Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 34
Busca::..
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Editorial
20/09/2012 02h49

Editorial

 

 Luz para todos

 

Muitos de vocês sabem que as autoridades governamentais estão buscando meios de aquecer a economia nacional. Nada mais normal, afinal ceder os anéis em lugar dos dedos não é assim tão ruim. Além da redução de tributos e taxas de juros, uma das ações em voga é a diminuição do custo da energia elétrica, que, na indústria automotiva, estima-se, chega a representar cerca de 7% do custo final. Na chamada “conta de luz” que chega até nossos lares e empresas, 45% provém de impostos, ou seja, se o boleto mensal indicaR$ 100 a pagar a companhia fornecedora só fica com R$ 55.

A classe política alega que arrecadações se destinam, entre outras, às ações de cunho social. Ora, ao asfixiar tributariamente inviabilizando a produção o problema social só se agrava, pois as empresas e os empregados, fontes de arrecadação, desaparecem, saindo da condição de contribuintes para dependentes.

Por outro lado, as luzes verdes estão em alta na cidade gaúcha de Caxias do Sul, que viu seu PIB triplicar na última década, com 10 mil novas vagas só nos últimos cinco anos, ancorada por empresas como a Randon, Marcopolo e Agrale. Um polo automotivo, com vocação para máquinas agrícolas, carrocerias, reboques e autopeças. Serviços respondem pela metade da economia local, lembrando que se trata, também, de uma região turística. Sendo o conhecimento o diferencial de avanço sócio econômico, Caxias tem alto índice educacional e renda per capita de R$ 30,5 mil/ano.

A cidade marca presença nesta edição através da inauguração da belíssima planta industrial da Coventya, multinacional de tratamento de superfície, além do histórico das duas empresas de fixação: a Macrosul, distribuidora de parafusos similares, e a Metalmatrix, fabricante de abraçadeiras. A Metalmatrix também está de casa nova, indicando que a cidade vai bem, obrigado.

Memória

Como as eleições estão aí, vale lembrar que em 1986 vivenciamos um período pitoresco, com autoridades de competência medonha. Naquele tempo existiam alguns “economistas” que acreditavam em congelamento e tabelamento de preços. Era, digamos, “um método inovador de acabar com a inflação por decreto”. Na prática, eles determinavam, por exemplo, que um vendedor ambulante de hot dog e um restaurante de luxo teriam que cobrar o mesmo preço por um refrigerante. E essa gente já nos governou. Alguns ainda estão por aí. Cuidado!!!

 


Boa leitura!
Sérgio Milatias
milatias@revistadoparafuso.com.br

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com