Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 28
Busca::..
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Artigos
23/08/2011 05h08

Budget: uma ferramenta que pode salvar empresas

 

Temida por empresas no mundo todo, sua utilização é essencial, como demonstra o autor

Nos trabalhos de consultoria desenvolvidos em empresas de pequeno porte ou familiares é muito comum nos depararmos com proprietários ofendidos quando pedimos para ver o orçamento do próximo ano. O mais surpreendente é que independe do país, podendo ser nos Estados Unidos, Canadá, México, Brasil ou Itália, a resposta é sempre a mesma: isso é coisa de multinacional e não precisamos disso.

Pois é, há “novidades” para os que pensam assim. Budget é uma ferramenta tão importante quanto uma máquina ou um pedido de seu maior cliente, pois sem ele essas situações podem significar enormes problemas para a empresa que não tem controle sobre si mesma. A partir dele todos os departamentos se comprometem com o fluxo de caixa, e se algum evento previsto neste orçamento não ocorrer, é o momento de entrar com os planos de contingência (parte integrante do mesmo) para permitir a continuidade da empresa.

É muito comum as companhias de pequeno porte ficarem exultantes com lucros inesperados no fim de ano, sem saber de onde vieram ou então… a enorme frustração de prejuízos que também são inesperados quando não se trabalha com um orçamento. Seria como se trabalhar com fixadores fosse uma loteria: hoje, ganhei; hoje, perdi!

O Budget é um item fundamental para qualquer negócio por levar em conta o resultado do ano anterior e, a partir de premissas para o período futuro (a ser estabelecido pela direção da empresa), poder fazer uma previsão do que acontecerá no próximo ano.

Claro que ninguém faz um orçamento para o ano seguinte prevendo perder alguns milhões. É exatamente neste momento que a ferramenta tem a sua importância, uma vez que realocando despesas, cortando investimentos, é quando a perda é transformada em lucro!

Ao fazer a previsão e ver que os números darão resultado negativo no fim do ano, a diretoria avaliará cada uma das despesas e das receitas, verá o que pode ser alterado para transformar o prejuízo a uma situação de lucro.

Por exemplo: corte em despesas de representantes ou diminuir o patrocínio do time de futebol local, podem ser discutidos. Mas, o medo de fazer um Budget é sempre maior. Certa vez, um cliente dos USA disse: “Já fiz um e ele mostrou que íamos perder dinheiro, então desisti”. Parece absurdo, mas um ano depois esse mesmo cliente informou que não nos contrataria, pois havia tido um ano péssimo financeiramente. O orçamento não evita prejuízos, mas é a ferramenta que permite tomar decisões para corrigir o rumo da empresa e voltá-la para a direção correta.

Os exemplos são inúmeros, vejam mais um: Fizemos o Budget de um cliente e previmos um crescimento de 10% no faturamento, mas os investimentos necessários para atendê-los, quando colocados no orçamento, traziam prejuízo. Ao analisar esta situação, propomos varias ações: não aceitar o aumento de vendas; cortar outras despesas para compensar os investimentos; ou encontrar outros produtos para as novas máquinas e aumentar a receita.

Todas essas discussões foram feitas em bases matemáticas e demonstradas logicamente. O orçamento, até chegar a sua forma final, tem que passar por várias etapas:
 

 

A fase de aprovação é o ponto mais importante do processo, pois é neste momento que se cria o comprometimento de todos os departamentos da empresa com os resultados de um ano. Este conjunto de objetivos, depois de aprovado, volta para cada colaborador servindo de guia até o final do ano.

As empresas modernas usam os Budgets para motivar os seus colaboradores com premiações ou bônus, procurando obter um esforço “extra” de cada um e superar os objetivos previstos. As reuniões mensais são um excelente momento para dividir e discutir a performance obtida com os colaboradores.

Não é necessário ter um super-controle ou ser um gênio das finanças para implementá-lo, como também não existe número mínimo de funcionários. O que é preciso entender é que ele pode ser muito elaborado ou ser uma simples tabela para controle da empresa mês a mês, evitando sobressaltos no fim de ano.

O procedimento de implantação também é bastante simples. Com quatro ou cinco reuniões, normalmente, é possível implementar os procedimentos que podem ser incorporados aos sistemas de computador existentes, ou correr em tabelas independentes. Depois, a cada mês, cada departamento (ou pessoa, em empresas menores) preencherá seus resultados e esses dados serão consolidados em um único relatório, mostrando o Budget estabelecido e o percentual de alcance de cada linha de receita, despesa, investimento e assim consecutivamente.

É um excelente instrumento de motivação de funcionários e, sem dúvida nenhuma, um exercício que permite aos acionistas ou proprietários tomarem ações para perpetuar suas empresas.

 

*Serge Zerei

Engenheiro mecânico com experiência no mercado internacional, especialmente no segmento de fixadores. Atualmente presta serviços de consultoria empresarial, além de desenvolver soluções (ERP) para o comércio de elementos de fixação.

serge@viticon.com

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com