Empresa Edições on-line Fale Conosco
Ediçao 22
Busca::..
Edição 88
Edição 87
Edição 86
Edição 85
Edição 84
Edição 83
Edição 82
Edição 81
Edição 80
Edição 79
Edição 78
Edição 77
Edição 76
Edição 75
Edição 74
Edição 73
Edição 72
Edição 71
Edição 70
Edição 69
Edição 68
Edição 67
Edição 66
Edição 65
Edição 64
Edição 63
Edição 62
Edição 61
Edição 60
Edição 59
Edição 58
Edição 57
Edição 56
Edição 55
Edição 54
Edição 53
Edição 52
Edição 51
Edição 50
Edição 49
Edição 48
Edição 47
Edição 46
Edição 45
Edição 44
Edição 43
Edição 42
Edição 41
Edição 40
Edição 39
Edição 38
Edição 37
Edição 36
Edição 35
Edição 34
Edição 33
Edição 32
Edição 31
Edição 30
Edição 29
Edição 28
Edição 27
Edição 26
Edição 25
Edição 24
Edição 23
Ediçao 22
Edição 21
Edição 20
Edição 19
Edição 18
Edição 17
Edição 16
Edição 15
Edição 14
Edição 13
Edição 12
Edição 11
Edição 10
Edição 09
Edição 08
Edição 07
Edição 06
Edição 05
Edição 04
Edição 03
Edição 02
Edição 01
empresa
contato
Mercado
30/08/2010 10h49

Oportunidades

A Ciesp, a Petrobas e a Promimp realizaram palestras para estimular empresas à ampliarem suas estruturas produtivas e atender a expansão industrial promovida pelo setor Petróleo & Gás

O Ciesp – Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – em parceria com a Petrobras e Prominp – Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural –, realizou 11 eventos nas macrorregiões paulistas. De 09 de junho a 01 de julho, um ciclo de palestras apresentou às indústrias, os benefícios e oportunidade de negócios no setor Petróleo & Gás. As palestras, cujo tema foi “Oportunidades de negócios em petróleo & gás para a indústria paulista de bens e serviços”, aconteceram nas cidades de Osasco, Jacareí, São Bernardo do Campo, Jundiaí, Sorocaba, Limeira, Campinas, São José do Rio Preto, Bauru, São Carlos e Sertãozinho, todas realizadas nas sedes regionais da Ciesp, com exceção de Sertãozinho, que ocorreu no Teatro Municipal do município.
“Esta série de eventos vem destruir o mito de que só grandes empresas podem fornecer para Petrobras ou empresas desse nível. São quase 1.100 itens em produtos e serviços que as empresas podem fornecer, tornando-se igualmente competitivas”, afirmou Rafael Cervone Netto, presidente em exercício do Ciesp. No ABC paulista, onde o parque industrial está habituado a atender grandes montadoras e empresas de alto nível tecnológico, o evento atraiu mais de 60 participantes. “O programa de mobilização da cadeia paulista vem alertar nossas empresas para o potencial de oportunidades que se abre no setor de petróleo e gás. O volume de investimentos da estatal bateu US$ 31,6 bilhões em 2009 e, certamente, superará este patamar no final de 2010. Nos próximos cinco anos, o plano de negócios da estatal prevê investimentos de US$ 174 bilhões”, assinalou Guilherme Romaneli Domingues, executivo do Prominp-Petrobras.
A mobilização da indústria paulista para o setor de petróleo e gás foi lançada no dia 11 de maio, na sede do Ciesp, em São Paulo, e reuniu mais de 400 empresários de todas as regiões paulistas. A parceria com a Petrobras prevê a preparação das indústrias de todos os portes e segmentos, incluindo as parafuseiras, para se cadastrarem no programa de suprimento da cadeia petrolífera. “Estamos engajados neste programa a fim de viabilizar a participação das indústrias paulistas como fornecedoras diretas ou subfornecedoras. É a Petrobras que define as exigências de cadastro e qualificação para ser um fornecedor; o Ciesp pretende oferecer um ponto de apoio em todas as Diretorias Regionais para orientar o associado sobre o atendimento de tais exigências e a possibilidade de competir nesse mercado”, pontuou Júlio Diaz, diretor de Infraestrutura do Ciesp.
Na ocasião, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou que é necessário construir uma política industrial orientada pela demanda, e instigou os empresários a participarem da empreitada da companhia – que pretende dobrar sua produção em dez anos, para 3,9 milhões de barris/dia, contra os atuais 2,33 milhões. O setor representa hoje 10% do PIB nacional, e deverá aumentar participação para 20% até 2020. Segundo a Petrobras, só nos próximos quatro anos devem ser adquiridos 153 novas embarcações e 7 mil equipamentos como turbinas, torres, tanques de armazenagem, filtros e guindastes.
Até o final da década, serão 296 novas embarcações. Após o encerramento do ciclo de palestras, a Petrobras se comprometeu a levar os técnicos às regionais do Ciesp para atendimento personalizado às empresas associadas que tenham interesse no cadastramento de fornecedores. Apesar das exigências de cadastro e qualificação para ser um fornecedor serem de responsabilidade da Petrobras, o Ciesp, pretende por meio destas iniciativas, oferecer uma melhor orientação ao associado sobre o atendimento das exigências e as condições do mercado para se estabelecer uma concorrência.
A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp – atenta à previsão de crescimento do setor, também promoveu um evento sobre o assunto, com uma Palestra “Geopolítica do Petróleo e Gás”, que ocorreu no dia 10 de junho, no edifício sede da Fiesp, em São Paulo, SP. O tema foi debatido por Hermann Franssen - Presidente da International Energy Associates e Diretor da Petroleum Economics.
COMPARTILHE
CONTEÚDO DA EDIÇÃO

TAGS:
revistadoparafuso@revistadoparafuso.com