Empresa Edições on-line Fale Conosco
Edição 25
Busca::..
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Entrevista
03/03/2011 02h00

A visão de mercado de Jerry Bupp, vice-presidente da National Machinery

 

Em entrevista, o executivo nos conta como funciona uma das mais importantes
fabricantes de máquinas e tecnologia para produção de parafusos e similares, por meio do sistema de conformação a frio

 

Em visita ao Brasil, o executivo Jerry L. Bupp falou sobre diversos aspectos do cenário econômico norteamericano e mundial, e os seus impactos para uma das mais importantes fabricantes de máquinas e tecnologia para produção de parafusos e similares.
Líder mundial no design, desenvolvimento e manufatura de estampadoras e laminadoras automáticas para produção de artefatos metálicos conformados a frio, a National Machinery LLC é uma empresa focada no aprimoramento contínuo, conquistando assim posição como referência em padrão mundial de excelência.
Com mais de 130 anos de atuação no mercado, a empresa ao longo do tempo foi responsável por construir máquinas inovadoras, com passagens importantes e impactantes na indústria mundial, sendo fornecedora em vários períodos históricos, sobretudo no continente norte-americano como na construção das grande ferrovias, durante as duas Grandes Guerras Mundiais, chegando a vender máquinas diretamente ao lendário Henry Ford, que atribuía à elas termos como “maravilhas”.

 

 

Revista do Parafuso - Dezembro 2010 / Janeiro 2011 Revista do Parafuso (RP) - Por favor, fale sobre a sua carreira até a chegada à empresa, quanto tempo faz e quais cargos ocupou até o atual?
Jerry Bupp (JB) - A minha formação na National Machinery é de 15 anos, com início em engenharia mecânica, engenheiro de vendas em seguida no gerenciamento de vendas.

 

RP - Como avalia o mercado desde o início de suas atividades até hoje? Quais foram (e são) os principais desafios e obstáculos?
JB - O mercado mundial tem alterado e se deslocado. Hoje, as áreas de crescimento são a China, Índia e Brasil. Os maiores desafios estão em atender sempre a necessidade do cliente fornecendo a máquina certa para a aplicação correta, de acordo com os valores do produto e a necessidade do cliente.

 

RP - Embora já seja muito conhecida no mundo, quem é a National de hoje, em estrutura, número de funcionários e quais os mercados mundiais em que atua?
JB - A National Machinery LLC tem uma história que remonta a 1874, com sede Mundial na cidade de Tiffin, Estado de Ohio, nos Estados Unidos. Também temos centros de serviços na Alemanha, na China e no Japão, além de escritórios de vendas em todo o mundo, inclusive no Brasil. Temos a sorte de produzir a única máquina de conformação a frio OEM, e uma sólida presença em todos os mercados mundiais.

 

RP - Qual é o valor do faturamento anual, respectivamente em máquinas e serviços?
JB - Em um ano típico pode variar em mais de US$ 75 milhões.

 

RP - Quanto representa as indústrias de fixadores?
JB - Para produção de fixadores padrões temos uma quantidade relativamente baixa em vendas de máquinas novas, mas a nova linha de equipamentos LeanFX tem gerado mais oportunidades para os fabricantes. A linha LeanFX é mais econômica e tem controles simples para produção de forma mais eficiente.

 

RP - Sobre a América do Sul, qual a sua importância no mundo, e que planos você tem para a região, principalmente para o Brasil?
JB - O Brasil foi muito menos impactado do que a maioria do mundo com a crise econômica recente. O País apresenta crescimento contínuo e investimento de empresas locais e estrangeiras, por isso nós o vemos como uma parte importante do nosso planejamento. Temos planos para aumentar a capacidade local como parte de nossa abordagem global, para trabalhar localmente, sempre que possível, focando a importância do apoio técnico.

 

RP - Falando em máquinas e equipamentos, o que vocês tem de novo e/ou inovador? Quais os seus benefícios, se comparado aos concorrentes europeus e asiáticos?
JB - As FORMAX Plus são tecnologicamente as mais avançadas máquinas para produzir peças mais complexas e com tolerâncias mínimas. Quando necessário, também temos uma experiente equipe de ferramentaria, chamada Met-MAX (“movimento de metal para o máximo”), que faz projetos e desenvolvimentos de ferramentas específicas. A combinação da capacidade de engenharia, máquinas e serviços globais é o que nos diferencia da concorrência.

 

RP - Aqui, um leitor faz um comentário, seguido de pergunta sobre o assunto manutenção: “Temos muitas conformadoras National, o que nos faz dependente da continuidade da empresa em manter as máquinas em bom estado com peças originais. As Formax, por exemplo, são excelentes, modernas e com muita eletrônica. Porém, vários componentes das primeiras Formax não são mais fabricados, caso da Nematron (painel de comando). Há uma opção de upgrade para o sistema usado nas Formax mais novas, porém este upgrade é muito caro hoje. A National prepara alguma solução para substituir o Nematron mais em conta que o upgrade?”
JB - Como se observou, temos disponível o Formatrol PC Controle para upgrade. Além disso, recentemente desenhamos um PLC em um pacote de substituição apenas para o painel. Esta é uma solução mais econômica
para aqueles que precisam substituir suas telas Nematron, sem ter que fazer uma atualização completa.

 

RP - Como a empresa se encontra dentro do processo de recuperação do mercado mundial, sobretudo no norte-americano?
JB - Nos EUA a recuperação do mercado para novas máquinas tem sido relativamente lento, desde 2002, com os nossos principais esforços focados em reconstruir serviços pós-venda. Globalmente 2010 marcou uma excelente recuperação para a National em comparação com o ano anterior. Devido a uma ação em todos os mercados globais, fomos capazes de ampliar, em quase todas as áreas, o que gerou um grande aumento de vendas totais.

 

RP - Ainda sobre a economia, em quais pontos tem maior confiança e maior preocupação?
JB - Estamos confiantes de que o mercado de conformação a frio continuará a exigir eficiência em máquinas e processos e, portanto, a National estará pronta para oferecer esses serviços. A maior preocupação é que o mundo está cada vez mais estreitamente ligado na economia, onde todos são afetados, como vimos na recessão de 2009, diante de algo especificamente de uma região.

 

RP - Uma mensagem aos nossos leitores.
JB - A National Machinery continuará a investir para oferecer os melhores equipamentos e processos para o mercado, com máquinas novas, reformas, peças, ferramentas, aplicações, máquinas usadas, equipamentos de inspeção, trefilação e serviços, o que nos faz um verdadeiro parceiro para todas as suas necessidades em conformação a frio.

 

Jerry L. Bupp
National Machinery LLC - Ohio, USA
jbupp@nationalmachinery.com

 

COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com