Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 28
Busca::..
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Máquinas
09/09/2011 02h46

Eurolls traz ao Brasil as prensas Vitari

 

A inciativa promoverá redução de preço aliada à alta tecnologia das demais máquinas provenientes da Ásia, Europa e EUA, além do suporte técnico e vendas mais acessíveis

 

 

Consolidada desde 1925 na produção de máquinas para industrialização de artefatos metálicos a partir do arame, a marca italiana Vitari foi incorporada à Eurolls Group, atuante no mercado desde 1987. O objetivo é a redução do preço final se comparada ao valor da mesma linha importada. “Entre as vantagens das prensas horizontais, podemos citar a regulagem dos tempos de todos os movimentos, recorte com opção nas últimas duas estações das grandes dimensões da cabeça, acima do que é previsto pelas pinças”, explica o técnico e responsável pela nacionalização do projeto, Raphael Tanuri.

Com muitas máquinas em funcionamento há décadas na Itália, Alemanha e outros grandes centros industriais europeus, as prensas Vitari também contam com berços de extração rotativos, o que permite realizar o curso de extração em apenas 120 graus de giro, além de reduzir a velocidade de extração. “Com isto, ganha-se vários graus para reduzir a velocidade de translação do transfer, permitindo chegar no ponto de introdução mais suave e aumentando a precisão, principalmente em altas velocidades”, afirma Tanuri.

A estratégia de construir as máquinas no Brasil promoverá uma significativa redução do preço final se comparada ao valor da mesma linha importada. Com isso sua competitividade em preços X alta tecnologia com as demais máquinas provenientes da Ásia, Europa e EUA será decisiva para os clientes locais. Além disso, com a sede do grupo consolidado no país o trabalho de vendas e suporte técnico será facilitado.

De acordo com o representante da Vitari no Brasil, Antônio Andrade, as prensas podem ser fabricadas em vários modelos, variando de 6 a 27mm para diâmetro e 10 a 30mm de extração (comprimento). Em projetos especiais, é possível fabricar prensar para 41mm de diâmetro e 450mm de extração. “As prensas são projetadas para qualquer tipo de material, por exemplo, a ST 150, que corta e estampa até 14mm de diâmetro, inclusive em inox”, aponta. A produção das prensas Vitari pela Eurolls já foi iniciada. No dia em que a reportagem da Revista do Parafuso esteve presente na sede da empresa, estava exposta uma prensa ST de quatro estágios. Um dos pontos fortes destas máquinas é a flexibilidade: capaz de mudar os tempos de ciclo, o timing process obtidos durante a fase de perfuração e o ajustamento das matrizes, além de sua adaptação em outras máquinas e seu poder absoluto da unidade de corte.

Atualmente, a Eurolls atua na produção e retificação de rolos e aneis destinados à laminação a frio de arames lisos e nervurados para a produção de C.A 60 e C.A 50, e fabricação de rolos para produção de tubos. Está presente também no mercado mundial com laminadores, trefilas e prensas, ampliando agora a fabricação de prensas horizontais automáticas de multi-estágio com a Vitari.

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com