Turquia. 

 

Encerrado processo antissubsídio contra fixadores em inox da Índia 

 

Os direitos de compensação provisórios, variando de 3,2 a 16,5%, aplicado em fevereiro deste ano, foram removidos pela Comission Decison 2012/278/EU - publicada em 24 de maio de 2012.

Na sequência da sua decisão provisória, a Comissão Europeia reconsiderou sua avaliação do nível de subsídios para a empresa Viraj Profiles Ltd., maior exportadora de fixadores em inox, e que estava sob investigação. Um novo cálculo levou a taxa de subsídio abaixo do mínimo que a UE considera ter efeito. A taxa de 3,2% CVD tinha sido provisoriamente aplicada, mas a decisão considerou-a superestimada.

Contabilizada, a Viraj foi responsável por 87% das exportações deste produto para a União Europeia, no período de inquérito. A Comissão confirmou os resultados anteriores, onde outros exportadores dos fixadores obtiveram subsídios em níveis superiores, mas, de forma semelhante ao processo antidumping recentemente encerrado, foi regido por “uma causa de ligação entre as importações, de 13% do total proveniente da Índia, e o prejuízo sofrido pelas indústrias europeias não estão suficientemente estabelecidas.

”A decisão observa que, enquanto isso, as importações da Viraj não poderiam ser consideradas subsidiadas.“Os preços de importações da Índia diminuíram mais de 9% neste período, permanecendo sempre inferiores se comparados aos outros países e preços das indústrias da União”.Também se observa que os volumes importados da Índia aumentaram “dramaticamente em 65% neste período, ampliando a fatia de mercado de 12,1% para 16,3%”.

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com