Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 33
Busca::..
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Case
30/07/2012 10h05

 

CASE

 

A gigante Acument abre as portas da nova casa

 

Próxima de completar 70 anos, empresa visa fortalecer sua imagem no mercado e investir cada vez mais em tecnologia e no conceito Full Service Provider


 

                        

Evolução é um processo de crescimento, mudança, desenvolvimento. É assim que a Acument Global Technologies define sua trajetória de tradição e sucesso. Fundada na capital paulista em 1943, pelo empresário Alfredo Fuchs, a empresa nasceu como Mapri, hoje incorporada pela Platinum Equity, uma multinacional americana que atua na aquisição e gestão estratégica de empresas de alta tecnologia, nomeando a Acument como um dos mais avançados padrões de qualidade em sistemas de fixação da América Latina. 

Para chegar a este patamar, a corporação passou por diversas fusões, aquisições e modificações de nomes. Começou suas atividades na Lapa, bairro da cidade de São Paulo, mas se mudou para outro local, chamado Vila Leopoldina, onde permaneceu por muito tempo como principal unidade fabril. Em 1997, foi adquirida pelo grupo Textron - empresa de atuação em diversos segmentos - e ficou conhecida como a Textron Fastening Systems. Já em 2006, a Platinum adquiriu 100% do business de fixação e criou o nome Acument para todas as corporações que estavam sob sua administração. 

Suas últimas mudanças ocorreram quando houve a transferência da sede para a cidade de Atibaia, interior de São Paulo, e a posse do novo presidente, Frank Pierce. “Do ano passado para este tivemos um longo processo de transformação. Investimos cerca de US$ 50 milhões em toda a estrutura e equipamento da sede. Planejamos esta mudança desde 2007”, explica o diretor de marketing, Wilson Pereira. Na nova planta, conta, o espaço e a logística são melhores, há um conceito linear de produção e toda a parte de tratamento térmico e superficial é realizado agora dentro da empresa, totalizando 90% de toda a operação internamente. 

Hoje, com duas unidades fabris no Brasil, localizadas em São Paulo - SP e Contagem - MG, um Centro de Distribuição na cidade baiana de Camaçari e representantes espalhados por todo o país, a Acument pretende focar na recuperação de sua imagem e se consolidar como a maior empresa de fixação no segmento automotivo. Para isso, investiu no seu Centro Tecnológico, especialização da equipe e no conceito Full Service Provider (FSP). “Juntamente com nossa ampla linha de produtos, o investimento em tecnologia e o atendimento total ao cliente com o FSP tornaram-se o nosso maior diferencial. Vamos continuar trabalhando bastante este conceito no mercado, que é montar toda a estrutura dos elementos de fixação dentro da empresa e dar um suporte total ao cliente”, explica Pereira. 

A sua capacidade produtiva gira em torno de 3 mil toneladas por mês de parafusos nas duas plantas, de SP e MG, e responde pela produção de mais de 3 mil diferentes produtos, sendo 98% da sua capacidade voltada somente para o setor automotivo e 2% para distribuição. Em sua linha, constam parafusos no diâmetro de M2 até M22, porcas de M4 até M24, produtos de conformação a frio, produtos especiais. Possui cerca de 30 prensas, diversas de até seis estágios, somente na nova sede, laboratórios físico e químico e 730 colaboradores no total das duas fábricas. Com uma carteira de clientes como Ford, Fiat, Honda Motos, Volkswagen e Mercedes-Benz, a Acument obteve faturamento de US$ 137 milhões aqui no Brasil em 2011.

 

   

Cronologia

1943 - Fundada a Indústria de Parafusos Mapri Ltda;
1959 - 51% é vendido para a Lamson & Sessions, EUA;
1970 - A U.S. Steel, EUA, compra 57% (Brazaço-Mapri);
1986 - Os mesmos 57% são vendidos à Belgo Mineira;
1997 - 100% comprado pela Textron (Mapri Textron);
2008 - Desde então seu nome é Acument, comprada
           pelo fundo Platinum Equity, EUA.

Mercado                                                                                                        

 

A Acument possui diversas unidades no mundo. Porém,sua atuação na Europa foi extinta e as unidades vendidas.“Tínhamos sérios problemas financeiros. Na França, havia aproximadamente 15 fábricas e na Alemanha cinco, que não eram lucrativas. Nosso CEO apresentou um plano ao governo para a reestruturação do business, mas ele acabou sendo vendido e tiramos nossa atuação delá”, explica Pereira. No território asiático, outra unidade também foi vendida, pois produzia microparafusos para equipamentos eletrônicos e, mesmo que lucrativa, não focava no segmento automotivo. Indagado sobre a filial brasileira, Pereira complementa:“Efetivamente a nossa empresa sempre está à venda. Não sei dizer se há algum processo sobre isso, mas em algummomento no futuro acredito que possa acontecer”. 

                                                                                                                                Centro tecnológico

  Nova Presidência

 

No início de maio de 2012, a Acument contou com a posse do novo presidente, Frank Pierce. Formado em Administração, Pierce é americano e tem 33 anos de atuação na indústria automotiva. Trabalhou em empresas como a Lear Corporation e Arvin Meritor, antes de assumir a Acument. “Apesar de nunca ter trabalhado no mercado de fixadores, conheço o produto e estou aprendendo tudo sobre o mercado. A indústria no Brasil está em franco crescimento e, apesar do momento estar relativamente fraco, tenho expectativa de que cresceremos mais e ampliaremos oportunidades para nossa equipe de trabalho”, finalizou Pierce.

                                                                                                                                                Estoque

Colaboradores da produção e administração

 

 

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com